Convento da Saúde / Capela e Casa da Quinta de Nossa Senhora da Saúde

IPA.00006797
Portugal, Santarém, Santarém, União de Freguesias da cidade de Santarém
 
Convento franciscano terceiro maneirista, transformado em casa neo-barroca. Convento de frades franciscanos terceiros, de que resta o claustro de 2 pisos, com arcos em asa de cesto sobre colunas no piso térreo e entablamento corrido no piso superior, e a igreja, de espacialidade postridentina, com galilé encimada por coro alto, nave de tecto de 3 planos e capela-mor abobadada. Casa de habitação solarenga, recuperando a traça dos antigos palácios barrocos setecentistas, na organização da fachada, em panos separados por pilastras, e na fenestração e portal axial encimado por janelão.
Número IPA Antigo: PT031416190051
 
Registo visualizado 400 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Convento / Mosteiro  Convento masculino  Ordem de São Francisco - Franciscanos Terceiros

Descrição

Planta composta por vários corpos adossados em torno de um claustro quadrangular; a capela, de nave e capela-mor rectangulares e justapostas, com capelas adossadas, estende-se paralela a uma das alas do claustro; a casa de habitação rodeia as 3 alas restantes. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas de várias águas. CASA - a fachada principal, virada a N., de 2 pisos separados por moldura, é compartimentada em 3 panos delimitados por pilastras; no pano central um pequeno frontão contracurvado circundado por cimalha moldurada; abaixo do frontão, em posição axial, uma porta-janela com balcão de perfil curvilíneo encima o portal de verga em arco segmentar; janelas de guilhotina e outras portas-janelas balconadas rasgam os 2 pisos da fachada. Destaca-se na fachada O., junto ao acesso à igreja, uma janela mainelada com arcos polilobados, rasgada no piso superior. CLAUSTRO - 4 alas de 5 arcos em asa de cesto sobre colunas dóricas com pedestais elevados; no piso superior colunas da mesma ordem suportam um entablamento. IGREJA - a fachada principal de remate rectilíneo, virada a poente, é rasgada por portal de acesso a uma galilé, com arquivoltas em arco quebrado, delimitadas exteriormente por friso contracurvado; sobre o portal uma janela mainelada, com duplo arco polilobado. INTERIOR: nave coberta por tecto estucado de 3 planos e revestida por silhar de azulejos de albarradas, setecentistas; o coro alto sobre a galilé, com tecto em caixotão, abre para a nave por arco redondo sobre pilastras toscanas; ao alçado esquerdo adossa-se o púlpito de caixa quadrangular pintada com imitação de embrechados; do lado oposto abrem-se 2 capelas por arcos semicirculares apoiados em pilastras toscanas, cobertas por abóbadas de berço redondo; a primeira mostra um silhar com restos de padrões polícromos seiscentistas e azulejos de figura avulsa, a segunda, dedicada a Nossa Senhora da Saúde, um silhar de azulejos azul e branco, setecentistas, figurando alegorias morais. Nesta capela um retábulo rococó em madeira de fundo branco, com elementos marmoreados e dourados, ocupa toda a parede fundeira; no nicho central a imagem de roca da padroeira. Os altares colaterais da nave são encimados por telas. Um arco triunfal assente em pilastras toscanas abre a capela-mor, coberta por abóbada de berço redondo, rodeada por silhar de azulejos de albarradas, com retábulo em talha dourada, combinando elementos de estilo nacional com elementos rococó.

Acessos

Senhora da Saúde, nas imediações da Ribeira de Santarém

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 25/2014, DR, 2.ª série, n.º 7 10 janeiro 2014 *1

Enquadramento

Rural, encosta. Implantada na encosta suave que enquadra a lezíria da margem direita do rio Tejo, a N. da linha de caminho de ferro do N., rodeada por jardins e mata, com muro circundante com acesso por dois portões. A nascente da casa de habitação uma fonte com um registo de azulejos figurando Nossa Senhora da Piedade, ladeada por São Marçal e Santo António, com a data de 1751.

Descrição Complementar

Entre as várias sepulturas epigrafadas da igreja registam-se as dos padroeiros, Fernando Carvalho e Inês de Barros, a do padre André da Veiga (1490-1584), realizada em mármore da Arrábida, e a de Afonso Fernandes, feitor dos alambéis (que na Ribeira de Santarém dirigia a produção e comercialização destes panos (Custódio: 1997)). Num anexo do lado da capela-mor guarda-se uma imagem em pedra de São Lázaro, proveniente do antigo hospital dedicado a este padroeiro, na vila de Santarém.

