Câmara Municipal de Sintra / Casa da Vereação de Sintra / Museu do Brinquedo / NewsMuseum

IPA.00008430
Portugal, Lisboa, Sintra, União das freguesias de Sintra (Santa Maria e São Miguel, São Martinho e São Pedro de Penaferrim)
 
Arquitetura política e administrativa, maneirista, com interiores remodelados. Edifício de planta retangular, com frontaria vazada por vãos de moldura retangular, sendo a janela superior central encimada por frontão curvo com decoração floral, e remate em platibanda corrida. Na fachada principal, pedra de armas da Vila de Sintra, fazendo alusão à primitiva função do imóvel como casa da vereação.
Número IPA Antigo: PT031111110113
 
Registo visualizado 829 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Político e administrativo regional e local  Câmara municipal  Casa da câmara  

Descrição

Planta poligonal, composta por um corpo retangular alongado, de volumetria simples. Cobertura em telhado de quatro águas. Fachada principal, a este, com embasamento aparente, em placagem de cantaria, desenvolve-se em três pisos marcados por frisos simples: no primeiro é rasgado por cinco portas retangulares de folha dupla e moldura de verga reta, nos segundo e terceiro pisos outras tantas janelas de sacada, com molduras retas de cantaria, à face, com guardas de ferro, sendo a central do segundo piso encimada por estreita cornija, sobre a qual se eleva pedra de armas com o brasão da vila, abarcando parte do varandim da janela que lhe fica por cima, por seu turno rematada por pequeno frontão curvilíneo abrigando flor; remate em cornija sob estreita platibanda lisa. Fachada lateral esquerda, acompanha as Escadinhas da Audiência, formada por um só pano, apresentando uma porta simples de verga reta ao nível do segundo piso, e um remate em friso estreito. Fachada posterior: a poente, parcialmente enterrada, apenas com duas pequenas aberturas rectangulares; remate em beiral. INTERIOR: composto por três pisos e sótão, com salas amplas, comunicantes entre si e entre pisos por escadaria de lanços retos com guarda de ferro. Pavimento em mármore, no primeiro piso, e em madeira nos restantes, estando, nalgumas salas, coberto por carpetes como forma de auxiliar a criação de ambientes especiais. No primeiro piso, integrando vestígios de antiga arcaria em arcos abatidos, encontra-se a bilheteira, o bar, as instalações sanitárias e os três primeiros espaços expositivos (a recriação de um estúdio para diretos televisivos, uma sala dedicada à liberdade de imprensa e uma aos "piores repórteres da história", dedicada a heróis de banda desenhada), os restantes três pisos (dois pisos e sótão) são ocupados por salas de exposição permanente, recriando várias temáticas dedicadas ao jornalismo e aos media (jornalismo de guerra, a ética na comunicação social, a propaganda, o desporto, o fotojornalismo, etc), sempre com recurso às novas tecnologias e à interatividade com o visitante. Apresentam paredes e teto falso em pladur, o teto do sótão é de caixotões de madeira pintados de branco. O percurso expositivo inicia-se pelo sótão, para onde se acede por um elevador com som ambiente, cuja cabine possui paredes envidraçadas, e as da caixa de elevador são forradas com reprodução de recortes de imprensa. Do sótão ao rés-do-chão o percurso é feito pela escada que contorna uma torre metálica com 69 televisões sintonizadas em canais de notícias de todo o mundo. O imóvel compreende ainda a existência de um auditório e de uma biblioteca especializada.

Acessos

Rua Visconde de Monserrate, 26. WGS84 (graus decimais) lat.: 38,796436; long.: -9,389932

Protecção

Incluído na Vila Velha e Serra de Sintra (v. IPA.00000037); Incluído na Área Protegida de Sintra - Cascais (v. IPA.00022840)

Enquadramento

Urbano. Implantado em terreno de pendente acentuada, tendo defronte arruamento com passeio em arco de círculo protegido por frades metálicos, integra-se na malha urbana da Vila Velha. Adossado, a norte, a um prédio de habitação de quatro pisos e envolvido, a sul e a poente, pelas Escadinhas da Audiência. Nas suas imediações encontram-se, a poente, a antiga fábrica de queijadas "Piriquita" e a Igreja Paroquial de São Martinho de Sintra (v. IPA.00007881), a norte, o Palácio Nacional de Sintra (v. IPA.00006135), a este, o início da Volta do Duche e, na mesma artéria do museu, a sudeste, o Palácio Valenças, onde se encontra sedeado o Arquivo Municipal (v. IPA.00004811).

Descrição Complementar

Sala I-arena 67 m2 de ecrã touch fornecem uma visão 360º ao visitante. Frente ao imóvel encontra-se uma estátua representando o escritor e jornalista português Eça de Queirós, a verde, a consultar o seu smartphone.

Utilização Inicial

Política e administrativa: câmara municipal

Utilização Actual

Cultural e recreativa: museu

Propriedade

Pública: Municipal

Afectação

Associação Acta Diurna

Época Construção

Séc. 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido. Projeto museológico: Associação Acta Diurna

Cronologia

Séc. 18, final - o edifício é utilizado pela Casa da Vereação da Câmara Municipal de Sintra; séc. 20, início - a Câmara, presidida por Vergílio Horta, deliberou abandonar o edifício, sendo o mesmo posteriormente ocupado pelo Quartel dos Bombeiros Voluntários de Sintra; 1987 - criação da Fundação Arbuês Moreira, à qual o colecionador João Arbuês Moreira legou a sua coleção de brinquedos; 1989 - acordo com a Câmara Municipal de Sintra para cedência de um espaço tendo em vista a criação de um Museu do Brinquedo *1; abertura do Museu do Brinquedo na cave da Casa Cunha e Costa; 1997, 08 novembro - inauguração do Museu do Brinquedo no edifício; 2012, 09 julho - é publicada a Lei n.º 24/2012, lei quadro das fundações que retira financiamento público às fundações privadas; 2014, 31 agosto - não conseguindo viver apenas do dinheiro da bilheteira, o Museu do Brinquedo encerra as suas portas ao público; 2015, março - é criada a Associação Acta Diurna com o objetivo de criar um museu da comunicação social; 2015, 18 maio - votação na Assembleia Municipal de Sintra torna viável a adaptação do antigo Museu do Brinquedo a museu dos media e do jornalismo *2; a associação investe 1,8 milhões de euros na adaptação deste espaço, dotando-o de equipamento multimédia moderno e interativo; 2016, 25 abril - abertura ao público do Newsmuseum.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes e estrutura mista (piso térreo)

Materiais

Cantarias de calcário; alvenaria mista rebocada e pintada; betão (no interior); ferro; madeira; mármore; vidro; telha cerâmica.

Bibliografia

www.newsmuseum.pt [acedido em abril 2016]; www.cm-sintra.pt [acedido em abril 2016]

Documentação Gráfica

CMS

Documentação Fotográfica

SIPA

Documentação Administrativa

CMS

Intervenção Realizada

Observações

*1 - segundo as cláusulas, a CMS concedia o espaço, efectuava as obras necessárias para a exposição da colecção, e poderia, posteriormente, reinstalar a colecção noutro local; à Fundação competiria a administração do Museu; *2 segundo o acordo celebrado entre a autarquia sintrense e a Associação Acta Diurna, a câmara cede o imóvel por vinte anos perante o pagamento de uma renda simbólica de 650 € / mês.

Autor e Data

Paula Tereno 2016

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login