Jardins da Urbanização Nova Oeiras

IPA.00024053
Portugal, Lisboa, Oeiras, União das freguesias de Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias
 
Espaço verde de recreio. Jardim modernista. A aplicação do conceito de cidade jardim e dos fundamentos da corrente modernista, resultou num traçado francamente vanguardista do projecto, para a época em que foi realizado (1953).
Número IPA Antigo: PT031110040090
 
Registo visualizado 3054 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Espaço verde  Conjunto de espaços verdes        

Descrição

Bairro de planta de formato de uma gota cujo cerne, uma matriz ajardinada com alguns edifícios implantados, é envolvido por bandas de moradias com jardim. Nova Oeiras desenvolve-se em torno da Alameda Conde de Oeiras, que constitui o eixo viário principal e que limita o perímetro da zona verde central. A urbanização compreende seis torres de dez pisos e planta triangular; três blocos de três andares, assentes em pilotis; um Centro Cívico e Comercial, com lojas no piso térreo e habitação nos superiores e cerca de 250 moradias unifamiliares com logradouro, fora do miolo definido pela Alameda. Na zona mais angular da gota, que corresponde á de maior cota situa-se a Igreja Paroquial Nova Oeiras, designada como Igreja de Santo António, enquadrada de ambos os lados por relvado e arvoredo. Separada da Igreja por parque de estacionamento, encontra-se defronte desta, a Se. a antiga escola, actualmente Centro de Juventude de Oeiras, bem como uma capela mortuária e um centro paroquial. Este núcleo é envolto de ambos os lados, até ao limite do bairro por arvoredo. Em frente dele, A SE., aproximadamente em posição central na planta do bairro, situa-se o Club da Escola de Ténis de Oeiras (CETO), constituído por dois núcleos dispostos topo a topo de três cortes de ténis justapostos, com piso em saibro. Frente a estes, a N., situam-se ainda quatro cortes de ténis com o piso em cimento, não pertencentes á escola de ténis. A N. destes cortes situa-se a primeira de uma sequência de quatro torres que se dispõem junto ao perímetro da mesma, até ao seu extremo E. A poente da escola de Ténis situam-se mais duas torres similares ás anteriores. Entre as torres e a Alameda Conde de Oeiras existem espaços ajardinados onde se privilegia a mata. Ligando o club de ténis e o limite E deste cerne ajardinado do bairro situa-se a Rua Artur Brandão, cujo topo E. termina na quarta torre da primeira sequência já referida esta avenida é do seu lado N. densamente arborizada, de planta rectangular, observando-se uma sequência de bosquetes cortados transversalmente por três caminhos pedonais pavimentados a gravilha e ladeados por sebes aparadas. Os vários bosquetes, individualizados pelos cortes realizados pelos caminhos e respectivas sebes, são normalmente de uma só espécie, apresentando árvores como o cupressos, a pimenteira e o pinheiro bravo. A S, desta avenida situa-se o Centro Cívico e Comercial. Entre este e o extremo S. do bairro, com orientação N-S situam-se os três blocos de três andares assentes em pilotis, dois em posição bilateal em relação ao eixo do centro e o terceiro em frente ao próprio centro. O Centro Cívico e Comercial, atravessado de N. a S. por uma pala, delimita um pátio interior ajardinado com um lago de planta irregular e limites rectilíneos a N. A restante área deste jardim contido é ocupada por relvado bordejado por canteiros, e o vencimento dos desníveis resolvido com muros de pedra seca. As áreas compreendidas entre os referidos três blocos de três andares e entre estes e a avenida Conde de Oeiras, são ocupadas por maciços arbóreos densos com espécies como oliveira, choupo-branco, zambujeiro, e Pinheiro bravo, entre outras junto á alameda, e a N. destes, zonas relvadas. A área relvada situada frente ao Centro Cívico e Comercial, apresenta uma modelação do terreno que somente aqui se apresenta ondulado, e onde abundam exemplares de Palmeira- das Canárias.

Acessos

N 6-7, Rua de Santo António, Rua Dr. Baltazar Cabral

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Bairro implantado em encosta orientada a SE, inserido em meio urbano.

Descrição Complementar

O lago de planta irregular e limites rectilíneos, é sobrelevado, apresentando muretes de blocos de pedra calcária grosseiramente aparados de altura superior a N. devido ao desnível na cota do solo. A sua profundidade atinge o valor máximo de aproximadamente 0.5m. O seu fundo é revestido de seixo rolado e apresenta plantados junto ás suas bordas tufos de papiros.

Utilização Inicial

Recreativa: jardim

Utilização Actual

Recreativa: jardim

Propriedade

Pública

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTOS PAISAGISTAS Edgar Sampaio Fontes e Gonçalo Ribeiro Telles (1953). ARQUITECTO Cristino da Silva e Pedro Falcão e Cunha (início da década de 50).

Cronologia

Déc. 50, início - Os Arquitectos Cristino da Silva e Pedro Falcão e Cunha projectam a urbanização: 1953 - os Arquitectos Paisagistas Edgar Sampaio Fontes e Gonçalo Ribeiro Telles projectam a o enquadramento paisagístico do edificado projectado*1.

Dados Técnicos

Muros de suporte de terras em pedra seca, que além de muito ricos do ponto de vista plástico promovem uma drenagem da água extremamente eficaz.

Materiais

Inertes: Muros, lancis, bancos e pavimentos em pedra calcária, pavimentos em gravilha; Corrimãos, candeeiros e estruturas de bancos em metal; bancos em madeira. Vegetais: Árvores - oliveira, choupo-branco, zambujeiro, Pinheiro bravo, oliveira, choupo-branco, zambujeiro, Palmeira- das Canárias. Arbustos - loendro e euvonimos. Herbáceas - papirus. Trepadeira - bouganvilea.

Bibliografia

ANDRESEN, Teresa, "Do Estádio Nacional ao Jardim Gulbenkian - Francisco Caldeira Cabral e a primeira geração de Arquitectos Paisagistas (1940-1970)", Lisboa, 2003, pág.273. CARAPINHA, Aurora e TEIXEIRA , J. Monterroso, A Utopia com os Pés na Terra. Gonçalo Ribeiro Telles, Lisboa, 2003.

Documentação Gráfica

IHRU: Arquivo Pessoal Gonçalo Ribeiro Telles; Fundação Calouste Gulbenkian. Biblioteca de Arte

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - Este projecto veio a ser parcialmente executado.

Autor e Data

Teresa Camara 2008

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login