Igreja Paroquial de Vilar Formoso / Igreja de São João Baptista

IPA.00009506
Portugal, Guarda, Almeida, Vilar Formoso
 
Arquitectura religiosa, tardo-românica, mudéjar e maneirista. Igreja paroquial de nave única com quatro tramos divididos por arcos diafragma, marcados exteriormente pelos contrafortes de esbarro escalonado, com capela-mor mais estreita e cobertura em vigamento de madeira, seguindo a tipologia das igrejas matrizes de Castelo Rodrigo (v. PT020904030006), Escarigo (v. PT020904070014), Mata Lobos (v. PT020904100068), Vermiosa (v. PT020904150080) e Vilar Torpim (v. PT020904170018). Sineira com dois registos, adossada ao lado S., com remate em coruchéu piramidal. Sacristias e capela adossadas ao lado N.. Interior e exterior em granito aparelhado, com as juntas pintadas de branco. Escassamente iluminado por frestas. Capela-mor com tecto mudéjar de alfarje, pintado, característica visível nas Matrizes de Escarigo e Vilar Torpim. Retábulo-mor em talha dourada, de estrutura maneirista, revelando, no ático, a transição para o estilo nacional, com amplo camarim e painéis laterais pintados, circunscritos por colunas coríntias com o terço inferior decorado com acantos. Segue os modelos das igrejas matrizes de Escarigo (v. PT020904070014) e de Vilar Torpim (v. PT020904170018).
Número IPA Antigo: PT020902290094
 
Registo visualizado 866 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Igreja de planta longitudinal composta por nave única de quatro tramos, capela-mor mais estreita e sacristias adossadas no flanco N., formando um volume de massas de volumes simples unificados pela mesma cobertura em telhado de duas águas assente sobre cornija. A fachada principal, voltada a O., é flanqueada pela torre campanário e remata em empena com cornija e beiral, apresentando cruz no vértice. Tem um só pano com o eixo marcado por portal em arco de volta perfeita e fresta rectangular capialçada. Torre campanário de planta quadrangular, adossada à fachada principal. O alçado estrutura-se em dois registos divididos por cimalha de faixa lisa e cornija saliente e coroamento em coruchéu piramidal. Nos ângulos é rematada por pin culos e por g rgulas de canhão. O primeiro registo tem acesso por porta que mostra a inscrição "ANNO DE 1740" epigrafada no lintel recto; o segundo registo abre-se em quatro sineiras de edícula vazada. A cornija da fachada S. encurva-se em círculo para albergar um relógio. A fachada lateral S. divide-se em quatro panos entre contrafortes de esbarro escalonado, tendo, o primeiro parcialmente coberto pela torre, o segundo cego, o terceiro rasgado por porta em arco de volta perfeita, com acesso por um degrau, e o quarto apresenta janela rectangular capialçada. Sobre o portal lateral, registo de azulejo com motivo hagiográfico. A capela-mor tem a lateral marcada por fresta do mesmo tipo das desta fachada. A testeira é cega, enquadrada por pilastras angulares. No volume da sacristia, duas janelas simétricas, rectangulares de lintel recto e molduras lisas. A fachada lateral, a N., mostra três panos entre contrafortes de esbarro oblíquo, rasgado por portal em arco de volta perfeita. No volume das sacristias, acesso à mesma, por portal rectilíneo. Janela rasga o volume da capela lateral na face virada a O.. INTERIOR protegido por guarda-vento e pavimento em granito polido. Divide-se em quatro tramos separados por arcos de diafragma de volta perfeita, cada um deles coberto por forro de madeira de duas guas, com travejamento à vista. Do lado do Evangelho, conserva duas portas e um arco de volta perfeita a enquadrar a capela do Senhor dos Passos, escavada na profundidade do paramento, ladeado por duas mísulas. Perfil interno do portal lateral em arco abatido. Porta de verga recta, mas com marcação do primitivo vão a pleno centro, de acesso à sacristia. No lado do Evangelho, mísulas com imagens de madeira e pia baptismal com taça hemisférica monolítica, sobre pequena coluna. A capela-mor, mais estreita, está separada da nave por arco triunfal em volta perfeita repousando sobre impostas salientes. Conserva a sua cobertura em tecto de alfarje pintado, com motivos volutados e a parede testeira totalmente preenchida por retábulo de talha dourada. É iluminada por uma janela aberta do lado da Epístola e, do lado do Evangelho, tem acesso à sacristia, surgindo, sobre a porta, um Cristo crucificado. Retábulo com ampla tribuna com trono e baldaquino para a custódia, ladeado por dois painéis pintados, inscritos por colunas coríntias com o terço inferior revestido por acantos. Ático composto pelas arquivoltas que prolongam as colunas, unidas no sentido do raio, formando apainelados com rosetas. Inferiormente, sacrário, ladeado por colunas torsas e com São João Baptista em relevo, na porta, ladeado por dois painéis pintados. Lateralmente, painéis em ponta de diamante.

