Casa-Museu Egas Moniz / Casa do Marinheiro

IPA.00000652
Portugal, Aveiro, Estarreja, Avanca
 
Casa unifamiliar Arte Nova e ecléctica, transformada em casa-museu. As molduras e pormenores Arte Nova concentram-se no exterior, que contrastam com os interiores eclécticos e simples. Korrodi sintetiza no solar do Dr. Egas Moniz, um programa que englobando alguns elementos característicos do tratamento das superfícies dos edifícios que projectava para a "cidade", se relacionava com a procura de um tipo de habitação regional, cuja genealogia se pode filiar nos antigos solares da província. (COSTA, 135:1997) A fachada poente apresenta um painel de azulejos de Jorge Colaço. No interior de registar um oratório neoclássico.
Número IPA Antigo: PT020108010002
 
Registo visualizado 553 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Casa abastada  

Descrição

Planta irregular, composta por rectângulo central ao qual se unem plantas quadrangulares e rectangulares. Volumes articulados e coberturas múltiplas, em telhados de quatro águas (corpo central e cobertura piramidal da na torre lateral), de três águas (torre da fachada principal) e cónica (corpo à esquerda da fachada). Fachadas exteriores de recortes múltiplos, assentes em alto embasamento pintado e almofadado nos cunhais, destacando-se a fachada recuada com arco central com colunas de capitéis jónicos com volutas quadradas e dupla arcaria com coluna central e balaustrada no piso superior. À esquerda, em plano avançado, rasgam-se em dois registos, janelões tripartidos de feição rectangular e à direita, torre adossada com dupla concordância de janelão rectangular inferior e portada superior com sacada. A fachada da direita desenvolve alpendre lateral e varanda superior corrida, suportada por colunata de arcos abatidos e colunas assentes em plintos quadrangulares, de fustes lisos, capitéis jónicos estilizados e decoração no extradorso dos arcos. A esta une-se uma torre central, elevando exteriormente o alçado a três pisos, o último em mansarda, abrindo-se no piso térreo um triplo janelão com remates contracurvados correspondendo superiormente a dois vãos rectangulares com sacada e painel azulejado interior e a janelão superior central, também com sacada, todos emoldurados por cantarias. Nos restantes alçados, particularidades arquitectónicas simplificadas e repetidas. Do sistema decorativos exterior ressalva ainda a decoração do arco central de entrada e o registo superior azulejado que corre todo o edifício, emoldurado nos cunhais por pilastras estilizadas rematadas por mísulas. INTERIOR multiforme com três pisos, articulado a partir do corpo central rectangular com molduras arquitectónicas simples e coberturas estucadas e emadeiradas. Algumas salas apresentam lambris, molduras de vãos e tectos em madeira com paredes forradas a papel. Destaca-se o segundo piso, com tripla arcaria, com escadaria superior central e pequena dependência com oratório privado.

Acessos

Rua Professor Egas Moniz

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 67/97, DR, 1ª Série-B, nº 301, de 31 dezembro 1997 / ZEP, Portaria nº 577/2011, DR 110, 2ª série, 7 junho 2011

Enquadramento

Urbano. Isolado e limitado por cerca murada com portal nobre, em local de destaque e ambiente harmonizado por construções mais ou menos contemporâneas. O edifício encontra-se implantado na Quinta do Marinheiro onde se erguem construções contíguas ao Museu e que serviam de arrumos e alojamento dos caseiros.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Cultural e recreativa: casa-museu

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Arquitecto Ernesto Korrodi (projecto de remodelação); Padre António Maria de Pinho (director de obras); Álvaro Miranda (decorador). PINTOR DE AZULEJO: Jorge Colaço.

Cronologia

Séc. 18, finais - Primitiva Casa ou Quinta do Marinheiro habitada pelos Resendes, portanto ligada ao Morgadio dos Rezendes, associados à Casa do Outeiro. A primeira moradora foi D. Perpétua de Rezende, filha de João de Pinho Rezende Valente; 1874 - nasce neste imóvel o último dos descendentes dos Rezendes do Marinheiro, António Caetano de Abreu Freire (Egas Moniz); 1915 - reconstrução quase integral segundo projectos de Ernesto Korrodi (Padre António Maria de Pinho, director de obras e Álvaro Miranda, decorador); 1968 - abertura da Casa-Museu Egas Moniz; 1996, 2 Maio - despacho de homologação como IIP; 2004 - estudo para instalação no local de um centro de ciência, com auditório, cafetaria e espaço para exposições temporárias; projecto para digitalização do espólio documental.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes

Materiais

Alvenaria com trabalhos de cantaria em calcário em molduras e decoração arquitectónica, painéis azulejados, pavimentos em madeira, coberturas em tijolo e interiores de estuque e madeira.

Bibliografia

A Arquitectura Portuguesa, A. XI, nº 3, Março 1918; Idem, nº 4, Abril 1918; A Construção Moderna, Ano XIX, nº 529, 10-1-1919; AZEVEDO, Conde de, O Ex-libris do Dr. Egas Moniz, 1927; MONIZ, Egas, A nossa casa, 1950; CARDOSO, Carlos Alfredo Santos, Subsídios para uma monografia histórica e descritiva da freguesia de Avanca, Fac. Letras da Universidade de Coimbra, 1961; TAVARES, José, Inauguração da "Casa-Museu" de Egas Moniz, em Avanca, Arquivo do Distrito de Aveiro, Vol. XXXIV, Aveiro, 1969; GONÇALVES, Nogueira, Inventário Artístico de Portugal. Distrito de Aveiro, Vol. X, 1981, pp. 22 - 24; COSTA, Lucília Verdelho da, Ernesto Korrodi, 1889-1944 - arquitectura, ensino e restauro do património, Lisboa, 1997; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74894 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

CME

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

CME; IGESPAR: IPPAR

Intervenção Realizada

Proprietário: 1915 / 1918 - obras gerais de conservação, restauro e construção, sob projecto de Ernesto Korrodi *1; CME: 2004 - projecto de reabilitação da Casa-Museu e arranjo paisagístico da Quinta do Marinheiro

Observações

*1: O projecto datava de 1915 e fora condicionado pela preservação do torreão onde nascera o seu proprietário (COSTA, 135:1997). O Museu incorpora uma riquíssima colecção de pintura (da pintura flamenga barroca à pintura naturalista portuguesa), de cerâmica (da Companhia das Índias à Vista Alegre até à cerâmica oriental), de mobiliário, de pratas, etc., para além de todo o espólio pessoal de Egas Moniz, desde mobiliário aos prémios nacionais e internacionais com que foi condecorado.

Autor e Data

Carlos Ruão 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login