Casa de Cabanas

IPA.00000084
Portugal, Braga, Braga, União das freguesias de Real, Dume e Semelhe
 
Casa nobre barroca, de planta em L., integrando a capela num dos extremos, com pátio fechado por muro e portal armoriado, terreiro e jardim formal de canteiros geométricos de buxo, com japoneiras e topiárias de cedro e lago circular ao centro. Capela de planta longitudinal, nave única coberta por abóbada de berço pintada e estucada e pavimento de madeira e lajes de granito. Retábulo-mor novecentista, com conjugação de várias influências, embora simplificadas, nomeadamente neoclássicas e de barroco nacional. Excelente trabalho de cantaria lavrada quer na decoração das fachadas, principalmente da capela, quer nos elementos decorativos do jardim.
Número IPA Antigo: PT010303100070
 
Registo visualizado 365 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo planta em L

Descrição

Planta em L, integrando capela de uma só nave, rectangular no extremo E.. Volumes articulados e escalonados de dominante horizontal, com coberturas diferenciadas, em telhados de 4, 3 e 2 águas, abertos por trapeiras. Fachadas rebocadas e pintadas de ocre, de um e dois registos, com pilastras nos cunhais rematadas por cornijas de pedra sob beiral saliente. Fachada principal a N., voltada à rua pública, de dois registos, marcada pela frontaria da capela e pela testeira da casa, que se apresenta rasgada, no segundo piso, por 3 janelas de guilhotina, gradeadas e de brincos. Fachadas voltadas ao pátio, de um único piso na ala S., e de dois pisos na ala E., apresentam nesta, portas de verga recta e janelas de guilhotina, com moldura de pedra com brincos. Na fachada lateral E., voltada ao jardim, distingue-se o corpo da capela, e o corpo da casa, mais baixo, com 4 vãos rectangulares encimados por cornijas rectas, sendo o primeiro porta precedida por escada e os restantes três janelas de guilhotina de avental rectangular e com almofada. A fachada posterior a S., com varanda a SE., protegida por guardas de ferro, assente em arcaria com duas portas de verga recta de acesso às salas e, na restantes fachada portas no primeiro piso e janelas rectangulares, no segundo. INTERIOR da casa, organizado em corredores e escadas de acesso entre os pisos, tendo na ala E., no primeiro piso, salas e salões e, no segundo piso, quartos e casas de banho. Na ala S. localiza-se no primeiro piso a cozinha, com forno e chaminé de pedra e pavimento em lajes de granito e os e anexos e, ao nível da piscina, anexos e dependências de apoio. CAPELA com fachada principal rematada por espaldar ladeado por pináculos e encimado por cruz latina sobre plinto com bola. Portal de verga recta enquadrado por pilastras toscanas, sobrepujado por frontão circular de volutas interrompido por escudo ovalado, de composição plena, com o Agnus Dei, ladeado por dois janelões, de verga curva, moldurados com cornija, ladeada por janelões em arco abatido. Fachada lateral rematada na empena posterior por sineira de ferro e rasgado por porta de verga recta e 2 janelões rectangulares. INTERIOR rebocado e pintado de branco, com nave coberta por abóbada de berço estucada e pintada, com alegoria a São João Baptista. Pavimento em soalho de madeira. Coro-alto sobre arco abatido, assente em dois mísulas volutadas, com balaustrada de madeira e porta de comunicação com a casa. Sub-coro com duas pias de água benta, decoradas com pétalas. A nave possui, confrontantes, duas portas encimadas por janelão rectangular com grades de ferro e dois púlpitos, de base rectangular de pedra, sobre mísula volutada, com guarda plena de madeira pintada de branco, com decoração marcada a dourado. Arco triunfal pleno sobre pilastras. Capela-mor sobreelevada, com degrau de acesso, com cobertura em abóbada de berço estucada e pintada, com a representação do Espírito Santo e pavimento em laje de granito. Paredes tendo em posição confrontante dois vãos rectangulares, o do lado do Evangelho servindo de confessionário e o oposto porta de comunicação com a casa, e dois janelões rectangulares. Retábulor-mor sobre supedâneo de granito, com quatro degraus ao centro e frontais laterais moldurados, com almofadas em relevo decoradas com losango. Retábulo de talha polícroma a branco, azul e dourado, de planta recta, de três eixos, com ático com representação ao centro do Agnus Dei, decorado pelo prolongamento das pilastras que enquadram os nichos dos eixos laterais, com Santa Ifigénia, do lado do Evangelho e Santo Elesbau, do lado da Epístola. Tribuna em arco pleno com trono albergando a imagem de Nossa Senhora da Apresentação. Altar em forma de urna.

