Hospital dos Inocentes / Convento das Capuchas

IPA.00006714
Portugal, Santarém, Santarém, União de Freguesias da cidade de Santarém
 
Arquitectura religiosa, maneirista, rococó. Hospital e Convento feminino com igreja de nave única, sem capela-mor, com coro duplo profundo, claustro adossado à nave, instalações conventuais abrindo para as alas inferiores do mesmo e terraço superior; maneirismo - espacialidade da nave, tratamento erudito do portal axial, claustro; rococó - tratamento do portal principal conventual, com as suas bases envolutadas, moldura recortada e cartela com concheados assimétricos
Número IPA Antigo: PT031416120036
 
Registo visualizado 358 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Saúde  Hospital    

Descrição

Planta composta: igreja de nave rectangular orientada, sem capela-mor, com coro-alto e baixo profundos, sacristia adossada à cabeceira do lado N., a que se segue a portaria e anexos; claustro de planta rectangular adossado ao coro, rodeado por zonas de serviço conventual. Volumes articulados, com coberturas escalonadas em telhado; sineira sobre o telhado do coro. Fachada principal do convento acompanhando a via de circulação virada a E., inflectindo para N.: cabeceira da igreja de empena angular, cunhais apilastrados, marcada por falso arco redondo, encimado por edícula envidraçada com imagem de Nossa Senhora; segue-se fachada conventual de 2 pisos, encimada por beirado, rasgada por pequenas janelas quadrangulares e por portal de verga em arco contracurvado, encimado por volutas rodeando pedra de armas bipartidas da Confraria dos Inocentes, rematada pela cruz, com a data de 1753; fachada S.: fachada lateral da igreja, de 2 pisos, com cunhais, rodapé e cimalha, vazados por janelas quadrangulares de forte enxalço e por portal de vão rectangular e frontão triangular armoriado (pedra de armas da ordem) acima de um entablamento com tríglifos; data gravada de 1615 na verga; corpo do coro mais elevado, vazado por frestas, a que se segue a mole conventual de 3 pisos, adaptando-se ao desnível do terreno; fachada lateral N. de 2 pisos com beirado vazados por janelas e portas-janelas. INTERIOR: igreja de nave única, altar-mor e altares laterais integrados em triplo arco redondo, o central mais elevado, cobertura em madeira de 3 planos, coro duplo, separado da nave vãos quadrangulares com grades de bicos e portadas de madeira, púlpito em pedra a meio da nave. Claustro de 4 alas com arcos redondos sobre pilares (6 nas alas E. e O., 8 nas alas N. e S.), fechados com vidraças, com terraço superior. Na portaria existe ainda a roda dos engeitados; por cima a inscrição: "Deo gratias" e a data de 1678. Silhar de azulejos enxaquetados em azul e branco na nave, guarda-vento protegendo o portal axial; as armas da ordem franciscana com coroa real pintadas sobre o arco triunfal. Azulejos de padrão (florões) em azul e branco numa das dependências (entrada lateral N.), silhar de figura avulsa na sacristia. No interior da casa da roda revestimento azulejar com uma cartela com a inscrição: "Caridade e amor divino"

Acessos

Largo de Pedro António Monteiro, Rua das Esteiras, n.º 1, Travessa das Capuchas, Avenida António dos Santos

Protecção

Categoria: IM - Interesse Municipal, Decreto n.º 2/96, DR, 1.ª série B, n.º 56 de 06 março 1996 *1

Enquadramento

Urbano, monte. Implantado na malha urbana da povoação, deita as fachadas N., E. e O. para vias de circulação, a fachada S. para a antiga cerca conventual, onde hoje se erguem edifícios modernos

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Saúde: hospital

Utilização Actual

Assistencial: recolhimento

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1321 - fundação do Hospital dos Inocentes, junto à porta de Leiria, pela Raínha Santa Isabel, a pedido do bispo da Guarda, D. Martinho; 1415 - o Hospital já estava instalado no Bairro do Pereiro, freguesia de Santo Estêvão, sua localização actual; 1485 - integração no Hospital de Santo Cristo; 1615 - restauro da capela da Confraria do Hospital dos Inocentes; 1677 - D. Maria Francisca de Saboia autoriza a instalação do recolhimento de Irmãs Capuchas da Ordem Terceira, que tem lugar no ano seguinte; 1716 - obras de remodelação e ampliação, graças a uma herança do Pe. José Fernandes; 1731 - D. Leonor de Menezes e Ataíde, 2ª marquesa de Fronteira, é sepultada na igreja conventual (lápide no alçado interno, ao lado da porta principal); 1732 - a comunidade passa à observância de Santa Clara, com obrigação de votos e clausura; 1753 - realizam-se obras, assinaladas no portal principal do convento; 1835 - demolição de parte do convento; 1910 - encerramento do recolhimento; venda dos bens en hasta pública; 1924, 17 de Fevereiro - o edifício é comprado por Luísa Andaluz, que nele instalou o Instituto de Nossa Senhora dos Inocentes

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria de pedra rebocada e caiada em estruturas, cantaria em molduras de vãos, madeira, azulejo, ferro, vidro

Bibliografia

BRANDÃO, Zeferino, Monumentos e lendas de Santarém, Lisboa, 1883; BRAZ, José Campos, Santarém raízes e memórias - páginas da minha agenda, Santarém, Santa Casa da Misericórdia de Santarém, 2000; CUSTÓDIO, Jorge, Candidatura de Santarém a Património Mundial (trabalho policopiado), Santarém, Biblioteca Municipal, 1996; SARMENTO, Zeferino, História e Monumentos de Santarém, Santarém, 1993; SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal, Vol. III, Lisboa, 1949; SERRÃO, Vítor, Santarém, Lisboa, 1990.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - DOF: Recolhimento das Capuchas Terceiras .incluíndo a Igreja de Nossa Senhora dos Inocentes / Convento das Irmãs Capuchas do Real Conservatório de Nossa Senhora dos Inocentes da Terceira Ordem de São Francisco / Antigo Hospital dos Meninos / Hospital de Nossa Senhora dos Inocentes / Fundação de Nossa Senhora dos Inocentes.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login