Igreja Paroquial da Ribeira / Igreja de São João

IPA.00009384
Portugal, Viana do Castelo, Ponte de Lima, Ribeira
 
Arquitectura religiosa, românica e barroca. Igreja românica de planta longitudinal, composta, e nave única, de que conserva não só a estrutura como também os portais laterais e parte da cachorrada, lisa e decorada, ampliada e reformulada exterior e interiormente no séc. 18, em estilo barroco. Destas obras resultaram a fisionomia da fachada principal em empena e enquadrada por pilastras coroadas por pináculos, com portal de verga recta, encimado por cornija saliente e arquitrave e sobrepujado por janelão rectangular, a sineira e as capelas laterais, bem como a decoração interior, com retábulos de talha dourada e policroma e tectos em caixotões pintados, barrocos. Dos elementos da construção românica, provavelmente da segunda metade do séc. 13, restam, somente, os portais laterais de modinatura sensivelmente diferente, visto que um é de arco pleno e o outro ligeiramente apontado, a cachorrada da nave, elementos de cornija enxaquetada, no topo da nave, e, por cima do janelão da fachada principal, um tímpano decorado, reaproveitado neste paramento. A padieira do portal principal é encimado por fresta de descarga de forças. O lajeado fronteiro ao portal principal incorpora uma tampa sepulcral, em mármore. É provável que a igreja tenha tido uma primeira ampliação no séc. 17, com feitura das capelas colaterais, as menos profundas, e depois uma outra no séc. 18, já que os retábulos laterais avançam sobre aqueles arcos. O arco do coro-alto assenta, de modo invulgar, sobre 2 confessionários rectangulares confrontantes. Os tectos da navce e capela-mor apresentam estrutura típica do séc. 17, mas foram repintados no séc. 19, destacando-se o da nave, por apresentar as cornijas e traves também pintadas. O órgão positivo de armário no coro-alto deve ser igualmente do séc. 19. Nas capelas colaterais, os retábulos, de estrutura semelhante e em talha policroma, são de estilo joanino, e as sanefas das janelas dos finais do séc. 18. Os retábulos laterais são de transição de estilo nacional para o joanino e, juntamente com o retábulo-mor, de estilo nacional, constituem notáveis peças de talha, revelando um trabalho de superior qualidade artística. A representação da Santíssima Trindade sobre o arco triunfal é joanino. O púlpito, com acesso rasgado na espessura da parede da capela lateral, e o retábulo dedicado a Nossa Senhora do Rosário aparentam grande similitude estilística com o retábulo de invocação de Nossa Senhora das Dores, na Igreja Matriz de Ponte de Lima, cujo entalhador foi o artista Miguel Coelho. A imagem do menino sobreposto ao pelicano, que encima o retábulo de Santo António, é um motivo que aparece na arquitectura barroca bracarense, nomeadamente no Chafariz dos Pelicanos, na Praça do Município ( que veio do extinto Convento dos Remédios ) e num chafariz do Santuário de Porto de Ave ( Póvoa de Lanhoso ). O sacrário do retábulo de Santo António ostenta os símbolos da Paixão. Os pequenos altares entre as capelas das naves são neorococós.
Número IPA Antigo: PT011607390052
 
Registo visualizado 155 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal, composta por nave única e capela-mor, rectangulares, com sineira e capela, rectangulares, adossados a S., e capela, anexo e sacristia, rectangulares, adossados a N. Volumes escalonados, com coberturas diferenciadas em telhados de uma, duas e três águas. Fachadas rebocadas e caiadas e em alvenaria de granito, percorridas por cornija saliente, assente, na nave, em cachorros, lisos e decorados com motivos geométricos e elemento antropomorfo, possuindo pilastras nos cunhais da frontaria e capelas laterais, coroadas por pináculos, e cruzes sobre acrotério no remate de todas as empenas. Fachada principal, em empena, orientada a O., com portal de verga recta, encimado por cornija saliente e arquitrave e sobrepujado por janelão rectangular. Sineira com dois registos, marcados por cornija recta, sendo o 1º cego e no 2º com ventana de arco pleno, com sino de metal, sobrepujada por cornija, coroada por pináculos, com cruz e catavento, ao centro. Alçados laterais, onde é visível o escalonamento dos corpos, rasgados por janelas rectangulares em todos os corpos, e portais, de uma arquivolta, em arco pleno, do lado do Evangelho, e de arco ligeiramente apontado, do lado da Epístola, com tímpano suportado em impostas lisas, na nave, e de verga recta, na capela lateral e anexo. Alçado posterior com janela rectangular na sacristia. INTERIOR em alvenaria regular de granito, com pavimento soalhado e tendo tecto, de madeira, em masseira, com caixotões entalhados e pintados, com florões relevados nos vértices, e pintados contendo inscrições com o Hino Litúrgico de São João, sobre cornija em madeira, também pintada. Coro-alto assente em arco abatido, em madeira, com balaustrada entalhada e órgão de armário. O sub-coro apresenta guarda-vento de madeira, com portas entalhadas, pia de água benta, estriada, ladeando o portal pelo lado da Epístola, e pia baptismal, do lado do Evangelho. A nave possui duas portas-confessionários, articuladas, em madeira, confrontantes, púlpito de base rectangular, sobre mísula pétrea, com balcão de talha dourada, do lado do Evangelho, e capelas colaterais, confrontantes, em vão de arco pleno assente em pilastras toscanas. Têm tecto em abóbada artesoada, pintada com motivos fitomórficos e com florão relevado no vértice e albergam retábulos em talha dourada e branca. Arco triunfal, pleno, sobrepujado por oratório, em talha policroma, com a representação da Santíssima Trindade, ladeado por dois retábulos de talha dourada. Capela-mor, com lambril de azulejos, porta rectangular para a sacristia, do lado do Evangelho, e sobre supedâneo com acesso por três degraus, retábulo de talha dourada, albergando trono eucarístico. Tem tecto em caixotões entalhados e pintados, com florões, assente em cornija saliente suportada por consolas decoradas com enrolamentos.

