Pelourinho de Lourosa

IPA.00000971
Portugal, Coimbra, Oliveira do Hospital, Lourosa
 
Pelourinho seiscentista, de pinha cónica, com soco octogonal de dois degraus, de onde evolui base dupla e fuste octogonal, com capitel octogonal e remate em pináculo cónico.
Número IPA Antigo: PT020611090006
 
Registo visualizado 209 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição eclesiástica  

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco octogonal de dois degraus, de onde evolui base boleada e pequeno plinto em forma de octógono, onde assenta uma coluna com fuste octogonal e capitel da mesma forma. O remate é piramidal, rematado por florão.

Acessos

Praça do Pelourinho. WGS84 (graus decimais) lat.: 40.317669; long.: -7.930916

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1ª série 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, isolado, sitaudo numa praça, junto a casa senhorial.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 17 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1347, 06 Fevereiro - concessão de foral à vila pelo bispo-conde de Coimbra; 1514, 12 Setembro - concessão de foral novo por D. Manuel I; séc. 17 - provável construção do pelourinho.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito, de grão grosso.

Bibliografia

MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/72860 [consultado em 23 agosto 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 21, n.º 145, fl. 1271-1274)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

João Cravo e Horácio Bonifácio 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login