Citânia da Longa

IPA.00007242
Portugal, Viseu, Tabuaço, Longa
 
Aglomerado proto-urbano. Povoado da Idade do Ferro com possível ocupação desde a Idade do Bronze Final. Povoado fortificado / castro com localização em cume de monte de difícil acesso e facilmente defensável. Dupla cintura de muralhas, a exterior mais possante, de aparelho não ciclópico, composto por delgadas lages graníticas, apoiadas umas sobre as outras nas suas faces maiores. Muralhas de faces exteriores inclinadas diminuindo de espessura da base para o topo. Aglomerado intramuros protegido no local de mais fácil acesso, por grossa muralha defensiva. Significativo número de mós em granito e normalmente ovaladas, utilizadas como aproveitamentos para a execução da muralha exterior.
Número IPA Antigo: PT011819080011
 
Registo visualizado 321 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Povoado  Povoado da Época do Ferro  Povoado fortificado  

Descrição

Planta longitudinal irregular. A entrada principal orientada a NE., é protegida por uma forte muralha, naquele local, de contornos arredondados com sensivelmente 250m , que termina junto à parte mais inacessível e escarpada do monte, que rodeia e protege o resto do cume. Mais para o interior, adaptando-se à plataforma superior da elevação, vestígios de uma segunda linha defensiva de menores proporções, que contorna o primitivo núcleo habitacional, terminando para SO., junto de uma escarpa de difícil acesso.

Acessos

Na EM 514, em Longa, para a Tv. do Outeiro, para a Nossa Senhora da Saúde; a 3,9 Km., por caminho rural de difícil acesso

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 26-A/92, DR, 1.ª série-B, n.º 126 de 01 junho 1992

Enquadramento

Rural, a 920 m. de altitude, no cume arredondado de escarpado monte, isolado, destacado, em zona arborizada de pinheiro bravo, em local de interesse paisagístico (placas de sinalização).

Descrição Complementar

Apesar de não se terem, ainda, efectuado escavações arqueológicas no local do povoado, foram encontrados abundantes fragmentos cerâmicos, geralmente de pequenas dimensões, dispersos à superfície: fragmentos maioritariamente lisos, 2 fragmentos decorados, um deles, uma pequena taça com incisões pós-cozedura, dispostas em fiada horizontal com ziguezagues, o outro com fiada horizontal de incisões oblíquas. Para além disso, foi recolhido um machado de pedra polida, em anfibolito e numerosos moinhos manuais e mós.

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Idade do Ferro

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

1200 - 700 a.C. - provável construção e ocupação do local; 1758 - nas Memórias Paroquiais, o pároco Manuel da Guerra Torres, abade de Longa, descreve o local com estando "Perto da villa para a parte do Norte há hum monte bastante mente levantado, no alto do qual se vê ainda hoje um pedaço de muro, ou muralha fabricada de pedra miuda, e argamassa, ou bitume de admiravel segurança, tendo para a parte do Oriente huma porta de entrada, e no meyo do cabeço huma cadeira de pedra lavrada, que nos era ter servido de solio de julgador, ou magestade dominante, sendo o cabeço pelas outras partes inaccesivel. Há tradição, que foy assento, e fortaleza de Mouros. Chamasse o Muro o dito monte".

Dados Técnicos

Materiais

Granito

Bibliografia

COSTA, M. Gonçalves da, História do Bispado e Cidade de Lamego, vol. II, Lamego, 1979; MONTEIRO, J. Gonçalves, Tabuaço, Tabuaço, 1991; Tabuaço - Um Passado Presente, Tabuaço, 1999; ALMEIDA, Gustavo de, Citânia de Longa, in Correio de Tabuaço, Tabuaço, 1 Abril 2004; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73986 [consultado em 2 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

DGEMN: DSID

Documentação Fotográfica

DGEMN; DSID

Documentação Administrativa

DGEMN: DSID

Intervenção Realizada

ArqueoHoje: 1999, 2º semestre *1 - desmatação e limpeza da cobertura vegetal no interior e na envolvente do sítio arqueológico / restauro e beneficiação da muralha exterior, através da sobreposição horizontal das lages tombadas, separadas das estruturas in situ pela utilização de redes de arame zincado plastificadas a verde / colocação de painéis explicativos e placas de sinalização.

Observações

*1 - No âmbito do II Quadro Comunitário de Apoio sob autorização do IPA - Procº. 98/12. *2 - é popularmente conhecido por O Muro, designação que dá o nome ao lugar.

Autor e Data

João Carvalho 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login