Capela da Santa Casa da Misericórdia de Álvaro

IPA.00006758
Portugal, Castelo Branco, Oleiros, Álvaro
 
Igreja da Misericórdia de fundação quinhentista, mas profundamente remodelada no séc. 17, de planta retangular irregular, composta por nave, capela-mor e sacristia adossada ao lado esquerdo, com sineira. A primeira metade da nave é mais estreita e com pavimento de cantaria, revelando possivelmente maior antiguidade, podendo, a segunda metade, ser uma ampliação. Fachada principal rematada em empena, com os vãos rasgados em eixo, composto por portal de verga reta e janela. O portal é tardo-renascentista, com frontão interrompido e nicho. Fachada lateral esquerda com porta travessa. Coberturas em falsas abóbadas de berço, a da capela-mor formando caixotões pintados com santos do hagiólogo católico. Possui púlpito no lado do Evangelho. Retábulo-mor com retábulo de talha dourada, do estilo barroco nacional. Capela funerária adossada à capela-mor, possuindo retábulo de talha policromada neoclássica.
Número IPA Antigo: PT020506010004
 
Registo visualizado 205 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja de Confraria / Irmandade  Misericórdia

Descrição

Planta longitudinal composta por nave e capela-mor, tendo adossado capela lateral e sacristia. Volumes de disposição horizontal, rebocados e pintados de branco e embasamento cinzento. Cobertura em telhado de duas águas que se prolonga a uma água sobre a capela lateral. Fachada principal voltada a O. com portal central de verga recta, de frontão triangular interrompido por pequeno nicho com a imagem de Nossa Senhora, a que se sobrepõe um janelão gradeado com lintel em arco abatido. Vãos com moldura em pedra granítica. Do lado direito do portal, lápide com a inscrição "Esta Misericórdia foi fundada por Catarina Garcia viúva de Manuel Gomes Curado por seus filhos o Capitão Bartolomeu Gomes Cirado e Ana Curado David no ano 1597". Remate em empena encimada por cruz latina. Na fachada N., uma porta e um postigo, tendo adossada uma alminha com quadro da Nossa Senhora das Dores e, sobre a sacristia, dupla sineira em L, encimada por cruz latina ao centro e dois pináculos. Volume da sacristia com dois pisos, tendo no primeiro duas portas e, no segundo, duas janelas. Vãos com lintéis rectos e fachada rematada por beiral. Na fachada S., dois postigos com lintéis rectos de iluminação da nave e uma janela gradeada com lintel em arco abatido na capela lateral. Remate em beiral. Adossada à fachada, lápide de xisto *1. INTERIOR com metade do piso da nave em lajeado de granito e outra metade em soalho. Do lado do Evangelho, púlpito em madeira exótica com balaustrada torneada. Tectos em falsa abóbada de berço abatido, de madeira pintada, com travejamento. Colateralmente, quatro quadros. Arco triunfal com impostas salientes, lintel em arco perfeito formando moldura. Capela-mor com retábulo em talha dourada tendo, na tribuna central, escultura de Nossa Senhora e Santa Isabel, ladeando o sacrário. Duas estátuas em pedra, de tamanho natural, inserem-se em nichos nas paredes laterais, representando Nicodemos e José de Arimateia. Tecto em caixotões pintados, representando 21 santos do hagiológio. Do lado da Epístola acede-se, por vão em arco perfeito e impostas salientes, à capela lateral, dedicada ao Senhor dos Passos. Piso em soalho de madeira e tecto de madeira em masseira, formando caixotões. Retábulo de madeira policromada. No piso, lápide tumular do Capitao José Rodrigues.

Acessos

Largo da Misericórdia, Rua Alfredo Moreira

Protecção

Categoria: IM - Interesse Municipal, Decreto n.º 67/97, DR, 1.ª série-B, n.º 301 de 31 dezembro 1997

Enquadramento

Urbano, adossada no topo a bloco de habitação, ladeada por 2 ruas. Em frente, abre-se o Lg. da Misericórdia. Próximo localizam-se a Igreja Matriz e a Capela de Nossa Senhora da Nazaré.

Descrição Complementar

Retábulo em talha dourada, composto por tribuna central, pilastras e duas colunas espiraladas, de onde arrancam arquivoltas torsas, com decoração vegetalista. O sotobanco perdeu a decoração. O vão de acesso à Capela do Senhor dos Passos está pintado com marmoreados, possuindo teia esculpida, separando os espaços. Nesta, retábulo com tribuna central, emoldurada por colunas coríntias e sobrepujada por frontão interrompido, com decoração dourada. Os panos laterais, delimitados por pilastras coríntias sobre alto plinto, compõem-se por portas fingidas e nichos abertos, com filete dourado a constituir moldura.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja de confraria / irmandade

Utilização Actual

Religiosa: igreja de confraria / irmandade

Propriedade

Privada: Misericórdia

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1597 - fundação da Capela por Catarina Garcia viúva de Manuel Gomes Curado e por seus filhos, o Capitão Bartolomeu Gomes Curado e Ana Curada David; séc. 18 - sucessivas campanhas de restauro - colocação do retábulo da Capela-mor; 1798 - construçao de uma capela lateral destinada a mausoléu de José Rodrigues Freire *2, Capitão da Cavalaria do Príncipe. A Capela é dedicada ao Senhor dos Passos; 1980 - rectificada a esquina localizada a SO. para alargamento da rua; 1985 - rectificada a esquina NO. para alargamento da rua; 1996, 23 Dezembro - Despacho de classificação do Ministro da Cultura; 2006 - projecto de requalificação da capela.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Granito, xisto, reboco, telha marselha, ferro forjado, madeira, pedra de Ançã.

Bibliografia

Álvaro, in Enciclopédia Luso-Brasileira da cultura, vol. I, Lisboa, s.d.; FRAZÃO, A. C. Amaral, Novo Dicionário corográfico de Portugal, Porto, 1981; LEAL, Pinho, e outros, Álvaro, in Portugal antigo e moderno, dicionário corográfico, Lisboa, 1873; Monumentos, n.º 25, Lisboa, DGEMN, 2006; OLIVEIRA, Manuel, Guia turístico de Portugal de A a Z, Lisboa, 1990; PIMENTEL, D. João Maria Pereira d'Amaral, Memórias da Vila de Oleiros e do seu concelho, Angra do Heroísmo, 1881; POLICARPO, Isabel, Memória descritiva - Inserção Local - Breve referência histórica, in Processo de classificação, Coimbra, 1995; PROENÇA, Raul, Guia de Portugal - Beira Baixa e Beira Alta, vol. II - tomo II, Lisboa, 1994; Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1988; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/71500 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; IPPAR: DRC; CMO

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMC; IPPAR: DRC; CMO

Intervenção Realizada

Santa Casa da Misericórdia de Oleiros: 1990 / 1991 - restauro do telhado e rebocos interiores e exteriores; 1997 - pintura do tecto na nave.

Observações

*1 - no início dos anos 80, ao se escavarem as paredes da capela para aumentar a rua, foi descoberta a lápide que veio a ser colocada na fachada. *2 - algumas fontes atribuem-lhe o nome de Manuel.

Autor e Data

Cecília Matias 1997 / Luis Castro 1999

Actualização

Paula Figueiredo 2001
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login