Igreja Paroquial de Verim / Igreja de Santa Maria

IPA.00009585
Portugal, Braga, Póvoa de Lanhoso, União das freguesias de Verim, Friande e Ajude
 
Arquitectura religiosa, românica, barroca e neoclássica. Igreja paroquial de planta longitudinal, com nave única, que corresponde à primitiva igreja românica, e capela lateral, capela-mor e sacristias adossadas à fachada lateral, que correspondem à remodelação barroca. Torre sineira quadrangular, separada da nave, também resultante da remodelação setecentista. Fachada principal em empena, ostentando sineira colocada posteriormente, e rematada no vértice por cruz pátea que se repete no tímpano do portal, só que envolta em zoomorfo. Fachadas laterais rematadas por cachorrada, sendo ainda visíveis os cachorros ou as marcas onde estariam colocados os alpendres que as ladeavam, assim como os pingadouros que afastariam a àgua das paredes da nave, canalizando-a para os telhados dos alpendres. Interior com retábulos neoclássicos, possuindo a capela lateral pintura mural barroca.
Número IPA Antigo: PT010309280027
 
Registo visualizado 541 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, rectangulares, em eixo, sacristias e capela lateral, rectangulares, adossadas a N. À esquerda da fachada principal, separada, encontra-se torre sineira quadrangular. Volumes escalonados de dominante horizontal, à excepção do verticalismo da torre. Coberturas diferenciadas em telhados de uma e duas águas e em coruchéu coroado por cruz na torre. Fachadas da igreja em cantaria de granito, rematadas por cornija assente em cachorrada nas fachadas laterais da nave. Fachada principal orientada, em empena com cruz pátea no vértice, e a interromper a cornija, à direita, sineira de arco pleno coroada por cata-vento de ferro. Portal principal com lintel interrompido moldurado por duas arquivoltas em arco apontado, possuindo a interior motivo entrelaçado simples, com cruz pátea envolta por zoomorfo, no tímpano, encimado por fresta. Torre sineira com fachadas rebocadas e pintadas de branco, enquadradas por cunhais apilastrados, rematada por cornija. Apresenta dois registos, separados por entablamento, possuindo no primeiro registo, porta e fresta na fachada N. e fresta nas fachadas E. e O.. Último registo com sineira de quatro ventanas em arco pleno. Fachada lateral N., onde se distingue o escalonamento dos diferentes corpos, percorrida, na nave, por pingadouro, com porta rectangular e fresta. Possui, ainda, duas janelas rectangulares para iluminação das sacristias e uma porta rectangular, para acesso à sacristia e capela lateral. Fachada lateral S. com algumas pedras sigladas, percorrida, na nave, por pingadouro, sobre cinco cachorros, com portal pleno de duas arquivoltas, fresta e janelão rectangular. A capela-mor possui dois janelões rectangulares. Fachada posterior a E. com cruz de secção quadrangular no remate da empena, rasgada por fresta na sacristia. INTERIOR em cantaria de granito, com coro-alto de madeira, assente em trave suportada por mísula de pedra, com guarda em balaustrada de madeira. Sub-coro com guarda-vento de madeira, tendo do lado do Evangelho, pia baptismal monolítica, octogonal, e do lado da Epístola, escada helicoidal, de madeira, para acesso ao coro-alto. Nave coberta por abóbada de berço de madeira assente em cornija de pedra. Pavimento em soalho. No lado do Evangelho, encontram-se dois retábulos laterais de talha policroma a branco, castanho, azul e dourado, da invocação de Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora das Dores. Ao centro, entre os retábulos, encontra-se a capela lateral, com acesso por arco pleno, sobre pilastras dóricas, revestido a pintura policroma dom decoração de anjos e motivos fitomórficos. Cobertura em abóbada de berço de madeira. Parede testeira com retábulo de talha policroma a branco, azul e dourado. Do lado da Epístola, púlpito com base de pedra, quadrangular, sobre mísula volutada, com estrias, com balcão, guarda plena e escada com balaustrada, tudo em talha policroma a branco, azul e dourado. Existem ainda dois retábulos de talha policroma a dourado, azul e branco, da invocação do Sagrado Coração de Jesus e de Nossa Senhora das Graças. Arco triunfal pleno sobre pilastras dóricas, com sanefa de talha policroma a branco, azul e dourado. Capela-mor rebocada e pintada de azul coberta por abóbada de berço de madeira pintada com símbolos da Eucaristia. Pavimento em soalho. Paredes com janelas de iluminação do lado da Epístola e porta de comunicação para a sacristia no oposto. Retábulo de talha policroma a branco, azul, castanho e dourado. Apresenta planta convexa, de um só eixo, rematado por espaldar decorado por grinalda, sobrepujado por cornija com dentículos e motivos fitomórficos. Tribuna com o Crucificado, enquadrado por par de colunas compósitas, demarcadas no terço inferior por estrias, coroadas por urnas. Nos extremos encontram-se peanhas com imaginária. Banqueta com sacrário. Altar recto. Sacristia, com pavimento e tecto de madeira, com lavabo de pedra e armário de castanho.

