Pelourinho de Aguada de Cima

IPA.00000671
Portugal, Aveiro, Aveiro, União das freguesias de Glória e Vera Cruz
 
Pelourinho quinhentista, de pinha piramidal, com fuste octogonal, encimado por cubo com elementos heráldicos, rematado por pináculo piramidal. Fuste com a representação da figura da Sabedoria, remetendo para os donatários da povoação, a Universidade de Coimbra. No topo, o escudo de Portugal e armas em haspa, com vestígios de policromia. O fuste apresenta data gravada.
Número IPA Antigo: PT020101030002
 
Registo visualizado 249 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição universitária  Tipo pinha

Descrição

Existência de alguns fragmentos do primitivo pelourinho, que tinha 3,60m de altura. Estrutura em cantaria de calcário, com fuste octognal com a figura da deusa da sabedoria gravada e capitel de secção quadrangular com as cinco quinas gravadas numa das faces e escudos heráldicos em duas outras, com o escudo português e escudo senhorial. As faces apresentam vestígios de policromia. Remate de secção octognal encimado por coroa.

Acessos

No Museu de Aveiro, Praça do Milenário, Rua de Santa Joana Princesa. VWGS84 (graus decimais) lat.: 40.639403; long.: -8.650929

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1ª Série, nº 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Os fragmentos encontram-se recolhidos no museu de Aveiro, estando a base na posse da Junta de Freguesia e os demais fragementos disperso por particulares. Situava-se no lugar da Vila.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia Local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 17 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1064 - a povoação pertence ao Mosteiro da Vacariça; 1514, 12 Setembro - concessão de foral por D. Manuel I; a povoação é couto da Universidade de Coimbra; 1647 - data no fuste do pelourinho, podendo indicar a data de construção; 1758, 29 Abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco João de Sousa Araújo, é referido que a povoação, com 55 vizinhos, tem juiz ordinário, juiz dos órfãos, escrivão das sizas e da câmara; 1836, 31 Dezembro - extinção do concelho; 1981 - a Junta de Freguesia pediu apoio técnico e financeiro para a reconstrução do Monumento.

Dados Técnicos

Materiais

Estrutura em cantaria de calcário.

Bibliografia

GONÇALVES, A. Nogueira, Inventário Artístico de Portugal, VI, Lisboa, 1959; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Naional - Casa da Moeda, 1997, p. 445; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74966 [consultado em 08 julho 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 1, n.º 47, fl. 345-350)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Margarida Alçada 1990

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login