Fontanário do Torreão

IPA.00008085
Portugal, Ilha da Madeira (Madeira), Funchal, Funchal (São Pedro)
 
Arquitectura civil pública, neomaneirista. Fontanário maneirista de 3 panos com 3 bacias, o central correspondente à mãe d'água, quadrangular, encimado por imponente obelisco comemorativo.
Número IPA Antigo: PT062203080044
 
Registo visualizado 33 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Hidráulica de elevação, extração e distribuição  Chafariz / Fonte  Chafariz / Fonte  Tipo espaldar

Descrição

Fonte de espaldar de planta quadrangular, com ampla massa volumétrica rematada superiormente por imponente obelisco, tudo em cantaria rija regional aparente. Frontispício virado a S., com pilastras nos cunhais, assentes em bases arredondadas e estilóbatos baixos, ao centro do qual se insere grande mãe de água cúbica, com bacia baixa, rebordada e assente em consola, rematada superiormente por grade de ferro de apoio e torneira central de bronze dourado; panos laterais ligeiramente recuados, também com bacias baixas, emoldurados a cantaria e forrados com azulejos azuis de cercadura com filete vermelho e branco e concheado amarelo e azul. Remate em filete relevado e cornija de balanço sobre a qual se levanta importante estilóbato trapezoidal, côncavo e com toros boleados, suportando alto obelisco quadrangular com base, anelete e capitel ressalvados, coroado por bola. O muro onde se integra possui panos laterais de alvenaria rebocada e pintada a branco, rematado superiormente por friso de azulejos com concheado amarelo e azul e friso de cantaria relevado, servindo de encosto a bancos igualmente de alvenaria com assentos em cantaria. Chapa metálica com o nº 105 do inventário camarário de fontanários, na parede lateral O., sob o friso de azulejos e encostada à moldura de cantaria do pano azulejado. O muro prolonga-se lateralmente em alvenaria, alteado, com idêntico remate superior em cantaria, formando esquina boleada e tendo nos remates superiores, sobre os azulejos, aletas de cantaria, que se repetem embutidos a O. e E., onde se abrem portas sem molduras de acesso ao quintal.

Acessos

Funchal (São Pedro), Rua 5 de outubro; Rua do Torreão; Travessa do Redondo

Protecção

Categoria: VL - Valor Local, Resolução do Presidente do Governo Regional n.º 192/00, JORAM, 1.ª série, de 10 fevereiro 2000

Enquadramento

Urbano, integrado em muro que fecha quintal, confrontando com pequeno largo fronteiro calcetado à portuguesa e arborizado, e para E., com a Ponte do Torreão.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Hidráulica: chafariz

Utilização Actual

Hidráulica: chafariz

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Época Construção

Séc. 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Major José Júlio Guerra ( atr. ); Fábrica Constança, azulejos ( atr. ).

Cronologia

1836 - provável construção do fontanário como marco da reconstrução das muralhas da ribeira de Santa Luzia; séc. 20, meados - restauro e colocação dos azulejos.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Cantaria regional aparente, alvenaria de cantaria regional rebocada, azulejos e ferro.

Bibliografia

NASCIMENTO, João Cabral do, Estampas antigas da Madeira: paisagem, costumes, traje, edifícios, marinhas, Club Rotário do Funchal, 1935; CAMACHO, Rui e TORRES, Jorge, A água do povo. Fontanários e bebedouros do Funchal. I - A zona urbana, Xarabanda, nº 4, Funchal, 1993, pp. 18 a 23; SILVA, António Marques da, Património - conhecimento e sensibilidade, Diário de Notícias, Funchal, 23 Mar. 1993; VASCONCELOS, Amílcar de, "Abusos" da população estão na origem da decisão. "Lei Seca" para os fontanários, Diário de Not, 22 Jun. 1993; AFONSO, Eng. Miguel José, Flora e arte nos espaços verdes, Funchal, CMF, 1996; SANTOS, Rui, "Um marco fontenário", Jornal da Madeira, Magazine, Funchal, 17 Set. 1994, p. 5; VERÍSSIMO, Nelson e TRUEVA, José Manuel de Sainz, Inventário de Escultura da Região Autónoma da Madeira, Funchal, 1998, p. 280; CARITA, Rui, História da Madeira, 6º vol., Funchal, 2000.

Documentação Gráfica

Litografia colorida de J. Selleny, ed. Viena por L. T. Neuman, meados Séc. 19

Documentação Fotográfica

Fotografia Museu Vicentes; DRAC, Funchal

Documentação Administrativa

CMF

Intervenção Realizada

CMF: c. 1950 - restauro geral e colocação dos azulejos; 1999 - limpeza e pintura geral das alvenarias, corte da imponente árvore frontal, que se encontrava doente; plantação de 2 novas e restauro do passeio.

Observações

A litografia colorida de J. Selleny apresenta como legenda "Bruck uber den Ribeiro Seco", o que é lapso, devendo ser Ponte do Torreão e Ribeira de Santa Luzia. Por esta litografia, onde o fontanário aparece quase de costas, parece não existirem então os panos laterais, nem as amplas paredes de apoio hoje existentes. Aliás, a existência das cantarias embutidas nos panos laterais indiciam alterações várias ao projecto inicial.

Autor e Data

Rui Carita 2000

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login