Pelourinho de Messejana

IPA.00000963
Portugal, Beja, Aljustrel, Messejana
 
Arquitectura político-administrativa e judicial, quinhentista. Pelourinho de pinha cónica embolada com soco octogonal e fuste estriado, com capitel ornado com meias esferas e anéis de torsal a marcar os andares do remate em pináculo cónico. Pelourinho com fuste canelado, com capitel torso e remate cónico decorado com estrias em movimento ondulante.
Número IPA Antigo: PT040201030001
 
Registo visualizado 216 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição de ordem militar  Tipo pinha

Descrição

Estrutura em cantaria de mármore, composta por soco de cinco degraus, o primeiro circular e baixo e os restantes quadrangulares, de gola, sendo o último também mais baixo. Nesta assenta coluna de base facetada cingida por dois anéis lisos, fuste prismático de secção octogonal de faces lisas e capitel facetado decorado com meias esferas e encimado por torsal; o remate cónico de três andares, decorado com estrias onduladas, divididos por anéis de cordão, terminando em elemento esferóide onde encaixa grimpa de ferro composta por esfera armilar e cruz no topo.

Acessos

Praça Primeiro de Julho

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933 / ZEP, Portaria n.º 1260/2009, DR, 2. ª série, n.º 229 de 25 novembro 2009

Enquadramento

Urbano, isolado. Implantação destacada e harmónica num pequeno largo plano, calcetado, próximo da Igreja da Misericórdia (v. PT040201030015) e das antigas Casas da Câmara eTorre do Relógio (v. PT040201030012).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1512, 01 Julho - foral de D. Manuel I dado a Messejana, o que proporcionou a construção do pelourinho; 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Francisco Mestre Coelho, é referido que a povoação, com 340 fogos, é do Mestrado de Santiago; tem juiz de fora, com vereadores e procurador do concelho; tem ouvidor e procurador da comarca, por ser cabeça de Comarca; 1820 - durante a época das lutas liberais, o Pelourinho foi removido do largo para nele se fazerem touradas, sendo colocado atrás da torre sineira; 1832 - a Vereação da Câmara mandou retirar as argolas e os ferros de sujeição, por considerá-los "memória dos tormentos aflitivos"; 1853, 24 Outubro - extinção do Concelho da Messejana; séc. 20, início - o Pelourinho foi remontado na Praça, e dotado de novos degraus (os quadrangulares); 2002, 04 de Dezembro - proposta de criação de ZEP pela autarquia; 2003, 22 de Janeiro - parecer favorável relativo à ZEP pela DRÉvora; 2003, 07 de Maio - parecer favorável relativo à ZEP pelo Conselho Consultivo do IGESPAR; 2003, 03 de Junho - Despacho de homologação da ZEP pelo Ministro da Cultura.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de mármore de Trigaches; esfera e grimpa em ferro.

Bibliografia

CHAVES, Luís, Os Pelourinhos. Elementos para o seu Catálogo Geral, 1938; COSTA, Padre António Carvalho da, Corografia Portuguesa, vol. II, Braga, 1868; Guia de Portugal, vol. 2, Lisboa, 1932; LEAL, José da Silva Mendes, Os Pelourinhos, in A Nossa Pátria, 1905; LOBATO, Padre João Rodrigues, Monografia de Aljustrel, Aljustrel, 1983, p. 203; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73680 [consultado em 1 agosto 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

CMA: Notas da Câmara Municipal de Aljustrel; DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 23, n.º 101, fl. 671-674)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Isabel Mendonça 1994 / Lina Oliveira 2006

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login