Fonte do Pelicano

IPA.00006698
Portugal, Braga, Braga, União das freguesias de Braga (Maximinos, Sé e Cividade)
 
Arquitectura infraestrutural, barroca. Chafariz central, composto por taça central ladeada por quatro taças mais pequenas, rematadas por grupo escultórico, em tanque quadrilobado, amplo e baixo. Decoração barroca patente na organização dos seus elementos decorativos.
Número IPA Antigo: PT010303520106
 
Registo visualizado 179 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Hidráulica de elevação, extração e distribuição  Chafariz / Fonte  Chafariz / Fonte  Tipo centralizado

Descrição

Sobre soco circular formado por dois degraus assenta amplo tanque quadrilobado com taça ao centro, de pé circular, e copa em forma de flor coroada por pelicano *1 a alimentar os filhos sobre esfera armilar que descansa em corpo em tronco de pirâmide, estruturado por três aletas rematadas por "putti" segurando cornucópias a ladear três brasões do Arcebispo de Braga, D. José de Bragança. Possui, em cada um dos quatro lóbulos, taças sub-circulares de onde irrompem figuras escultóricas representando quatro "putti" encimando esfera sobre pedestal, estando dois abraçados a um pelicano de cuja boca jorra a água para a taça central. A pedra de armas mandada esculpir pelo Arcebispo é composta por escudo de composição plena, com bordadura carregada de sete torres, encimado por coroa real aberta, cruz dupla posta em pala atrás da coroa, chapéu eclesiástico com cordões de seis borlas pendentes a cada lado (1, 2 e 3).

Acessos

Praça do Município *1

Protecção

Enquadramento

Urbano, isolado, implantação harmónica. Ergue-se no centro de uma praça lajeada e ajardinada, fronteiro aos imponentes edifícios dos Paços do Concelho (v. PT010303520123) e do Antigo Paço Arquiepiscopal (v. PT010303520021).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Hidráulica: chafariz

Utilização Actual

Cultural e recreativa: fonte ornamental

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

André Soares (atr.); Arquitecto Cortez Marques (autor da traça do tanque).

Cronologia

1587 - 1609 - abertura ou reforma da Praça durante o arcebispado de D. Agostinho de Jesus; designava-se então por Campo dos Arcebispos e mais tarde Campo dos Touros por aí se efectuarem touradas a que assistiam os Arcebispos, da varanda do seu Paço; 1741 / 1756 - provável edificação do chafariz, no antigo jardim do Paço Arquiepiscopal, por encomenda do Arcebispo D. José de Bragança, filho legitimado de D. Pedro II (1741 - 1756); séc. 20, 1º quartel - os elementos do chafariz, entretanto desmantelados do sítio original, encontravam-se organizados no Parque da Ponte *2; 1915 - é instalado na Praça do Município o Mercado Municipal; 1920, década de - num postal do Parque da Ponte observam-se a taça central e as quatro taças pequenas da Fonte do Pelicano, organizadas num dos seus espaços; 1935 - transladação dos elementos do chafariz do Parque da Ponte para o Jardim do antigo Paço Arquiepiscopal; 1947 - intenção de demolir o edifício do Mercado Municipal, para desafogo do corpo barroco do Paço Arquiepiscopal e dos Paços do Concelho; 1948 - o Arquitecto Francisco de Azeredo apresenta um projecto para arranjo paisagistico da Praça do Munícipio; 1950 - iniciam-se as obras de arranjo da Praça do Munícipio; 1956 - demolição total do Mercado Municipal Velho que existia na Praça do Município; 1956, 28 Maio - inauguração da obra de arranjo da Praça do Municipal; 1964 - por decisão camarária os cinco elementos do chafariz que se encontravam desmantelados no jardim do Paço Arquiepiscopal, foram deslocados para a Praça do Município e organizados no monumento actual pela adição de um pé à taça e um novo tanque quadrilobado; 1967 - inauguração da Fonte do Pelicano, na Praça do Município.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante

Materiais

Granito na estrutura do monumento; bicas tubulares em ferro.

Bibliografia

Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1956, Lisboa, 1957; OLIVEIRA, Eduardo Pires de, Para o Estudo da Imagem de Braga. O Postal Ilustrado, Braga, 1979, pp. 5 - 17; COSTA, LUIS, Braga Roteiro Monumental e Histórico do Centro Cívico, Braga, 1985, pp. 21 - 22; PASSOS, José Manuel da Silva, O Bilhete Postal Ilustrado e a História Urbana de Braga, Lisboa, 1996, p. 84.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Câmara Municipal de Braga: 1964 / 1967 - construção de um pé para a taça do chafariz e de um amplo tanque; reorganização do chafariz com a adição dos novos elementos; arranjo da envolvência.

Observações

*1 - a ave figurada pertence á famíilia dos pelecaniformes apenas pelas dimensões e presença de patas totiplamadas, com os quatro dedos unidos por membrana interdigital; o tipo de bico e plumagem representados são característicos das águias.

Autor e Data

João Santos e António Dinis 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login