Mosteiro Novo / Laboratório Distrital do Funchal / Laboratório de Saúde Pública Dr. Câmara Pestana

IPA.00008077
Portugal, Ilha da Madeira (Madeira), Funchal, Funchal (Sé)
 
Edifício inicialmente destinado a recolhimento e posterior mosteiro, não ultrapassou a situação de conjunto residencial ao longo do Séc. 17, no fim do qual foi sumariamente adaptado a Seminário, possuindo planta quadrada irregular composta por vários corpos, com pátio interior e fachada principal de 3 corpos, de grande simplicidade e interiormente muito remodelado.
Número IPA Antigo: PT062203100097
 
Registo visualizado 51 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Convento / Mosteiro  Recolhimento  

Descrição

Planta quadrada irregular com pátio interior central empedrado a calhau rolado miúdo, massa composta de volumes horizontais, coberta a telhados de 4, 3 e 2 águas com telha de canudo. Fachada principal virada a S., de 3 corpos e 2 pisos, rebocados com embasamento pintado a cinza. Corpo a O., ligeiramente avançado, com larga porta de moldura em cantaria cinzenta, impostas e lintel boleados, decorados com faixa rebaixada salientando espelho relevado no lintel e no 2º piso 2 janelas de guilhotina com molduras de cantaria cinzenta e tapa-sóis de madeira fasquiada pintados a verde escuro; cobertura sobre beiral duplo de telha de canudo com remate a E. em ponta alicatada. Corpo central com 2 portas e 2 janelas no piso superior idênticas às anteriores mas com molduras em cantaria vermelha de Cabo Girão; corpo E. ligeiramente enviezado, com grande janelão gradeado e moldura de cantaria de Cabo Girão, 3 janelas com iguais molduras, sendo a primeira de sacada com grade de ferro pintada de verde escuro e pequeno alpendre telhado apoiado em hastes de ferro; par de janelas seguintes idênticas às anteriores. As fachadas sobre o pátio são rebocadas a amarelo e têm embasamento pintado a vermelho escuro. O seu acesso faz-se no corpo S. por largo arco de cantaria colocado a O. encimado por alpendre e acedido por escadaria de 2 lanços com degraus de cantaria e muro debruado a cantaria. Este corpo apresenta 3 janelas com molduras de cantaria vermelha de Cabo Girão e larga porta de acesso ao interior sob o alpendre; a E. antiga capela rectangular, de empena aguda debruada a cantaria e porta encimada por janela com iguais molduras. Este corpo apresenta remate em empena com algeroz interior e tubo de descarga em "folha de Flandres" a E., enquanto todos os restantes apresentam beiral duplo de telha de canudo; corpo E. com 4 portas e um janelão gradeado no piso térreo e 8 janelas no piso superior com portadas de madeira tradicionais, pintadas a verde escuro e com vivos pintados a branco, sem tapa-sóis; corpo O. com porta a N. e 3 janelas gradeadas no piso térreo, sendo a central geminada e 2 no piso superior com tapa-sóis de madeira fasquiada pintados a verde escuro; corpo N. constituído por edifício rectangular a O., avançado ao pátio, com porta no piso térreo virada a S. e 2 janelas gradeadas viradas a E.; 3 janelas de guilhotina no piso superior, uma virada a S. e 2 a E. com tapa-sóis de madeira fasquiada pintados a verde escuro; passadiço a ligar os corpos E. e O. por detrás do edifício avançado ao pátio, com beiral duplo de telha. Interiormente muito remodelado. Das construções primitivas restam 2 importantes arcos de cantaria no piso superior do corpo S.: de volta perfeita, em cantaria cinzenta e com altas impostas, na parede O. e de acesso a esse corpo; quebrado e recto, bastante fundo e com cantarias várias, na parede N. de acesso ao corpo E. No piso térreo do corpo O. subsistem 2 grandes arcos de cantaria, arrancando do chão, na forma tradicional madeirense, delimitando o corpo a N. e S., assim como um resto de arco com face rebaixada e boleada, junto ao arco de acesso ao pátio e comunicando com uma janela gradeada do corpo O., com moldura boleada e hoje interior.

