Casa da Pereira, onde se julga ter nascido Fernão de Magalhães

IPA.00000632
Portugal, Vila Real, Sabrosa, Sabrosa
 
Casa unifamilair, rural de lavoura, caracterizada por pequenas aberturas, sem qualquer elemento erudito na sua linguagem.
Número IPA Antigo: PT011710090007
 
Registo visualizado 132 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa    

Descrição

Planta composta em L de dois pisos. Volumes articulados por cobertura de quatro águas. A fachada principal orientada a nascente apresenta duas janelas na parte superior. No prolongamento da fachada para S. um portal de verga recta apresenta na parte superior e ligeiramente recuado do alinhamento da fachada um corpo rebocado com uma abertura alongada. Este elemento rebocado corresponde a um corpo balançado na fachada lateral exposta a S. que apresenta quatro janelas de guilhotina e uma varanda corrida toda envidraçada. No pátio de entrada, na fachada principal da casa está colocada uma placa de mármore evocativa da sua ligação ao navegador português e das visitas oficiais do governo português à mesma.

Acessos

Rua de Fernão Magalhães. VWGS84 (graus decimais) lat.: 41,264855; long.: -7,576085

Protecção

Em vias de classificação (Homologado como IM - Interesse Municipal, Despacho de Junho 1982)

Enquadramento

Urbano. Implanta-se recuada relativamente à rua e é antecedida por um pequeno pátio. Adossada para N. às construções do núcleo de Sabrosa. A S. uma grande área agrícola pertença da casa. A casa localiza-se no extremo da frente edificada da rua, que se prolonga para S., entre muros de campos de cultivo. Confrontante com a rua, um muro com um portal ameado dá acesso ao pátio.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Residencial: casa

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 15, último quartel - nascimento de Pereira Fernão Magalhães na casa; 1504, 17 Dezembro - instituição de vínculo de morgado e capela, de invocação do Senhor Jesus da Igreja de Sabrosa, com a quinta da Sonta, nomeando a irmã e marido seus administradores e herdeiros universais; no documento, Fernão Magalhães diz ser natural de Sabrosa; 1981, 10 Dezembro - data do processo de classificação.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes exteriores em alvenaria de granito aparente pelo lado exterior; Paredes exteriores rebocadas; Cobertura em telha de barro; Caixilharias de madeira; Pátio de entrada em lajeado de granito.

Bibliografia

ALMEIDA, José António Ferreira de, Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1988; AZEVEDO, Correia de, Brasões e Casas Brasonadas do Douro, Lamego, 1974; Guia de Portugal, V, II, 5º volume, Coimbra, 1988.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSARH, MI

Intervenção Realizada

1980 / 1994 - Obras de restauro e remodelação da casa.

Observações

A pedra de armas inserida num dos cunhais da casa foi mandada picar por ordem de D. Manuel I, visto que o navegador fez a sua grande viagem dos descobrimentos ao serviço dos reis de Espanha. Heraldicamente estavam representados os Magalhães. Concedido foral a Sabrosa pelos magistrados de Panóias, em nome de D. Sancho I no séc. XII. A carta de foral foi outorgada em 1196 por D. Rodrigo Mendes de Sousa. Sabrosa foi onde nasceu o grande navegador português Fernão Magalhães. A tradição diz que foi a Casa da Pereira onde nasceu Fernão Magalhães, visto que no seu testamento, redigido em Sevilha, é feita referência a uma propriedade que possuía em Sabrosa. Segundo Correia de Azevedo, os pais de Fernão Magalhães, Rui Magalhães casado com D. Alda da Mesquita, da família Mesquita Pimentel de Vila Real. Fernão Magalhães casou em espanha com a filha de Diogo Barbosa. A Casa da Pereira e vínculo da mesma, pertenceram a João da Silva Teles, casado com a irmã do navegador, D. Teresa de Magalhães. A casa nunca foi vendida e passou para os actuais proprietários por herança. O imóvel pelas suas características arquitectónicas não é merecedor de classificação.

Autor e Data

Isabel Sereno 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login