Igreja Paroquial de Abitureiras / Igreja de Nossa Senhora da Conceição

IPA.00006771
Portugal, Santarém, Santarém, Abitureiras
 
Arquitectura religiosa, manuelina, maneirista e barroca. Igreja paroquial. Manuelino - portal de verga recta rodeado por moldura preenchida por finos colunelos com bases facetadas. Maneirista - espacialidade interna, púlpito de linguagem erudita, silhar de azulejos de padrão. Barroco - janelão da fachada de molduras recortadas, remate bolboso da torre sineira.
Número IPA Antigo: PT031416010058
 
Registo visualizado 193 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal, composta por 2 rectângulos justapostos, correspondentes à nave e à capela-mor, a que se adossam o nártex a poente, vários anexos a N., a torre sineira e duas capelas a S.. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhado de 2 e 1 águas sobre a nave, capela-mor e anexos, em cúpula bolbosa sobre a torre sineira. Fachada principal virada a poente, rematada por frontão triangular e ladeada por cunhais apilastrados, com nártex no piso inferior rasgado por 5 arcos semicirculares apoiados em pilastras toscanas (3 na face anterior, 1 em cada uma das faces laterais), janelão com gradil rodeado por elaborada moldura no piso superior; ao fundo do nártex um portal de verga recta, enquadrado por moldura manuelina. Recuada em relação à fachada fica a torre sineira rasgada por ventanas semicirculares. Na fachada lateral S. destacam-se os volumes das capelas laterais e rasgam-se a porta lateral, encimada por janela, ambas de vão rectangular, e 1 janela idêntica no alçado da capela-mor, reforçado por contrafortes. No INTERIOR a nave única é coberta por tecto de 3 planos, em madeira. O coro alto profundo, sobreposto ao nártex e antecedido por antepara de colunas torsas, abre para a nave por arco redondo estribado em pilastras toscanas. Protegendo a porta principal um guarda-vento em madeira. A antiga capela baptismal ocupa o piso inferior da torre sineira. Para a nave abrem 2 capelas laterais com arcos semicirculares assentes em pilastras toscanas, cobertas por abóbadas de berço; a do lado N. mais profunda (c. 7,50x4m) é vedada por porta e guarda um retábulo em madeira marmoreada; a do lado S. (c. 2,50x4m), antecedida por teia em madeira, serve hoje de capela baptismal. A seguir 2 capelas pouco profundas, a do lado do Evangelho rematada por frontão triangular, com tela figurando o Calvário, a do lado oposto encimada por entablamento, enquadrando retábulo de estilo nacional, em talha dourada sobre fundo branco. Dos lados do arco triunfal 2 tábuas manuelinas, a do lado do Evangelho figurando a Anunciação, com as santas Luzia e Maria Madalena na predela, a do lado da Epístola o Pentecostes. No alçado lateral N., entre as 2 capelas, um púlpito de caixa quadrangular assente numa consola decorada com acantos e boleados, com antepara constituída por pilares estriados de ordem toscana. Um silhar de azulejos de padrão polícromo seiscentista rodeia a nave e a primitiva capela baptismal. No frontal do altar da capela menos profunda, do lado N., azulejos hispano-mouriscos de aresta e azulejos de ponta de diamante quinhentistas. Um arco triunfal semicircular sobre pilares toscanos dá acesso à capela-mor, coberta por abóbada de berço. Sobre o altar-mor um retábulo joanino em madeira entalhada e dourada sobre fundo branco, rasgado por tribuna fechada por tela representando Nossa Senhora da Conceição.

Acessos

No centro da povoação, junto ao cruzamento das estradas para Moçarria e Vilgateira

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 273/2013, DR, 2.ª série, n.º 91 de 13 maio 2013

Enquadramento

Urbano, planalto. Implantada no centro da povoação, junto a um cruzamento de estradas. Rodeada por amplo adro murado, com um edifício de 2 pisos adossado do lado N., a antiga residência paroquial. A fachada principal é antecedida por escada.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Santarém)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 16, inícios - data da primitiva construção de que resta o portal manuelino e os azulejos hispano-mouriscos do frontal do altar lateral da nave; 1655 - data inscrita na base do púlpito, referindo a sua construção e provavelmente a reconstrução da nave e capela-mor, então revestidas de azulejos; séc. 17 - 18 - colocação do retábulo da capela do lado da Epístola; séc. 18, 1.ª metade - construção do nártex e do remate da torre sineira; colocação do retábulo do altar-mor; 1881 - data provável de reconstrução da cobertura da nave, de acordo com o cronograma pintado; 1968 - a Junta de Freguesia pede ajuda para obras urgentes no templo; 1970, 22 agosto - início das obras de remodelação; 1981 - conclusão das obras; 1991 - colocação da vedação da primeira capela do lado do Evangelho, referida na mesma; 1997, 25 março - Despacho de abertura do processo de classificação pelo vice-presidente do IPPAR; 2007, 08 junho - proposta da DRLisboa para classificação como Imóvel de Interesse Público e fixação da Zona Especial de Proteção; 2012, 01 janeiro - parecer favorável do Conselho Nacional de Cultura; 21 novembro - publicação do projeto de decisão de classificação da igreja como Monumento de Interesse Público e fixação da respetiva Zona Especial de Proteção, em Anúncio n.º 13727/2012, DR, 2.ª série, n.º 225.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes (nave); Estrutura mista (capela-mor)

Materiais

Alvenaria de pedra, rebocada e pintada a branco. Molduras, colunas e arcos em cantaria. Pavimento em madeira e cantaria. Tecto da nave em madeira, cobertura em telha cerâmica.

Bibliografia

ALMEIDA, José António Ferreira de, Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1976; BARATA, Albertino Henriques, Notícias Históricas sobre o Concelho de Santarém, in Cadernos Culturais, nº 3, Santarém, Março de 1992; BRAZ, José Campos, Santarém raízes e memórias - páginas da minha agenda, Santarém, Santa Casa da Misericórdia de Santarém, 2000; Dicionário Enciclopédico das Freguesias, Matosinhos, 1997; MENDES, Octávio da Silva Paes, Santarém Monumental. Roteiro, Santarém, 1988; SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Santarém, Lisboa, vol. III, 1949; SIMÕES, J. M. dos Santos, Azulejaria em Portugal no século XVII, vol. II, Lisboa, 1971.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1991 - vedação da primeira capela do lado do Evangelho.

Observações

*1 - no paramento exterior da torre sineira 2 estelas funerárias, colocadas em forma de mísulas, uma com uma dobadoura, a outra com uma roca e um fuso; segundo a tradição local, tratar-se-á de uma alusão a 2 tecedeiras que teriam fundado o templo, no séc. 14, conhecidas como as aventureiras. *2 - o pároco da freguesia era apresentado pelo prior de Mafra.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login