Edifício e Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Proença-a-Velha

IPA.00006534
Portugal, Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Proença-a-Velha
 
Igreja de Misericórdia de fundação medieval, de que não restam quaisquer vestígios, apresentando fachada maneirista. É de planta retangular, de nave única e presbitério sobrelevado, composta por capela lateral, sacristia e edifícios anexos adossados à fachada lateral esquerda, com cobertura em travejamento de madeira com alfarge, escassamente iluminada por um óculo na fachada principal e por uma janela estreita na fachada lateral direita. Fachada principal rematada em empena recta, com sineira, rasgada por portal de arco de volta perfeita com aduelas almofadadas e fecho saliente, ao lado do qual surge nicho rectilíneo e janela de Pilatos no cunhal. Fachada lateral direita rasgada por porta travessa em arco de volta perfeita, apoiado e ladeado por pilastras, com inscrição no entablamento, com nicho central ladeado por volutas e plintos. Edifício anexo de dois pisos, rasgados por vãos rectilíneos, terminado em beirada, apresentando, na fachada lateral esquerda, escada exterior de acesso ao segundo piso. Interior com nave possuindo coro-alto, e púlpito no lado do Evangelho, junto do qual se situa uma capela lateral, particular, rasgada por arco de volta perfeita, ladeado por pilastras, rematado por frontão triangular contendo as armas dos fundadores. Retábulo-mor de talha dourada, maneirista, de dois andares e cinco eixos, integrando pintura deste período. No interior, mantêm-se algumas peças do primitivo tecto de alfarge, bem como o púlpito renascentista, com guarda plena, ornada por motivos vegetalistas, assente em coluna do tipo balaústre.
Número IPA Antigo: PT020505110016
 
Registo visualizado 456 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Edifício de Confraria / Irmandade  Edifício, igreja e hospital  Misericórdia