Acessos

Lugar da Igreja

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, no limite S. da povoação, ergue-se num terreiro elevado, tendo a S. quintais e campos de cultivo e a N. o Largo de São Martinho. Possui adro empedrado e murado, com entrada pelo lado E., e escadarias de pedra enquadradas por canteiros ajardinados, de N. e O.. No limite NO., ergue-se sineira rectangular, enquadrada por pilastras nos cunhais, com duas ventanas, em arco de volta inteira, e acesso à esquerda.

Descrição Complementar

TALHA: Retábulo lateral de Nossa Senhora de Fátima de planta recta, um só eixo, rematado por cornija recortada, decorada por acantos. Ao centro peanha com imagem com baldaquino, ladeada por peanhas com imaginária. Nos extremos, colunas coríntias, demarcadas no terço inferior, coroadas por urnas. Altar em forma de urna; retábulo de Nossa Senhora das Dores de planta recta, um só eixo, rematado por cornija ondulada, com tribuna com imagem, ladeada por peanhas com imaginária e colunas coríntias demarcadas no terço inferior por estrias. Altar em forma de urna; retábulo do Ecce Homo de planta recta, de um só eixo, rematado por cornija ondulada, com dentículos, coroada ao centro por composição de acantos e nos extremos por urnas. Tribuna com imagem, enquadrada por peanhas e colunas coríntias. Altar com esquife com o Senhor Morto; retábulo lateral do Sagrado Coração de Jesus, de planta recta, um só eixo, rematado por cornija ondulada, com acanto no centro e nos extremos urnas. Tribuna com imagem, enquadrada por peanhas com imaginária e colunas coríntias demarcadas no terço inferior. Altar em forma de urna; retábulo de Nossa Senhora das Graças de planta recta, um só eixo, rematado por cornija ondulada, coroada por espaldar com grinaldas e acanto, e nos extremos urnas. Tribuna recortada, ladeada por peanhas e colunas coríntias demarcadas no terço inferior. Altar em forma de urna.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Braga)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 14 (conjectural) / 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 14 - Provável edificação da igreja; 1726 - referência à igreja de Santa Maria de Verim, reitoria da Mitra de Braga, a qual "não tem letreiros, nem coisa digna de memoria para se fazer aqui menção" (CRAESBEECK 1992, 172); séc. 18 - são acrescentados à nave os corpos da capela lateral, capela-mor e sacristias; construção da torre sineira; séc. 19 - colocação dos retábulos.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Estrutura, elementos decorativos, cunhais, cornijas de remate, pia baptismal, base do púlpito e lavabo da sacristia em granito; portas, janelas, guarda-vento, balaustrada do coro-alto e escada de acesso, guarda do púlpito e das escadas de acesso, pavimentos, tectos, retábulos e sanefas em madeira; grades das janelas em ferro; cobertura exterior em telha de canudo.

Bibliografia

NORTON, Maria Henriqueta C. R. Teixeira da Mota, O Inquérito de 1758 do Pe. Luís Cardoso, Póvoa de Lanhoso, 1987, p. 107; CRAESBEECK, Francisco Xavier da Serra, Memórias Ressuscitadas da Província de Entre Douro e Minho no ano de 1726, vol. 2, Ponte de Lima, 1992, pp. 171 - 172.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

António Dinis 2000

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login