Edifício e Igreja da Santa Casa da Misericórdia da Sertã

IPA.00006732
Portugal, Castelo Branco, Sertã, Sertã
 
Igreja da Misericórdia barroca de planta retangular e nave única. Fachada principal em empena com portal axial e interior conservando decoração barroca na capela-mor, com paredes revestidas a azulejo, retábulo de talha de estilo nacional e tecto de caixotões.
Número IPA Antigo: PT020509120009
 
Registo visualizado 135 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Edifício de Confraria / Irmandade  Edifício, igreja e hospital  Misericórdia

Descrição

Planta longitudinal, composta com nave única, sacristia e dependências adossadas. Volumes articulados de disposição horizontal com coberturas diferenciadas em telhado de 2 águas na igreja, prolongando-se a 1 água sobre a sacristia e 3 e 4 águas nas dependências. Fachadas rebocadas e pintadas a branco, com embasamento marcado a cinzento. Construção implantada sobre embasamento proeminente na fachada principal. Fachada principal virada a NE., de 2 panos limitados por pilastras encastradas e pintadas, definindo o volume da igreja e das dependências, sendo as da igreja coroadas por pináculos. Esta possui, ao centro, um pórtico com porta de 2 folhas com lintel recto, encimado por pináculos laterais e nicho central envidraçado com imagem e 1 janela de 2 folhas com bandeira gradeada. Remate da fachada em empena. Volume das dependências com 2 pisos, tendo no 1º ampla porta e no 2º janela de sacada de 2 folhas. Remate em beiral nas dependências. Fachada NO. com 1 janela de rampa gradeada na nave e a restante fachada encastrada no terreno. Fachada SO. cega com um pequeno campanário com sino. Fachada SE. constituída por 2 volumes distintos, de 2 pisos com embasamento; no 1º, 2 portas sem acesso com guarda em ferro e, no 2º, 1 janela de sacada em granito com guarda em ferro e 2 janelas de 2 folhas. Remate em empena num dos volumes e beiral no outro. Lateralmente a esta fachada, escadaria de acesso a 1 portal de verga recta, encimado por cornija, pináculos, cruz latina e um pequeno nicho com imagem. Igreja com lambril de azulejos. Coro-alto em madeira, suportado por 2 colunas em ardósia, guarda vento em madeira. Púlpito do lado da Epístola em ardósia pintada suportado por mísula em ardósia, também pintada. Arco triunfal de volta perfeita com impostas salientes em ardósia pintada ladeado por 2 altares postos de ângulo. Tecto na nave tripartido em madeira com as armas da misericórdia pintadas a meio *1. Pavimento em ardósia e estrado de madeira. Capela-mor com retábulo em talha dourada com Cristo na cruz, ao centro, Piso em ardósia, com lápide tumular com brasão esculpido *2. Tecto de perfil curvo, formando 24 caixotões pintados com fundo vermelho e decoração de motivos vegetalistas e querubins, paredes revestidas a azulejo figurativo, divididos em 2 níveis, encimado por cornija de talha dourada, com temática mariana, representando "Visitação", "Anunciação", "Apresentação no Templo" e "Natividade".

Acessos

Rua da Misericórdia e Travessa da Misericórdia. WGS84 (graus decimais) lat.: 39,806552; long.: -8,098867

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público, Portaria n.º 653/2014, DR, 2.ª série, n.º 151 de 07 agosto 2014 / Incluído na Zona de Proteção da Igreja Matriz da Sertã (v. PT020509120005)

Enquadramento

Urbano, flanqueado e a meia encosta, numa colina frontal à do Castelo. Ergue-se numa zona de pendor inclinado, com fachada principal sobre embasamento proeminente resguardado por guarda e ferro. Fachada SO. também protegida por guarda e ferro, formando-se pequeno pátio e jardim na zona mais alta que encosta à nave e anexo. Próximo localizam-se a Igreja Matriz da Sertã e o mercado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: edifício de confraria / irmandade

Utilização Actual

Religiosa: edifício de confraria / irmandade

Propriedade

Privada: Misericórdia

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

PINTOR: Joaquim Silva Motta (pintura no tecto da nave).

Cronologia

Séc. 16 - inventariação dos bens pertencentes à Santa Casa, conforme consta em pergaminho existente no Arquivo; séc. 16 / 17 - data da sua edificação; 1547 - eleição do provedor Vicente Caldeira; 1569, 13 Novembro - é anexado o hospital por alvará do Rei D. Sebastião; 1700 - data provável do assentamento da talha da capela-mor; 1753 - a Misericórdia tinha 700$000 réis de renda, proveniente de dinheiro a juros e foros, a que se juntavam 700$000 réis doados pela Coroa; 1758 - informação de que a Misericórdia foi instituída em 1547; 1916 - colocação da imagem do Crucificado no retábulo-mor; 1987, 23 novembro - Despacho de abertura do processo de classificação pelo vice-presidente do IPPC; 2000, 22 dezembro - proposta da DRCBranco a classificar o edifício como Imóvel de Interesse Público; 2003, 07 maio - parecer favorável à classificação pelo Conselho Consultivo do IPPAR; 29 maio - Despacho de homologação da classificação do edifício como Imóvel de Interesse Público pelo Ministro da Cultura.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Granito, madeira, reboco, ferro forjado, azulejo, xisto, ardósia

Bibliografia

MACEDO, José Marques, Capela da Santa Casa da Misericórdia da Sertã, Castelo Branco, 1916; FARINHA, Padre António Lourenço, A Sertã e o seu Concelho, Lisboa, 1930; Roteiro Histórico, Sertã, 1998; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/72206 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMS

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, SIPA

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; Santa Casa da Misericórdia da Sertã

Intervenção Realizada

Santa Casa da Misericórdia: 1987 - conservação do telhado, azulejos, rebocos e pinturas.

Observações

*1 - as armas da Misericórdia foram pintadas a óleo por Joaquim da Silva Motta; *2 - túmulo é do alcaide-mor Vicente Caldeira e a sua mulher Isabel d'Alcobia, descendente do célebre Gonçalo R. Caldeira.

Autor e Data

Luis Castro 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login