Castelo de Vila Verde dos Francos

IPA.00006263
Portugal, Lisboa, Alenquer, Vila Verde dos Francos
 
Arquitectura militar, medieval. Jorge Peixoto (1987) considera-o um posto de atalaia entre o triângulo das importantes fortificações de Óbidos, Torres Vedras e Alenquer.
Número IPA Antigo: PT031101140016
 
Registo visualizado 312 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Castelo    

Descrição

Distinguem-se ainda alguns troços da fundação da muralha, que parece ter sido traçado irregular. Num dos extremos, conserva-se torre quadrangular com entrada do lado interior da cintura de muralha; fronteiro, no outro extremo, construção maciça formando 7, e que poderá ter resultado de uma curva ou ângulo agudo de muralha. Ambos se encontram em avançado estado de ruína.

Acessos

Vila Verde dos Francos. WGS84 (graus decimais) lat.: 39,157033; long.: -9,122000

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 41 191, DG, 1.ª série, n.º 162 de 18 julho 1957

Enquadramento

Rural, isolado, implantação harmónica. Ergue-se numa pequena colina de terreno acidentado, nas imediações da povoação, e sendo envolvido por campos de cultivo e vinha.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: castelo

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Época medieval

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1160 - D. Afonso Henriques doa Vila Verde dos Francos a D. Alardo, capitão francês, em reconhecimento do auxílio prestado na conquista de Lisboa; a tradição diz ter sido este D. Alardo o construtor do castelo; séc. 18, meados - notícias de que já estava arruinado.

Dados Técnicos

Estrutura de paredes autoportantes em cantaria.

Materiais

Calcário com aparelho "mixtum vittatum".

Bibliografia

PEIXOTO, Jorge, Vila Verde de Francos foi terra de Judeus, mouros e cruzados. Memoria viva da história votada ao abandono in Diário de Noticias 15 Fev. 1987, p. 16; MELO, António de Oliveira, GUAPO, António Rodrigues, MARTINS, José Eduardo, O Concelho de Alenquer. Subsídios para um Roteiro de Arte e Etnografia, vol. 1, Alenquer, 1989; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74986 [consultado em 8 agosto 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

1986 - Limpeza de silvas, consolidação de alvenarias e reposição de algumas pedras; 1987 - consolidação das muralhas.

Observações

O seu avançado estado de ruína torna impossível a sua reconstituição e tipificação. Segundo Jorge Peixoto (1987), a construção maciça era a capela, dedicada a S. Luís.

Autor e Data

Paula Noé 1991

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login