Descrição

Planta rectangular, composta por igreja de nave única e presbitério sobrelevado, tendo capela lateral, sacristia, casa mortuária, e edifício anexo adossados à fachada lateral esquerda, de volumes articulados e disposição horizontalista das massas, com coberturas diferenciadas em telhados de uma e cinco águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, com excepção da principal, no pano correspondente à igreja, em cantaria de granito aparente, em aparelho isódomo, com as juntas pintadas de branco, percorridas por embasamento de alvenaria de granito, delimitadas por cunhais perpianhos, rematadas em beirada simples, com fenestrações protegidas por vidro simples com caixilharias em quadricula pintadas de branco. Fachada principal voltada a O., composta pelos panos da igreja, em empena recta e corpo do anexo, a meia-empena. O primeiro é rasgado por portal em arco de volta perfeita, com aduelas almofadadas e fecho saliente, assente em impostas salientes e ladeado por duas pilastras também almofadadas, com o vão protegido por duas folhas de madeira almofadada, pintada de castanho. Sobre o portal, óculo circular, em capialço, com moldura interna ornada por lóbulos irregulares. Sobre o remate, no lado esquerdo, eleva-se uma sineira de cantaria, em arco de volta perfeita, rematada por cornija, sobre a qual se situa, ao centro, um soco encimado por uma cruz latina ladeada por dois pináculos; possui sino de bronze suportado por cabeção de madeira. O cunhal SO. é chanfrado e apresenta, num nível superior, uma janela de sacada, denominada "Janela de Pilatos", com bacia semicircular, em cantaria, com guarda vazada em ferro, onde surgem vestígios de colunas em cantaria; o vão é rectilíneo e possui moldura simples, em cantaria. No lado direito, o edifício anexo, evoluindo em dois pisos, rasgado, no primeiro, por porta e janela rectilíneas, com molduras irregulares, em cantaria; a porta encontra-se protegida por uma folha de madeira, ornada por cruz latina. O segundo piso tem janela de peitoril, rectilínea e com moldura simples, em cantaria. Fachada lateral esquerda, virada a N., constituindo o corpo do anexo, evoluindo em dois pisos, rasgada, no primeiro, por uma janela rectilínea emoldurada e tendo gradeamento de ferro; é marcada por escadaria exterior adossada, em cantaria, de um lance e guarda vazada em ferro pintada de castanho, levando a amplo patamar, para onde abre porta de verga recta com moldura simples em cantaria e protegida por uma folha de madeira almofadada, encimada por alpendre também de madeira, com estrutura em consola; encontra-se flanqueada por quatro janelas de peitoril, de tamanhos distintos, rectilíneas e com molduras simples em cantaria. Entre as janelas do lado esquerdo surgem dois painéis de azulejo policromo, um figurativo representando Nossa Senhora da Conceição e o outro com uma inscrição: "Centro de Assistência Proença-a-Velha". Fachada lateral direita, voltada a S., com porta travessa em arco de volta perfeita, com as aduelas estriadas e fecho volutado, assente em impostas salientes, flanqueado por duas pilastras toscanas, que sustentam duplo friso, um deles com a inscrição "MISIRICORDIA", e cornija, sobrepujados por nicho em arco de volta perfeita, com abóbada de concha, com moldura de cantaria e remate em cornija, ladeado e coroado por volutas, estando flanqueado por dois plintos estriados que suportam motivos fitomórficos; o vão é protegido por duas folhas de madeira almofadadas pintadas de castanho e tem acesso por três degraus de cantaria, que vencem o desnível do piso. Na zona do altar-mor, surge uma estreita janela rectilínea, em capialço, com moldura em cantaria, com enrolamento sob o peitoril. Fachada posterior em empena, cega no lado esquerdo, correspondente à capela-mor, tendo, no lado direito, dois pisos de vãos, o primeiro com porta e uma janela rectilíneas e emolduradas, a primeira de arestas biseladas e protegida por uma folha de madeira almofadada pintada de castanho, a que se tem acesso por escada de dois lanços convergentes; no segundo piso, existem duas janelas semelhantes às do piso inferior, surgindo, junto à da esquerda, uma gárgula de canhão. INTERIOR com paredes rebocadas e pintadas de branco, tecto em madeiramento, disposto em gamela, possuindo traves, onde se mantêm elementos de um primitivo tecto em alfarge, e pavimento com taburnos de madeira, com guias em cantaria de granito. Coro-alto de madeira, assente em duas colunas toscanas, com motivos fitomórficos no fuste e suportadas por duas ordens de plintos, os inferiores paralelepipédicos e os superiores cúbicos, com guarda de madeira torneada e acesso por escada do mesmo material, de dois lanços, com guarda vazada, também de madeira. Junto ao portal, no lado da Epístola, encontra-se uma pia de água benta gomeada, em cantaria, apresentando vestígios de policromia. No lado do Evangelho, capela lateral profunda, designada por Capela dos Condes de Proença-a-Velha, com acesso por arco de volta perfeita estriado, assente em pilastras toscanas, com seguintes marcados por medalhões fitomórficos, ladeado por dois pares de pilastras dóricas, apoiadas em socos com inscrições; é rematado por friso dórico, com as métopas vazias, que sustenta frontão triangular, com o tímpano ornado pela pedra de armas da família, tendo, no vértice, uma cruz latina ladeada por volutas. No interior, com cobertura em abóbada de berço, existe um retábulo em talha dourada. Junto a esta capela, o púlpito circular, em cantaria, com guarda plena, decorada por laçaria e motivos fitomórficos, que se estendem pelo suporte em forma de coluna do tipo balaústre; tem acesso por sete degraus do mesmo material, no lado direito, junto a uma porta de verga recta moldurada que dá passagem à sacristia. Sobre supedâneo de quatro degraus de cantaria, o retábulo-mor, de talha dourada, de planta recta, evoluindo em dois andares, divididos por friso de querubins e cornija, com cinco eixos definidos por colunas de fuste decorado por grotesco, onde se distinguem vários querubins. No eixo central, surge, no primeiro andar, um nicho rectilíneo, rematado por frontão semicircular, sobre o qual evolui um painel rectangular, com uma pintura a representar a "Assunção de Cristo", flanqueado por aletas e rematado por friso de querubins e frontão triangular interrompido por pináculo. Os eixos intermédios possuem, no piso inferior, nichos com abóbada de concha, sobre os quais surgem dois painéis rectilíneos com cenas da vida de Maria e de Cristo, representando, do lado do Evangelho para a Epístola, a "Apresentação do Menino no Templo" e "Adoração dos Reis Magos". Os eixos exteriores possuem dois painéis rectilíneos com cenas da vida de Maria e de Cristo, representando, do lado do Evangelho para a Epístola, "Anunciação", "Menino entre os Doutores", "Visitação" e "Adoração dos Pastores". O banco ostenta querubins, aves e instrumentos da Paixão de Cristo; sotobanco pintado com falsas almofadas de marmoreados fingidos, com altar em forma de urna, pintado de azul e rosa, tendo, no frontal, cartela de concheafos; sobre este, surge o sacrário, em forma de templete, com três faces, colunas nos ângulos, tendo a porta ornada por cálice eucarístico. O retábulo-mor é flanqueado por duas maquinetas de madeira, semelhantes, assentes em sotobanco alto, com nicho em arco abatido, flanqueadas por pilastras toscanas encimadas por pináculos, rematadas por cornija interrompida por volutas e elemento fitomórfico central; o nicho encontra-se protegido por vidro simples, seccionado em três partes por calha de madeira. SACRISTIA com paredes rebocadas e pintadas de branco, com tecto em ripas de madeira e pavimento em lajeado de granito, rasgada por uma porta rectilínea, com vão protegido por uma folha de madeira almofadada pintada de castanho, conservando um arcaz de madeira. CASA MORTUÁRIA rebocada e pintada de branco, apresenta o mesmo tipo de tecto da sacristia e pavimento em tijoleira. EDIFÍCIO ANEXO com paredes rebocadas e pintadas de branco, com pavimento em soalho de madeira.