Utilização Inicial

Religiosa: convento masculino

Utilização Actual

Residencial: casa de quinta

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 14 - no local existia uma quinta pertencente ao rei D. Duarte, com uma ermida dedicada a Santa Catarina; 1422, 08 Junho - criação do Oratório de Santa Catarina por Lourenço Pratas, Lourenço Gonçalves, F. Joane, João de Figueira e Afonso Domingues; 1470, 23 Novembro - D. Afonso V concede licença para construção do Convento, conhecido como Convento da Saúde; construção do primeiro cenóbio, a primitiva sede dos da Ordem Terceira de São Francisco em Portugal, conhecido como convento de Santa Catarina do Vale de Mourol; séc. 16, finais - transferência para o cerrado do convento da Quinta da Saúde da família dos Coutinhos de Santarém, procurando refúgio da peste que então assolava a povoação; séc. 17 - obras de remodelação da igreja; séc. 17, 1ª metade - os frades mudam-se para o lugar do Sítio, na vila de Santarém, extramuros, junto à porta de São Manços, onde constroem a igreja de Nossa Senhora de Jesus; continua a funcionar a capela, transformada em eremitério e a ela anexo um Colégio das Artes; 1678, 15 Junho - o Comissário, Frei António de São Diogo, decide construir um recolhimento para 13 irmãs pobres;1834 - com a extinção das ordens religiosas o edifício é comprado por particulares; séc. 20 - construção da habitação em torno do claustro, com inclusão de alguns azulejos setecentistas (originais e cópias); graças aos esforços de um dos proprietários, o Dr. Henrique Anacoreta, foram incorporados na igreja alguns elementos arquitectónicos provenientes de outros edifícios - o portal gótico quatrocentista do extinto hospital de São Lázaro, na Cerca da Carreira em Santarém e as janelas maineladas manuelinas vindas da Rua de São Martinho em Santarém; 1997, 17 dezembro - proposta de classificação da CMSantarém; 1998, 18 maio - Despacho de abertura do processo de classificação do vice-presidente do IPPAR; 2002, 30 agosto - proposta da DRLisboa, de classificação como Imóvel de Interesse Públivo; 2003, 07 maio - parecer favorável do Conselho Consultivo do IPPAR; 26 maio - homologação da classificação do edifício como Imóvel de Interesse Público por Despacho do Ministro da Cultura, com a Designação de Casa e parte da atual Quinta de Nossa Senhora da Saúde, em Vale de Mourol, com vestígios do Convento de Santa Catarina da Ordem Terceira de São Francisco, jardins, fontes e motivos decorativos solidários, incluindo elementos arquitectónicos da Igreja do Hospital de São Lázaro, nomeadamente o seu portal trecentista, e duas janelas manuelinas da rua de São Martinho; 2007, 21 agosto - proposta da DRLisboa de fixação da Zona Especial de Proteção; 31 outubro - parecer favorável do Conselho Consultivo do IGESPAR; 2011, 19 Setembro - publicação do anúncio do projecto de decisão da fixação da Zona Especial de Protecção do imóvel, em Anúncio n.º 13023/2011, DR, 2.ª série, n.º 180.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes e estrutura mista

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra e tijolo, rebocada e pintada a branco. Arcos e molduras em cantaria. Pavimento em madeira e cantaria. Tecto da nave em madeira, cobertura em telha cerâmica.

Bibliografia

ALMEIDA, José António Ferreira de, Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1976; BRAZ, José Campos, Santarém raízes e memórias - páginas da minha agenda, Santarém, Santa Casa da Misericórdia de Santarém, 2000; CUSTÓDIO, Jorge, Casa e Capela de Nossa Senhora da Saúde, in Património Monumental de Santarém - Inventário, Estudos Descritivos, Santarém, 1997; MENDES, Octávio da Silva Paes, Santarém Monumental. Roteiro, Santarém, 1988; SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Santarém, vol. III, Lisboa, 1949.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - DOF: Casa e parte da actual Quinta de Nossa Senhora da Saúde, em Vale de Mourol. A igreja é local de romaria da freguesia de Santa Iria da Ribeira. A actual designação está associada a uma imagem milagrosa dedicada a Nossa Senhora da Saúde, guardada numa das capelas laterais da nave, e às águas da antiga cerca, de propriedades terapêuticas. A beleza do local e a tradição eremítica justificaram a tradução em 1843 de um romance anónimo intitulado «O Eremita dos Bosques de Santarém», por L. A. Barroso (Custódio: 1997, pp. 166, 167).

Autor e Data

Isabel Mendonça 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login