Convento do Carmo

IPA.00000784
Portugal, Aveiro, Aveiro, União das freguesias de Glória e Vera Cruz
 
Convento de carmelitas descalços, maneirista, com modelo directo e inequívoco retirado da igreja carmelita da cidade do Porto e com provável origem espanhola (veja-se o modelo de Francisco de Mora, discípulo de Herrera, para a Igreja dos Remédios em Évora - 1601 - 1604). O túmulo da fundadora D. Brites Lara, lembra os de Santa Maria de Belém, Lisboa, obra de Jerónimo Ruão. Retábulos de talha dourada maneirista seiscentista no transepto e capelas laterais, retábulo-mor barroco de estilo joanino e retábulos de talha branca neoclássicos no transepto.
Número IPA Antigo: PT020105120006
 
Registo visualizado 750 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Convento / Mosteiro  Convento masculino  Ordem dos Irmãos Descalços de Nossa Senhora do Monte do Carmo - Carmelitas Descalços

Descrição

Planta em cruz latina, de nave única, precedida por nártex, e capela-mor pouco profunda. Coberturas diferenciadas em telhados de duas águas e de uma água, lateralmente. Campanário inscrito na fachada lateral direito. Fachada desenvolvida em três panos com os laterais unidos ao corpo central por aletas. O pano central, marcado por pilastras colossais, apresenta uma composição em quatro registos, abrindo-se no piso térreo um nártex com entrada em arcaria tripartida, sendo a central mais elevada, inscrevendo-se superiormente ao arco central uma edícula decorada por volutas estilizadas e frontão curvo que corresponde ao janelão rectangular superior, ladeado por emblemática heráldica. Frontão triangular superior com óculo oval central e cruz de hastes simples no topo. Alçado lateral marcado por cunhais de cantaria. Nave ritmada por pilastras, com lambril em azulejo, rasgando-se de cada lado um arco de volta perfeita emoldurando capelas com retábulos de talha dourada. Superiormente corre entablamento clássico simples, cobertura em abóbada de cinco tramos com lunetas, os dois primeiros correspondendo ao coro-alto de arco abatido. No lado da Epístola, púlpito com base pétrea, talha e sanefa. Cruzeiro com cúpula central pintada assente em trompas esféricas e retábulos de talha dourada nas paredes do transepto e capela-mor com retábulo de talha dourada. Iluminação por janelão central rectangular, ao coro-alto, e dois ao transepto.

Acessos

Rua do Carmo

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 45 469, DG, 1ª Série, nº 303 de 27 dezembro 1963 *1 / ZEP, Portaria n.º 481/2014, DR, 2.ª série, n.º 118 de 23 junho 2014

Enquadramento

Urbano. Integrada na rua à qual dá o nome, antecedida por adro murado com portada central, de coroamento semi-circular, ladeada por dois vãos quadrangulares gradeados e com profusa decoração de enrolamentos em voluta acima da cornija.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: convento masculino

Utilização Actual

Religiosa: igreja / Judicial: tribunal administrativo

Propriedade

Pública: estatal (Convento) / Privada: Igreja Católica (Diocese de Aveiro) (Igreja)

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 17

Arquitecto / Construtor / Autor

ENTALHADOR: António Gomes (1709). PINTOR DE AZULEJO: A. Limus (1993). PINTOR - DOURADOR: Francisco da Costa Borges (1713).

Cronologia

1613 - fundação do Convento, obra custeada pela padroeira D. Brites de Lara; 1620 - anexos conventuais concluídos; 1628 - cerimónia do lançamento da primeira pedra da igreja; 1643 - conclusão das obras da igreja; 1709, 12 abril - feitura de três retábulos, o mor e os colaterais, por António Gomes, pela quantia de 410$000; 1711 - data inscrita no portal do muro de acesso, correspondendo à sua edificação; 1713, 10 julho - douramento de um altar lateral por Francisco da Costa Borges, junto ao púlpito; séc. 19 - desaparecimento dos anexos seicentistas; séc. 20 - reforma do pátio exterior; 1993 - colocação de três painéis de azulejo no pátio, com temas da vida de São João da Cruz da autoria de A. Limus; 2012, 19 novembro - publicação em DR, 2ª série, nº 223, o anúncio nº 13712/2012 com o projeto de decisão relativo à fixação da zona especial de proteção (ZEP).

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Alvenaria e cantaria de pedra de Ançã (molduras), retábulos de talha dourada, azulejos (lambril da nave e transepto), mármore (altares laterais da capela-mor).

Bibliografia

BRANDÃO, Domingos de Pinho, Obra de talha dourada, ensamblagem e pintura na cidade e na Diocese do Porto - Documentação, Porto, Diocese do Porto, 1985, vol. II; NEVES, Francisco Ferreira, D. Brites Lara e Meneses, fundadora e padroeira do Convento de Nossa Senhora do Carmo, em Aveiro, Arquivo do Distrito de Aveiro, XVI, 1950, pp. 229 - 234; GONÇALVES, Nogueira, Inventário Artístico de Portugal. Distrito de Aveiro, VI, Lisboa, 1959, pp. 127 - 130; NEVES, Amaro, Aveiro. Arte e História, Aveiro, 1984; História da Arte em Portugal, Vol. VII, Lisboa, 1986.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREMC

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMC

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMC

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 1963 / 1965 - Restauro do nártex que incluiu a aplicação de azulejaria de padronagem; 1966 - Projecto de remodelação da capela-mor (modificando o altar-mor) e restauro do pavimento, dirigido ao Arquitecto Portugal; 1980, final da década / 1990, início da década - reforma do pátio com aplicação de painéis modernos de azulejos com temática hagiográfica nos muros laterais, no pavimento e duas fontes fingida; 2018 - obras na área conventual, com revisão das coberturas e resolução dos problemas de infiltração.

Observações

*1 - DOF: Igreja do Convento do Carmo e o seu recheio.

Autor e Data

Margarida Alçada 1983 / Carlos Ruão 1996

Actualização

Anouk Costa 1999
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login