Capela de Nossa Senhora dos Prazeres / Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres

IPA.00000903
Portugal, Beja, Beja, União das freguesias de Beja (Santiago Maior e São João Baptista)
 
Arquitectura religiosa, maneirista. Capela paroquial de dimensões médias, de planta longitudinal composta por nave, capela-mor mais estreita e baixa, com cobertura em cúpula e lanternim, e sacristia adossada. Fachada principal em frontão triangular com vãos em eixo composto por portal de verga recta com frontão interrompido, encimado por janela. Alçados com cunhais apilastrados. Existência de pequena sineira. Portal con frontão interrompido e sineira sobre a capela-mor. No interior alçados revestidos a azulejos; pinturas murais na abóbada da nave e sobre a porta travessa; retábulo-mor de talha dourada maneirista. A decoração do interior constitui um brilhante conjunto iconográfico mariano, retratado em azulejo, pintura sobre tela e pinturas murais. O seu rico recheio azulejar, pictórico e de talha dourada redimensionam o interior, em oposição à severidade da estrutura e do alçado exterior, constituindo "um dos mais sedutores testemunhos de totalidade decorativa da arte barroca" (SERRÃO, 1996 - 1997). O retábulo-mor possui oratório em estilo híbrido rococó e neoclássico. Existência de altares colaterais barrocos.
Número IPA Antigo: PT040205130014
 
Registo visualizado 1332 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta longitudinal, composta pela justaposição dos rectângulos da nave ( 9,25 x 7,90 m. ) e da capela-mor ( 6,20 x 4,90 m. ), a que se adossa a sacristia, quadrangular. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhado de duas águas sobre a nave, em cúpula com lanternim sobre a capela-mor. Fachada principal rasgada por portal de vão rectangular moldurado e frontão interrompido com cruz ao centro, encimado por pequena janela rectangular, tendo cunhais apilastrados com remates piramidais sobre acrotérios prismáticos e remate em frontão triangular com volutas e cruz ao centro, sobre acrotério prismático. INTERIOR de nave única com abóbada de berço, capela-mor com cúpula sobre trompas rematada por lanternim cego e sacristia coberta por abóbada de berço. Nos paramentos, silhares de azulejo figurativos em azul e branco assinados, com representações da vida de Nossa Senhora: Visitação de Santa Isabel, Sagrada Família, Nossa Senhora com o Menino, São José, Virgem, o Menino, São Baptista menino, Fuga para o Egipto. Surgem, ainda, azulejos de figura avulsa na parede da entrada, azulejos polícromos com vários tipos de padrão seiscentista na capela-mor, incluindo a cúpula. Pinturas murais, possívelmente a têmpera, na abóbada da nave e na parede sobre a entrada lateral, representando a Assunção da Virgem, Torre da vida, Santa Ana ensinando a Virgem a ler, Nascimento de Maria, Epifania, Fuga para o Egipto, Morte da Virgem, Santíssima Trindade, Descida do Espírito Santo, Adoração dos Reis e dos pastores. Retábulo-mor em talha dourada, tendo na tribuna um oratório com a figura de roca de Nossa Senhora dos Prazeres e mesa do altar calcária com inscrição assinalando a consagração litúrgica do templo. Altares colaterais de Nossa Senhora das Dores e dos Senhor Jesus dos Amarrados em talha dourada, emoldurando painéis, com a representação da Anunciação e Nossa Senhora da Conceição. Púlpito em madeira estofada imitando damasco. Na parte superior das paredes da nave, talha dourada emoldurando painéis com a representação da Sagrada Família e São João Baptista, Ascensão de Jesus, Transfiguração, Aparição de Cristo à Virgem, Santíssima Trindade, Doutores da Igreja e outros santos.Também na capela-mor surge talha emoldurando painéis com a Visitação, Anunciação, Natividade e Adoração dos Reis Magos. A tela sobre o arco triunfal com a Aparição de Cristo à Virgem. Na Sacristia lavabo em pedra de São Brissos, com carrancas e altar acharoado de vermelho, em talha dourada.

Acessos

Largo dos Prazeres, nº 4

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 129/77, DR, 1.ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977

Enquadramento

Urbano. Integrada no casario, é antecedida por pequeno adro em cota superior ao arruamento, que também serve a vizinha Capela de Santo Estêvão ( v. PT040205130059 ); está implantada junto ao antigo postigo da Corredora, actual Arco dos Prazeres, uma das vias de acesso à cidade intramuros.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Cultural e recreativa: museu

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Beja)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Gabriel del Barco: azulejos da nave; João Pereira Pegado e Pedro Figueira pintores; António Oliveira Bernardes pintor.

Cronologia

1672 - data provável de construção, inscrita no portal; 1680 - 1698 - obras no interior, incluindo colocação de silhar de azulejos na nave ( 1698 ) e a execução das pinturas por João Pereira Pegado, dourador-estofador e pintor de brutesco, e por Pedro Figueira, pintor-brutescador e fresquista; igualmente terá participado na decoração do interior António de Oliveira Bernardes, pintor de óleo, fresco e azulejo ( SERRÃO, 1996 - 1997 ); 1779 - sagrada pelo bispo de Beja, D. Frei Manuel do Cenáculo Vilas Boas; modificação do retábulo-mor para receber o oratório; 1969, 2 Fevereiro - danos causados pelo sismo; 2006 - projecto de remodelação do átrio; 2006, 20 de novembro - cerimónia de reabertura com a inauguração do Museu Episcopal.

Dados Técnicos

Estrutura mista. Cúpula revestida exteriormente por telha de canudo assentes directamente sobre o extradorso do tecto; abóbada da nave revestida exteriormente por telhas de canudo assentes sobre estrutura de madeira fixa no seu extradorso.

Materiais

Alvenaria rebocada e caiada no exterior, pintada e revestida a azulejos no interior; cantaria em molduras; telha cerâmica; madeira, vidro.

Bibliografia

ESPANCA, Túlio, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, Lisboa, 1993; MESTRE, Joaquim Ferreira, Azulejaria de Beja, Arquivo de Beja, 2.ª série, vol. 2, Beja, 1883 / 1985; Beja - olhares sobre a cidade, Beja, 1993; SERRÃO, Vítor, O conceito de totalidade nos espaços do Barroco Nacional: a obra da igreja de Nossa Senhora dos Prazeres em Beja (1672-1698), Revista da Faculdade de Letras, 5.ª série, nº 21 - 22, Lisboa, 1996 - 1997; SIMÕES, J. M. dos Santos, Azulejaria em Portugal no séc. XVII, vol. 2, Lisboa, 1971.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMS

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMS

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSARH - 010 / 047 - 0278, DGEMN/DREMS

Intervenção Realizada

Junqueira / Mural da História: 2003 - intervenção de restauro das pinturas murais ( em curso ); IPPAR e Diocese de Beja: 2006 - obras de recuperação da casa anexa à capela.

Observações

Autor e Data

Isabel Mendonça 1993

Actualização

Paula Figueiredo 2001
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login