Pelourinho de Ega

IPA.00000969
Portugal, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Ega
 
Pelourinho quinhentista, de bloco prismático, com soco octogonal de três degraus, fuste octogonal e remate em elemento piramidal, ostentando simbologia heráldica. Apresenta a mesma tipologia dos pelourinhos de Buarcos (v. PT020605040003) e de Redondos (v. PT020605040004).
Número IPA Antigo: PT020604060002
 
Registo visualizado 182 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição de ordem militar  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de calcário, composta por soco de um degrau, onde assenta a base sobre a qual se eleva a coluna de arestas chanfradas, de secção hexagonal, cujo espessamento nas extremidades esboça a base e o capitel. Na face O. da coluna, nota-se, a meio, o vestígio da marca de uma argola e ao fundo um pequeno gancho de ferro, tendo, ainda, nessa face a data de "1698" incisa. Sobre este fuste desenvolve-se o remate em feitio de pinha cónica, cujas escamas representam triângulos isósceles e em cujo corpo se encontram, em relevo, as representações do escudo nacional e esfera armilar, a cruz de Avis e um brasão desconhecido. Na face S., a inscrição: "RF - EM - 16.9.91 JP".

Acessos

EN. 342, à entrada de Ega. WGS84 (graus decimais) lat.: 40,097568; long.: -8,538607

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Peri-urbano, destacado, à entrada da povoação, junto a via de acesso, frente a edifício de construção recente. O pelourinho encontra-se num espaço ajardinado, com mobiliário urbano, enquadrado por um circulo em cantaria.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1128 - doação da povoação aos Templários pela rainha D. Teresa da vila de Soure e terras entre Coimbra e Leiria, território então despovoado e de domínio muçulmano; 1135 - conquista do território aos mouros, por D. Afonso Henriques; séc. 12, meados - doação de foral por Estêvão de Belmonte, mestre da Ordem do Templo; 1206 - composição põe termo a conflito entre a Ordem do Templo e bispos, por motivo dos direitos eclesiásticos; 1231, 01 Setembro - foral outorgado por Estevão de Belmonte, Mestre da Ordem do Templo; séc. 14 - transferência dos bens da Ordem do Templo para a Ordem de Jesus Cristo; 1514, 25 Fevereiro - foral novo de D. Manuel; provável construção do pelourinho; séc.18 - concedido o título de Conde da Ega a Manuel de Saldanha e Albuquerque; 1712 - é da Comarca de Leiria e Comenda da Ordem de Cristo e tem 130 vizinhos; 1758, 17 Abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Frei Afonso da Ressurreição, a povoação, com 12 vizinhos, é comenda da Ordem de Cristo, sendo seu senhor o Príncipe D. Pedro; 1836 - extinção do concelho; 1962 / 1965 / 1977 - DGEMN elabora respectivamente 3 estudos de recuperação não executados.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria calcária.

Bibliografia

CONCEIÇÃO, Augusto dos Santos, Monografia de Condeixa, Coimbra, 1983; COSTA, Américo, Dicionário Corográfico, Lisboa, 1909; COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza…, vol. III, Lisboa, Officina Real Deslandesiana, 1712; DIAS, Pedro, A Arquitectura de Coimbra na Transição do Gótico para a Renascença 1490-1540, Coimbra, 1982; DIAS, Pedro, O Manuelino, in História de Arte em Portugal, vol.5, Lisboa, 1986; DIONÍSIO, Santana, Guia de Portugal, vol.1, Lisboa; Plano Director de Condeixa-a-Nova, Condeixa-a-Nova, 1992; MALAFAIA, E. B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - Tentâmen de Inventário Geral, Lisboa, 1997; PEREIRA, Paulo, História da Arte Portuguesa, vol.II, 1995; SANTOS, Reinaldo dos Santos, O Manuelino, Lisboa, 1952; VITERBO, Joaquim Santa Rosa, Elucidário, vol.II, Lisboa, 1966; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73667 [consultado em 11 agosto 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol.13, n.º 4, fl. 13-18)

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 1993 - levantamento do pelourinho e deslocação para o espaço actual; remoção dos degraus.

Observações

Autor e Data

João Cravo e Horácio Bonifácio 1992 / Teresa Furtado 2000

Actualização

Cecília Matias 2007
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login