Pavilhão dos Desportos / Pavilhão Carlos Lopes

IPA.00007817
Portugal, Lisboa, Lisboa, Avenidas Novas
 
Arquitectura cultural, ecléctica. Pavilhão de feira de gosto revivalista inspirado no decorativismo do barroco joanino. Planta quadrangular com fachada principal revestida de painéis de azulejos da Fábrica de Sacavém.
Número IPA Antigo: PT031106500566
 
Registo visualizado 816 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Cultural e recreativo  Pavilhão de exposições    

Descrição

Acessos

Parque Eduardo VII; Avenida Sidónio Pais

Protecção

Incluído na Zona Especial de Proteção Conjunta dos imóveis classificados da Avenida da Liberdade e área envolvente

Enquadramento

Urbano. Isolado, no topo da encosta E. do Parque Eduardo VII com fachada principal voltada a O. e, a posterior voltada à Avenida Sidónio Pais

Descrição Complementar

Os painéis de azulejos, em azul e branco, da fachada principal, produzidos pela Fábrica de Sacavém, 1922, repruduzem cenas da história de Portugal com temas dedicados a Sagres, à Batalha de Ourique; à Ala dos Namorados na Batalha de Aljusbarrota e ao Cruzeiro do Sul.

Utilização Inicial

Cultural e recreativa: pavilhão de exposições

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTOS: Carlos Rebelo de Andrade (1921); Guilherme Rebelo de Andrade (1921). ESCULTOR: Raúl Xavier (1929). PINTORES DE AZULEJO: Jorge Colaço (1922); Jorge Pinto (1929).

Cronologia

1921 - projecto do pavilhão das Industrias destinado à Exposição Internacional do Rio de Janeiro, organizada em 1922, com projecto dos arquitectos Carlos Rebelo de Andrade (1887-1971) e Guilherme Rebelo de Andrade (1891-1969), com azulejos de Jorge Colaço e Jorge Pinto e escultura de Raúl Xavier; 1929 - 1931 - (re)construído a meio da encosta do Parque Eduardo VII; 1932 - inaugura-se o Pavilhão por ocasião da Exposição Industrial Portuguesa que no Parque Eduardo VII teve lugar; antes de ser aproveitado para instalações desportivas, foi utilizado como Palácio Municipal de Festas ou de Exposições; 1947 - realiza-se no recinto o Campeonato Mundial de Hóquei em Patins; 1984 - foi designado por Pavilhão Carlos Lopes em homenagem ao atleta que, pela primeira vez na história do desporto português, conquistou uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos; 2001- projecto de remodelação do imóvel pela Câmara Municipal de Lisboa sob a responsbilidade do arquitecto Carlos Roque; 2003 - encerramento do edifício ao público, por questões de segurança.

Dados Técnicos

Materiais

Alvenaria mista com reboco; estuque e azulejos nas fachadas

Bibliografia

Guia Urbanístico e Arquitectónico de Lisboa, Lisboa, AAP, 1987; FRANÇA, José-Augusto, A Arte em Portugal no Século XIX, Lisboa, Bertrand, 1990 (II vol.); FERNANDES, José Manuel, JANEIRO, Maria de Lurdes, TOSTÕES, Ana Cristina, CÂMARA, Fernanda D., Arquitectura do Princípio do Século em Lisboa (1900-1925), Lisboa, CML, 1991; Plano Director Municipal, Lisboa, CML, 1995; Requiem pelo Pavilhão Carlos Lopes, in A Bola, 14 Janeiro 2005.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1947 - obras de adaptação para o Mundial de Hóquei em Patins, realizadas pelos irmãos Rebelo de Andrade e pelos engenheiros Godinho e Travassos Valdez.

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Filomena Bandeira 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login