Acessos

Lugar de Cabanas. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,565535, long.: -8,424223

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, em encosta, no interior de propriedade, cerrada por muro de pedra, com entrada por dois portais voltados à rua pública e um portal protegido por telheiro, para acesso à piscina. O portal nobre, a E., rasgado em muro delimidado por pilastras coroadas de pináculos, de verga recta, enquadrado por pilastras toscanas, molduradas e encimado por frontão interrompido por pedra de armas encimada por pináculo com catavento. Este portal comunica com o jardim formal, organizado com canteiros de formatos geométricos, debruados de buxos, com japoneiras, topiárias de cedro, decorado com urnas de pedra e lago circular, ao centro. Portal de serviço, O., protegido por telheiro, comunica com um pátio relvado com fonte de espaldar recortado e tanque rectangular, de pedra. O lado O. é cerrado por corpo alongado, com fachadas rebocadas e pintada de ocre e em "opus vittatum", que serve de garagem e dependências de apoio à casa. A fachada voltada a S. abre-se a um espaço relvado, com vista sobre o vale do rio Cávado, tendo no centro piscina rectangular.

Descrição Complementar

HERÁLDICA:_Portal principal com pedra de armas ovalada, com elmo aberto, gradeado, posto de perfil à direita, com virol e timbre, das armas dos GUSMÃO.

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Residencial: casa

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 17 / 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 15 - João Vaz, escrivão das sisas de Braga, possui a propriedade de Cabanas; 1470 - o Cabido da Sé de Braga, a quem a propriedade havia sido emprazada por morte de João Vaz, concede-a a Álvaro Lopes; séc. 17 - provável edificação da casa, no local onde existiria uma construção mais antiga; 1620 - o Dr. Simão de Abreu, cónego da Sé de Braga e Arcediago do Neiva, referido como proprietário da Casa de Cabanas; 1704 - por morte do pai, João Leite Brandão, senhor da casa de Santa Ana, em Braga, sucede-lhe na posse da Casa de Cabanas, seu filho Gabriel António Brandão Leite; séc. 18, 1º quartel - provável remodelação da casa; séc. 18, 1ª metade - provável edificação da capela, dedicada a São João Baptista; 1736 - o proprietário da Casa de Cabanas aumenta a sua propriedade por compra de 2 campos que lhe custaram 2 mil cruzados; 1749 - sepultada na capela da Casa, D. Felícia Luisa Pereira, mãe de Gabriel António Brandão Leite; 1759 - morre Gabriel António Brandão Leite sendo sepultado junto de sua mãe, na capela da Casa de Cabanas; por morte do pai, sucede-lhe na posse da propriedade, Afonso Brandão Leite Peixoto de Azevedo (1728-1814); 1796 - casamento de Gabriel António, filho do proprietário de Cabanas, na capela da casa; 1800 - casamento de D. Maria Esperança, filha do proprietário de Cabanas, na sua capela; 1825 - passada carta de armas a Duarte Guilherme Ferreri de Gusmão, senhor, por compra, da Casa de Cabanas; 1837 - concedido o título de Barão de S. Martinho de Dume a Duarte Guilherme Ferreri de Gusmão; 1883 - o Arcebispo de Braga, D. João Crisóstomo de Amorim Pessoa, retirou-se para a "sua Casa de Cabanas", após resignar ao arcebispado; 1984 - em avançado estado de degradação foi adquirida por Maurício Macedo que procedeu a obras de recuperação com vista à sua utilização como Turismo Rural; 1992 - adquirida pelos actuais proprietários.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Estrutura do edifício, portais, fonte e lago, pavimento da cozinha, pias de água benta e pavimento da capela-mor, em granito; azulejos no revestimento da cozinha e das casas de banho; pavimento dos salões, quartos e da nave da capela, portas e janelas, escadas e tectos, balaustrada do coro-alto, guardas dos púlpitos e retábulo, em madeira; guardas da varanda e das janelas, em ferro; cobertura exterior em telha.

Bibliografia

NÓBREGA, Artur Vaz Osório da, Pedras de Armas e Armas Tumulares do Distrito de Braga. vol. II, Braga, 1971, pp. 289- 301; Casa de Cabanas - Turismo de Habitação, Braga, 1987; STOOP, Anne, Palácios e Casas Senhoriais do Minho, Porto, 1993, p. 257; Vv.Aa., Braga - os tempos e o lugar..., Paços de Ferreira, 1998, p. 89.

Documentação Gráfica

DGEMN: DSID

Documentação Fotográfica

DGEMN: DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Proprietário: 1984 - Após a aquisição, em Abril, em avançado estado de degradação, iniciou-se o processo de recuperação da casa; 1987 - conclusão das obras de recuperação e restauro do imóvel.

Observações

Em 1987, após as obras de recuperação, esteve programada a utilização da casa a Turismo de Habitação tendo sido impressa uma brochura que publicitava o edifício com aquele fim.

Autor e Data

António Dinis 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login