Acessos

Largo do Adro

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 67/97, DR n.º 301 de 31 dezembro 1997

Enquadramento

Urbano, isolado, implantado em terreno relativamente plano, num largo de configuração irregular e em ligeiro declive, situado no meio do aglomerado habitacional. No adro, situa-se a S., um muro baixo com chafariz adossado, perto do qual se encontra o busto de Inácio Pinto da Rocha, antigo presidente da Junta de Freguesia de Proença-a-Velha; surge sobre um plinto paralelepipédico, com placa de homenagem, no centro de um canteiro circular com relva, que integra placa em granito e brasão, sendo iluminado por lâmpadas no pavimento. O largo é conformado por vários edifícios de habitação unifamiliares, de um ou dois pisos. À fachada principal adossa-se bailéu, que se prolonga pela fachada lateral direita, e um nicho rectilíneo, em cantaria, assente em mísulas e rematado em cornija, constituindo um passo da Via Sacra. Adossado ao corpo anexo da fachada principal, banco em cantaria de granito.

Descrição Complementar

Nos socos das pilastras da capela lateral existem inscrições, surgindo, no lado do Evangelho: "ESTA CAPELLA MANDOV FAZER O DOUTOR DOMINGOS GONÇALVEZ ROBALLO E SVA MVLHER D. LEONOR COM MISSAS QVOTIDIANA PERPERTVVM HE SEV PADROEIRO ADMINISTRADOR HIERONIMO DA CVNHA ROBALLO SOBRINHO DE AMBOS 1611". O retábulo da capela lateral é de planta recta e um eixo definido por quatro colunas espiraladas, com o terço inferior marcado e decorado com motivos fitomórficos e querubins, assentes em plintos únicos, paralelepipédicos, ornados por acantos, coroadas por capitéis coríntios, sobre os quais se desenvolve friso ornado por querubins e cornija, onde se apoia um frontão semicircular onde se inscreve uma pintura representando uma "Sagrada Família".

