Igreja Paroquial de São Pedro de Castelões / Igreja de São Pedro

IPA.00009800
Portugal, Aveiro, Vale de Cambra, São Pedro de Castelões
 
Arquitectura religiosa, maneirista. Igreja paroquial de planta longitudinal com três naves, capela-mor ladeada por sacristias e duas torres sineiras, aos lados da fachada principal, a que se adossa capela lateral no flanco da nave do lado do Evangelho. Pilastras e pináculos sobre os cunhais e cimalhas de cornija; gárgulas cilíndricas sobre os ângulos das cimalhas das torres. Janelas de esbarro e porta travessa de entablamento. Arcadas de quatro vãos de volta plena na separação das naves, com as faces riscadas a simular almofadas. Dois púlpitos, com bacias de pedra e guardas de madeira torneada. Arco triunfal e o da capela lateral sobre pilastras, este último com as faces riscadas a simular almofadas. Talha dourada no altar lateral do lado do Evangelho e na envolvência do arco triunfal no tipo da fase de D. Pedro II. Retábulo principal e lateral do lado da Epístola, de madeira pintada a ouro e marmoreados no tipo final setecentista. Renovação ecléctica da fachada principal com portal de pilastras e arco pleno encimado por duas janelas no coro, de pilastras e arco apontado. O plano de três naves não é comum nas igrejas paroquiais da região. As talhas douradas na envolvência do arco triunfal fundindo-se com os altares colaterais formando conjunto original. Os púlpitos assentam sobre os pilares médios das arcadas da separação das naves, os quais são de maior secção e tem cavadas na espessura as respectivas escadas de acesso.
Número IPA Antigo: PT010119020006
 
Registo visualizado 639 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta por corpo de três naves, capela-mor ladeada por duas sacristias colocadas no enfiamento das naves laterais, capela lateral no flanco da nave N., duas torres sineiras no flanqueamento da fachada principal, ocupando o fundo das naves laterais, e, no alçado N., saliente entre a capela lateral e a sacristia, corpo novo dos balneários e anexos paroquiais; coberturas diferenciadas em telhado de 2 águas no corpo das naves e na capela-mor prelongando-se em aba corrida sobre as sacristias; coberturas em pirâmide octogonal nas torres. Fachada principal orientada a O., com embasamento geral e flanqueada por duas torres sineiras de dois registos com cunhais em pilastra sobrepostas de friso e cornija, uma ventana em cada face do registo superior, gárgulas cilíndricas na cimalha, pináculos piramidais nos ângulos e cobertura em coruchéu piramidal octógono; portal único moldurado de pilastras e arco pleno encimado por cantaria decorada onde se exibe a data de 1885, duas janelas no coro, de pilastras e arco apontado, linha da empena com leve cornija e cruz sobre pedestal no vértice. Claros revestidos com azulejos industriais completados por três painéis figurados no pano central. Nicho aberto na base da torre N. contendo escultura em bronze de São Pedro. Alçados laterais com cunhais em pilastra, cimalhas de cornija e pináculos nos ângulos; vértices das empenas coroados por cruz sobre pedestal; claros rebocados e pintados. Janelas de esbarro distribuindo-se com irregularidades: três na nave do lado S., apenas duas na do lado oposto e ,uma de cada lado da capela-mor. Porta travessa de entablamento, colocada na nave a S., que se completa com outra, apenas moldurada, aberta na nave N., junto da torre. Duas janelas quadrangulares molduradas na sacristia do lado N. e uma janela de esbarro ladeada por óculo quadrilobado na capela lateral. Nas torres mostram-se pequenos postigos rectangulares moldurados e, no alçado N., junto da base, uma janela moldurada protegida por grade. INTERIOR: coro-alto de madeira, com balaustrada, sobre dois pilares de cantaria, ocupando o fundo da nave central. Três naves separadas por arcadas de quatro vãos de volta plena assentando em três pilares independentes e dois meios, inseridos nas paredes dos topos, de secção quadrada, impostas simples e faces riscadas a simular almofadas. Dois púlpitos, com bacias de pedra e guardas de madeira torneada, sobre os pilares médios que são maior secção e tem cavadas na espessura as respectivas escadas de acesso. Pavimento de madeira nas naves e de lajes de granito na capela-mor. Lambril de azulejos industriais. Tectos de caixotões de madeira com os claros pintados de branco e as nervuras com marmoreados. Arco triunfal de pilastras tendo estas e a volta, bem como toda a envolvência, ocultas por talha dourada em que se fundem os altares colaterais. Capela lateral, do lado do Evangelho, com pilastras e volta riscadas a simular almofadas. Arco retabular cavado na parede do mesmo lado, à esquerda da capela e de tipo idêntico. Pedra com letreiro cravada na parede da nave do lado da Epístola, junto do altar do topo, que está encimada por outra em forma de escudete no qual assenta cruz flordelisada e aberta; na inscrição lê-se o seguinte: CAPP[E]LA INSTITV[I]DA / POR FRAN[CIS]CO TAVAR[E]S / DO RAMALHAL 1545 / HOIE DOS MORG[A]DOS DE / PIGEIROS. Dois degraus de cantaria sob o arco triunfal. Retábulo principal de madeira pintada a ouro e marmoreados de largo camarim com mísulas para imagens aos lados entre duas colunas; retábulo de talha dourada no topo da nave do lado do Evangelho; talha dourada na envolvência do arco triunfal que se funde com as dos altares colaterais.

