Padrão de D. João I / Padrão de São Lázaro / Padrão dos Pombais

IPA.00000774
Portugal, Braga, Guimarães, Creixomil
 
Arquitectura religiosa, gótica e renascentista. Cruzeiro de sucesso histórico, erguido pelo Rei, com decoração proto-renascentista e gótico flamejante, tendo numa das faces da cruz, o Cristo e na outra uma Pietá. Alpendre renascentista, de planta quadrada, com cúpula decorada nos ângulos por vieiras. O Padrão de D. João I marcava a rota viária dos caminhos a Santiago de Compustela, conforme comprova as quatro vieiras na base da abóbada, colocadas dos ângulos das pilastras. Existe uma relação entre este cruzeiro e o do Salado (v. PT010308340025), não só a nível da iconografia, como pelo facto de ambos estarem inseridos em monumentais alpendres, reforçando a sua implantação como marcos urbanos.
Número IPA Antigo: PT010308130012
 
Registo visualizado 212 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Religioso  Cruzeiro  Cruzeiro de caminho  Tipo alpendrado com coluna e cruz

Descrição

Sobre soco quadrangular com acesso por três degraus,na face voltada a N., ergue-se alpendre aberto, de planta quadrangular, formado por quatro pilares de secção quadrada apoiando entablamento dórico. Interiormente, cúpula sobre trompas com vieiras nos ângulos. Abriga um cruzeiro, formado por soco quadrado e base circular de granito a partir do qual se ergue, em calcário de ançã, a base e coluna de fuste liso com capitel coríntio; e sobre este, o calvário, simbolizado por um monte estilizado que serve de base à cruz de braços oitavados decoradas com motivos proto-renascentistas, sendo os remates do braço horizontal em cogulhos vegetalistas; uma das faces da Cruz possui a figura de Cristo Crucificado sob baldaquino, e a outra, uma Pietà, ou Nossa Senhora da Piedade.

Acessos

Rua D. João I

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto 16-06-1910, DG nº 136 de 23 Junho 1910 / ZEP, Portaria, DG 195, 2ª série, de 21 Agosto 1958 / Incluído na Zona Especial de Proteção do Núcleo Urbano da Cidade de Guimarães (v. PT010308340101)

Enquadramento

Urbano, isolado, bem adaptado ao desnível do pavimento. Ergue-se num pequeno largo do lado S. da Rua D. João I, junto à Capela de S. Lázaro (v. PT010308130088).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: cruzeiro

Utilização Actual

Religiosa: cruzeiro

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16 - Provável construção; 1863 - o padrão recuou uma pequena distância para alinhamento da rua, 20 Março - a rua onde se ergue o padrão passa a chamar-se D. João I, em vez de Entre os Regatos; alargamento e levantamento da dita rua; 1864, 29 Agosto - conclusão das obras da rua e colocação do Padrão; 1996, Fevereiro - actos de vandalismo destruiram a cruz e o baldaquino.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma.

Materiais

Estrutura do alpendre, degraus e base do cruzeiro, em granito; cruzeiro em calcário de ançã.

Bibliografia

AZEVEDO, José Correia de, Inventário Artístico Ilustrado de Portugal, volume Minho, Lisboa, 1991; IPPAR, Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, vol. 1, Lisboa, 1993; PASSOS, José Manuel da Silva, Zonas Especiais de Protecção, Lisboa, 1993; www.igespar.pt, 23 Julho 2010.

Documentação Gráfica

IHRU:DGEMN

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN

Intervenção Realizada

CMG: 1843 - obras de reparação; DGEMN: 1935 - obras de reparação; 1979 - trabalhos de conservação.

Observações

A denominação deste imóvel provém de um pequeno lazareto ou gafaria que existiu nas imediações. O Padrão consagra o voto feito por D. João I em Aljubarrota de visitar Nossa Senhora da Oliveira, percorrendo descalço as ruas que conduziam à Igreja. Comemora também a entrada em Guimarães do fundador da dinastia de Avis.

Autor e Data

Isabel Sereno 1993 / Paula Noé 1996 / Sónia Basto 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login