Acessos

Ribeira, Lugar da Igreja

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público, Portaria n.º 624/2020, DR, 2.ª série, n.º 203 de 19 outubro 2020 *1

Enquadramento

Rural, isolado, integração harmónica em plataforma sobranceira ao vale do Rio Lima, com adro em plano inclinado, rebaixado e murado, estando calcetado com cubos e sendo pontuado por oliveiras; defronte tem a residência paroquial.

Descrição Complementar

O portal da nave do lado da Epístola possui colunas encimadas por capitéis com decoração fitomórfica, estando a arquivolta assente em impostas de modinatura gótica. O coro-alto tem o arco assente em confessionários de madeira, rectangulares, confrontantes, possuindo porta do lado da Epístola, de verga recta, de acesso ao exterior. O sub-coro, com tecto de "saia e camisa", suportado por consolas pétreas, tem pia baptismal, octogonal, inserta em vão de arco pleno, rasgado na espessura da parede, encimada por painel pintado com cena do Baptismo de Cristo. O púlpito, com mísula pétrea estriada e balcão de talha dourada, tendo insculpida na face frontal a imagem de São João Evangelista, está ladeado por silhar com a inscrição: "O TO(M)BO DAS TER(R)AS DESTA IGREJA / ESTA REGISTADO EN BRAGA NO / LIVRO 2O DO TR(ESLAD)O GERAL DOS TO(M)BOS / AS FOL(HAS) CXX ANNO MDXCI FOI TRAD(UZID)O". As capelas colaterais, confrontantes, lajeadas, rebocadas e pintadas e com lambril de azulejo de estampilha azul e branco, possuem retábulos; o do lado da Epístola, dedicado ao Crucificado e, o do lado do Evangelho *1, com edícula central. O topo da nave apresenta vãos de arco pleno, sobre pilastras toscanas, interrompidos pela parede anterior da capela-mor, sendo ladeados por oratórios, em talha. Capela-mor, de pavimento lajeado e em mosaico cerâmico, rebocada e caiada e com lambril de azulejo de estampilha azul, amarelo e branco. Apresenta mesa de altar em granito, destacada, e o retábulo alberga trono eucarístico. Sacristia rebocada e pintada, com pavimento em mosaico cerâmico e tecto em "masseira", com porta de acesso ao anexo e à parte posterior do retábulo-mor; possui um arcaz de castanho e tem encastrado numa parede lavabo com remate de arco pleno inserindo torneira inscrita em carranca, sobre pia circular.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Viana do Castelo)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 13 (conjectural) / 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 13 - época provável de construção da igreja; séc. 18 - reformulação da igreja; séc. 20 - colocação de silhar de azulejos na capela-mor; 2000, 27 novembro - despacho de abertura do processo de classificação; 2012, 19 dezembro - publicação do Anúncio n.º 13780/2012, em DR, 2.º série, n.º 245, relativo ao arquivamento do procedimento de classificação da Igreja de São João da Ribeira; 2013, 6 novembro - publicação da abertura de novo procedimento de classificação da igreja de São João da Ribeira e adro, em Anúncio n.º 348/2013, DR n. 215, 2ª série; 2019, 12 setembro - projeto de decisão relativo à classificação como Monumento de Interesse Público da Igreja de são João da Ribeira, incluindo o património móvel integrado e o adro, em Anúncio n.º 155/2019, DR, 2.ª série, n.º 175/20.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em cantaria, com paramentos em alvenaria de granito, rebocados e caiados e com lambril de azulejos, com vãos e cunhais em cantaria, sineira em cantaria, retábulos em madeira, cobertura em madeira telhada, cobertura interior em madeira, coro-alto em madeira, púlpito em granito com balcão em madeira, pavimentos soalhados, em lajes graníticas e mosaico cerâmico, portas de madeira, janelas gradeadas e envidraçadas, guarda-vento em madeira.

Bibliografia

BARREIROS, Pe. Manuel d'Aguiar, Egrejas e Capelas românicas da Ribeira Lima, Porto, 1926, p. 38; SANTOS, Reynaldo dos, O românico em Portugal, Lisboa, 1956, p. 114; ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, Arquitectura Românica da Entre-Douro-e-Minho, Porto, 1978, vol. II, p. 266; ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, Alto Minho, Lisboa, 1987, p. 107.

Documentação Gráfica

DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

DGPC: DGEMN:DSID

Intervenção Realizada

Comissão Fabriqueira: 1950, década - abertura de porta exterior na capela lateral do lado da Epístola.

Observações

*1 - DOF: Igreja de São João da Ribeira, incluindo o património móvel integrado e o adro. *2 - Esta capela, com retábulo sobrelevado e com acesso por três degraus, tem porta de verga recta, à direita, de acesso ao anexo; *2 - Esta igreja era de apresentação do Abade de Refóios do Lima.

Autor e Data

Paulo Amaral 2000

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login