Pelourinho de Castelo Novo

IPA.00000842
Portugal, Castelo Branco, Fundão, Castelo Novo
 
Pelourinho quinhentista de pinha cónica, com soco octogonal, de quatro degraus, onde assenta fuste octogonal, superiormente com caneluras torsas, encimado por capitel, pequeno bloco com elementos heráldicos, tendo na base quatro ferros de sujeição. Peça superior do fuste com superfície estriada, decorado por meias esferas e motivos vegetalistas estilizados, integrando ferros de sujeição, ornados por motivos zoomórficos. É encimado por peça piramidal de base poligonal decorada por trifólios.
Número IPA Antigo: PT020504130004
 
Registo visualizado 356 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo pinha

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco de seis degraus octogonais, com focinho superior saliente e boleado, encontrando-se o primeiro semi-enterrado no solo. Coluna desprovida de base, com fuste composto por peça octogonal com superfície plana e por peça cilíndrica com superfície canelada e de disposição torsa, decorada por meias esferas, com remate boleado, ligeiramente saliente. Capitel decorado com meias esferas e flores-de-lis e delimitado por anéis salientes na parte inferior e na parte superior, a partir da qual se projectam quatro ferros de sujeição decorados com cabeças de serpente. Remate composto por peça octogonal, apresentando nas faces Cruz de Cristo (lados N. e S.), escudo nacional (lado E.), esfera armilar (lado O.) e motivos vegetalistas estilizados. É encimado por peça piramidal de base poligonal decorada por trifólios.

Acessos

Rua da Praça. WGS84 (graus decimais) lat.: 40,077774; long.: -7,495698

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, destacado, em superfície de pendente acentuada. Isolado na zona central do espaço delimitado por edifícios rústicos, casa solarenga e antiga casa da câmara com alçado porticado, integrando armas manuelinas (v. PT020504130044), chafariz joanino de planta trapezoidal (v. PT020504130036) e torre sineira, de raiz medieval, que integrava a estrutura muralhada da aldeia (v. PT020504130035).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 13 - existência documentada da povoação; 1202 - concessão de carta de foral por Pedro Guterri à povoação de Alpreada, identificada como Castelo Novo; hipotética concessão de carta de foral por Pedro Soeiro e Ouzenda Soares; hipotética edificação do castelo, talvez por Gualdim Pais, Mestre da Ordem do Templo; 1290 - provável construção da casa da câmara, reedificação do castelo e hipotética concessão de carta de foral (ALMEIDA), por D. Dinis; 1510, 01 Junho - concessão de carta de foral por D. Manuel; provável edificação do pelourinho; renovação da casa da câmara e castelo; 1758 - nas Memórias Paroquiais, é referido que a povoação, com 170 vizinhos, pertence ao rei e integra a comarca de Castelo Bom; 1835 - extinção do concelho e integração no município de Alpedrinha.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito; ferros de sujeição em ferro.

Bibliografia

ALMEIDA, João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, Lisboa, 1948; ALMEIDA, José António Ferreira de, dir., Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1980; AZEVEDO, Correia de, Terras com Foral ou Pelourinhos das Províncias do Minho, Trás-Os-Montes e Beiras, Porto, 1967; BEÇA, Humberto, Castelos de Portugal, Os Castelos da Beira Histórica, Porto, 1922; CARDOSO, Nuno Catarino, Pelourinhos das Beiras, Lisboa, 1936; CUNHA, José Germano da, Apontamentos para a História do Concelho do Fundão, Lisboa, 1892; DIAS, Jaime Lopes, Pelourinhos e Forcas do Distrito de Castelo Branco, V. N. Famalicão, 1935; LEAL, Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, 1973; MAPONE, António, Elementos para um Inventário Artístico do Distrito de Castelo Branco, Castelo Branco, 1976; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Castelo Branco, Viseu, 2000; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/72312 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 10, n.º 219, fl. 1429-1440)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

*1 - nas proximidades da povoação, no sítio do Cabeço da Forca, existem vestígios da antiga forca.

Autor e Data

Margarida Conceição 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login