Acessos

Funchal (Sé), Rua do Seminário, n.º 23

Protecção

Categoria: VL - Valor Local, Resolução do Presidente do Governo Regional n.º 1121/98, JORAM, 1.ª série, n.º 65 de 07 setembro 1998

Enquadramento

Urbano, flanqueado, integrado num quarteirão do centro histórico do Funchal, com acesso pela R. do Seminário. Implanta-se junto a linha de água, hoje enterrada.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: recolhimento

Utilização Actual

Assistencial: laboratório

Propriedade

Pública: regional

Afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18 / 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1638, 17 Dez. - doação dos edifícios para o futuro mosteiro ou recolhimento ao prelado diocesano D. Jerónimo Fernando pelo fundador, padre Manuel Afonso Rocha; 1647 - prelado autorizado a ali residirem os sobrinhos do fundador, cónego António Spranger Rocha, seu irmão, o padre Inácio Spranger e as irmãs; 1691 - falecimento nestes edifícios do cónego António Spranger, sobrinho dos anteriores; 1697 - instalação do Seminário diocesano desalojado do colégio de S. Luís no Paço Episcopal; 1702, 3 Jan. - novos estatutos do Seminário, que passou a ter um Reitor, 10 colegiais e os pensionistas a livre arbítrio do Bispo; 1720 - descrição do conjunto edificado, então sob a evocação de São Gonçalo e com uma capela dedicada a Jesus, Maria e José; 1748, 1 Nov. - terramoto afectando bastante o edifício tendo sido retirado dali o Seminário; 1760 - reinstalação do Seminário; 1788 - transferência do Seminário para o antigo colégio dos Jesuítas; 1801 - retorno do Seminário às antigas instalações dada a ocupação do Colégio pelas forças inglesas; 1909 - transferência do Seminário para o novo edifício levantado na cerca do extinto convento da Encarnação; 1911, 20 Abr. - extinção dos seminários, voltando o do Funchal a funcionar, sem carácter oficial, nas antigas instalações do Mosteiro Novo; 1971 - remodelação total dos edifícios para instalação do Laboratório Distrital de Análises Dr. Celestino da Costa Maia, até então a funcionar num edifício da R. das Pretas; 1976 - transferência do laboratório; 1988 - nova remodelação e designação de Laboratório de Saúde Pública Dr. Câmara Pestana; 2013, 30 julho - publicação de Anúncio de procedimento n.º 3874/2013, D.R. n.º 145, 2.ª série, relativo à apresentação de candidaturas para a empreitada de reabilitação e recuperação do edifício, com o valor do preço base de 800000.00 euros.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes e estrutura mista.

Materiais

Cantaria mole e rígida regional aparente, alvenaria de cantaria regional rebocada, madeira ( carvalho e outras ), ferro, vidro e telha de meio canudo.

Bibliografia

NORONHA, Henrique Henriques de, Memórias Seculares e Eclesiásticas...1722, Funchal, 1997; SILVA, Padre Fernando Augusto da, Elucidário Madeirense, 3 vols., Funchal, 1945; PEREIRA, padre Eduardo Nunes, Ilhas de Zarco, Funchal, 1967; Laboratório de Saúde Pública: Oito Décadas de História. Exposição de instrumentos e bibliografia, catálogo de exposição, coordenação de Rui Catanho e colaboração de António José Almeida Costa Maia, Rui da Luz Teixeira Mendonça, Maria Isabel Pereira da Silva Gonçalves e Margarida Rosa Baptista Santos Valente, Teatro Municipal do Funchal, Outubro de 1988; CARITA, Rui, O Recolhimento do Carmo e o Mosteiro Novo, Diário de Notícias do Funchal, 23 Jun. 1991; idem, História da Madeira, 3º vol., Funchal, 1992; idem, As Dinastias dos Habsburgos e dos Braganças, Funchal, 1992.

Documentação Gráfica

Mapoteca do IGC ( planta do Funchal de Reinaldo Oudinot, 1804 ), Lisboa; GR / Equipamento Social ( arquivos da antiga Junta Geral ); DRAC, Funchal

Documentação Fotográfica

Museu Vicentes Photographos; antiga Junta Geral; DRAC, Funchal

Documentação Administrativa

ARM; CMF; Juízo dos Resíduos e Capelas; Arquivo Eclesiástico do Paço Episcopal; antiga Junta Geral, Funchal

Intervenção Realizada

Junta Geral do Distrito: 1971 - recuperação geral das coberturas, dos rebocos de parede e remodelação para instalação do laboratório distrital de análises sob orientação do Eng. Arlindo de Oliveira; Secretaria Regional dos Assuntos Sociais: 1988 - reorganização interior dos espaços para laboratório de Saúde Pública.

Observações

A descrição de Noronha, de 1720, onde se refere que o Seminário teria então "casas suficientes e cómodas, com uma nobre igreja dedicada a Jesus, Maria e José, com dois altares colaterais dedicados ao glorioso S. Gonçalo e a N. S. do Bom Despacho" não pode corresponder ao actual conjunto e, principalmente, à pequena capela hoje existente, com dificuldade de receber um único altar. O Laboratório possui um interessante acervo de material antigo, exposto em vitrinas, assim como bibliográfico, proveniente das várias instituições anteriores.

Autor e Data

Rui Carita 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login