Acessos

Largo da Igreja

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano. Está implantada no centro do primeiro núcleo urbano da freguesia de Vilar Formoso, isolada no adro. O adro é pavimentado em granito, acompanha o desnível do terreno e é sombreado por árvores de copa frondosa. Junto à fachada principal, uma cruz a marcar uma das estaçaes da Via Sacra que se distribuem pelo perímetro urbano deste núcleo primitivo.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese da Guarda)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 13 / 14 (conjectural) / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 13 / 14 - data provável da edificação do imóvel, pelos Templários; 1320, 23 maio - bula do Papa João XXII concedendo a D. Dinis, por três anos, para subsídio de guerra contra os mouros, a décima de todas as rendas eclesiásticas do reino, sendo a igreja taxada em 15 libras; integra o termo de Castelo Bom e o bispado de Ciudad Rodrigo; 1403 - a paróquia é integrada no denominado "Bispado Novo" de Lamego, que incorporou as paróquias anteriormente sob a jurisdição da mitra de Ciudad Rodrigo; séc. 16, 1º quartel - cobertura da capela-mor com tecto de alfarje; séc. 17 - feitura do retábulo; 1740 - cronograma epigrafado no lintel da porta da torre campanário, indiciando uma intervenção; 1769 - a paróquia é integrada no Bispado de Pinhel; séc. 19 - feitura de várias imagens, sendo alterados os oragos dos retábulos da Igreja; 1882, 14 de Setembro - com a extinção do Bispado de Pinhel, a paróquia é integrada no Bispado da Guarda; séc. 20, década de 90 - obras de conservação geral.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Granito, cantaria com juntas argamassadas preenchidas a branco, granito polido no pavimento; forros de madeira; telha de canudo.

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da, Corografia Portugueza, e Descripçam Topografica do famoso Reyno de Portugal, tomo II, Lisboa, 1708; LEAL, Augusto Soares déAzevedo Barbosa de Pinho, Vilar Formoso, in Portugal Antigo e Moderno. Diccionario, vol. XI, Lisboa, 1886; CASTRO, José Osório da Gama e, Diocese e Distrito da Guarda, Porto, 1902; BIGOTTE, José, O Culto de Nossa Senhora na Diocese da Guarda, Guarda, 1948; Tesouros Art¡sticos de Portugal, [coord. José António Ferreira de Almeida], Lisboa, 1976; GOMES, J. Pinharanda, História da Diocese da Guarda, Braga, 1981; Direcção Geral do Planeamento Urbanístico, Plano da Área Territorial da Guarda. Situação Actual. Património Histórico/Cultural. Concelho de Almeida, Lisboa, 1984.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: séc. 20, década de 90 - obras de conservação geral e restauro do retábulo principal.

Observações

Autor e Data

Filomena Bandeira 1996 / João Vilhena e Joana Vilhena 2000

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login