Acessos

EN 328 (Vale de Cambra - Sever do Vouga), km 2,500, no Lugar da Igreja

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, isolado mas quase adossando o ângulo E. ao edifício da Junta de Freguesia, reconstruído em 1904; insere-se em grande adro dotado de escadaria, no centro antigo da freguesia; envolvência já tocada pela expansão da urbanização a partir da sede do concelho que se situa a N.; limita a NO. com cemitério paroquial.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1545 - data da inscrição relativa à instituição de uma capela que se encontra cravada na parede lateral do topo da nave da direita; séc. 17, final - reconstrução dando origem à actual estrutura; séc. 18, inícios - arco triunfal e topos das naves laterais levemente recuados para se dar maior desenvolvimento às talhas que os revestem, construção da capela lateral a N.; 1758, 25 abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Salvador Caetano Real Teixeira, é referido que a igreja tem sete altares, o mor, do orago, os colaterais, dedicados a Santo António e ao Espírito Santo, tendo, ainda, os de Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora do Monte do Carmo, Santo Nome de Jesus e Nossa Senhora da Graça, sede de um morgado administrado por Manuel Alberto da Rocha; tem a Irmandade de Nossa Senhora do Carmo; o pároco é vigário, apresentado pelo Cabido de Coimbra; séc. 19 - ampliação da capela-mor e renovação das sacristias laterais; 1885 - data inscrita em mísula sobre o portal correspondendo à renovação da fachada principal; 1896 / 1898 - construção do órgão de tubos; 1901 - inauguração do órgão de tubos; 1904 - renovação do adro e cemitério segundo inscrição que se exibe na escadaria daquele; 1992 - referida no PDM, Inventariação e Classificação dos Valores Ambientais e Patrimoniais do Concelho de Vale de Cambra, Igreja Matriz - como Imóvel Susceptível de Classificação; 2005, 27 janeiro - Despacho de encerramentodo Presidente do IPPAR.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Granito, cantarias; cerâmica, azulejo e telha; madeira, portas, janelas, pavimentos, tectos, balaustradas do coro alto e púlpitos, retábulos.

Bibliografia

GONÇALVES, A. N., Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Aveiro, Zona Norte, Lisboa, 1981, p. 158-160; MARQUES, M. C. de P. V., Monografia de Vale de Cambra, Vale de Cambra, 1993; MARQUES, M. C. de P. V., Igrejas de Vale de Cambra, Vale de Cambra, 1997.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 9, n.º 204, pp. 1317-1320)

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO 1950, aproximadamente - construção de nova cobertura externa; 1980, antes - desaterro do adro e renovação do embasamento da fachada principal com a construção da escadaria; 1980 a 1990 - renovação do adro, restauro do coro alto, guarda vento e órgão de tubos, renovação do baptistério, restauro das guardas dos púlpitos, limpeza das cantarias, restauro dos retábulos laterais; 1990 - construção do anexo lateral à capela-mor no alçado N.; 1990 a 1995 - renovação dos pavimentos da nave e capela-mor; 1995 - inauguração da escultura de São Pedro que se exibe num nicho da fachada principal da autoria de Júlio Resende, foi completado o remate da torre do lado N. que estava inacabada, acrescentou-se a cornija na cimalha dos alçados laterais; 1996 - renovação da cobertura interna com caixotões substituindo a anterior de tábua corrida, renovação da instalação eléctrica, nova mesa do altar em granito polido, restauro do retábulo principal, reposição dos altares colaterais ao arco triunfal e restauro das talhas da envolvência deste.

Observações

Pode observar-se uma foto com a torre do lado esquerdo inacabada in MARQUES, 1997, 7.

Autor e Data

Paulo Dordio 2001

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login