Utilização Inicial

Religiosa: edifício de confraria / irmandade

Utilização Actual

Religiosa: igreja de confraria / irmandade / Cultural e recreativa: museu

Propriedade

Privada: Misericórdia

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

RESTAURADOR: A. S. Antunes (1940).

Cronologia

Época medieval - hipotética construção da igreja; 1500 - instituição da Misericórdia; séc. 16 - provável reconstrução ou renovação da igreja, sobretudo no que se refere ao portal principal e campanário; 1611- construção da capela lateral, por iniciativa dos Condes de Proença-a-Velha, Domingos Gonçalves Robalo e sua mulher (documentada por inscrição); data provável da edificação do portal lateral; execução e colocação do retábulo-mor; séc. 19 / 20 - no edifício anexo, funcionou uma escola; séc. 20 - no edifício anexo esteve instalado o Posto Médico; 1988, Julho - despacho superior do Ministério da Cultura para classificação do imóvel como IIP; 2000, 8 Dezembro - inauguração do imóvel após obras de vulto, levadas a cabo pela Direcção Regional de Monumentos do Centro, com o apoio da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito; modinaturas, bailéu, pilastras, gárgula, aduelas, cruz, pináculos, guias do pavimento, colunas, pia de água benta, socos, capitéis, frontão, volutas, púlpito; janelas protegidas por vidro simples; coberturas exteriores em telha; portas, suporte do sino, tecto, guarda do coro-alto, pavimento, maquinetas, arcaz da sacristia, portadas em madeira; sino em bronze; retábulos em talha; guardas, gradeamentos em ferro; banco, escada de pedra; painéis de azulejo; pavimento da Casa Mortuária em tijoleira.

Bibliografia

ALMEIDA, José António Ferreira de, Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1980; NUNES, António Pires, Castelo Branco e a sua Região, Coimbra, 1980; AZEVEDO, Correia de, Inventário Artístico de Portugal, Beiras, Lisboa, 1992; Monumentos, n.º 10 e n.º 12, Lisboa, DGEMN, 1999-2000; Primeiras Jornadas Arqueológicas da Beira Baixa, Memorial Histórico-Artístico e Monumental dos Concelhos de Castelo Branco, Belmonte, Idanha-a-Nova e Penamacor, Castelo Branco, 1979; SALVADO, António, Elementos para um inventário artístico do Distrito de castelo Branco, 1976; SALVADO, Maria Adelaide Neto, Elementos para a História da Misericórdia de Monsanto, Idanha-a-Nova, 2001; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73179 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Instituto José de Figueiredo: 1987 - restauro do altar lateral e do retábulo-mor com o respectivo crucifixo e telas; DGEMN / Câmara Municipal de Proença-a-Velha / Santa Casa da Misericórdia de Proença-a-Velha: 1987 - recuperação da cobertura e tecto da nave; DGEMN: 1989 - reparação das coberturas; 1993 / 1994 - obras de beneficiação e execução de pavimentos interiores, conservação e beneficiação do coro, impermeabilização da bancada exterior, instalação eléctrica, recuperação das paredes interiores e exteriores, picagem e substituição de rebocos, levantamento da bancada corrida em madeira na zona da capela-mor, pequena reparação da cobertura; 1995 - beneficiação de vãos, paredes exteriores e instalação eléctrica; 1998 - recuperação da cobertura e execução de pavimentos no Edifício da Misericórdia; 1999 - início da recuperação dos anexos com reconstrução das coberturas e dos pavimentos; 2000 - execução de tectos, rebocos exteriores e interiores, revestimentos de pavimentos, portas e caixilharias, instalações sanitárias e instalação eléctrica nos anexos; remoção da tribuna e respectiva guarda.

Observações

Autor e Data

Margarida Conceição 1994 / Rute Antunes 2007

Actualização

Lúcia Pessoa 2001
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login