Ponte de Santarém / Ponte D. Luís

IPA.00006261
Portugal, Santarém, Santarém, União de Freguesias da cidade de Santarém
 
Arquitectura de comunicações e transportes, oitocentista. Ponte metálica, de tipo "passerele", franqueando o curso do rio Tejo, com viadutos sobre a linha de caminho de ferro do Leste e Norte, na margem direita, e sobre os mouchões da margem esquerda. A tipologia fora já experimentada na década de 50 em Bordéus (CUSTÓDIO: 1997). A ponte foi uma das maiores obras do génio civil, na data da sua inauguração - a terceira ponte da Europa e a sexta do mundo. Na sua construção foram introduzidas inovações tecnológicas tais como o método de contraventação em terrenos de aluvião (sistema importante para a segurança da ponte em períodos de cheias); na realização das fundações dos pilares de alvenaria de pedra foram usados caixões de ar comprimido, na cravação dos pilares de ferro fundido foi utilizada uma máquina especial (CUSTÓDIO: 1997).
Número IPA Antigo: PT031416190084
 
Registo visualizado 865 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal / rodoviária  Tipo viga

Descrição

Ponte com 1214m de comprimento e 22m de altura máxima sobre o nível de estiagem, constituída por 2 partes: uma primeira assente em 11 pilares em cantaria interligados por estrutura metálica em gaiola, sobre os quais assenta um tabuleiro rectilíneo, com uma secção inicial correspondente a um viaduto de acesso à margem direita, sob o qual passa a linha férrea, e uma secção maior, de 9 tramos e 620m de comprimento, sobre o leito do rio; uma segunda parte, com um tabuleiro levemente inclinado, apoiado em pilares metálicos interligados por vigas metálicas em cruz, sobre a margem esquerda. O tabuleiro é ladeado por passeios para transeuntes, protegidos por corrimão metálico. Os 2 primeiros e os 2 últimos pilares em cantaria têm forma prismática, os restantes mostram talhamares arredondados.

Acessos

EN 114

Protecção

Em estudo

Enquadramento

Rural, ribeirinho. Implantada no vale do rio Tejo, abaixo do morro onde se ergue Santarém, entre as povoações ribeirinhas do Alfange e da Ribeira de Santarém e os mouchões e terrenos da margem oposta, pertencentes já ao concelho de Almeirim, estabelecendo a ligação da EN 114.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Transportes: ponte

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTOS: António Lourenço da Silveira (1881); Bento Fortunato de Moura Coutinho de Almeida d'Eça (1881); Frederico Augusto Pimentel (1881); Joaquim Simões Margiochi (1881). ENGENHEIROS: Edgar Cardoso (1950-1959); F. Moreaux, Caseaux (1881); Hypolitte Labille (1881); J. Marié (1881); João Fagundo da Silva (1881).

Cronologia

1875, 12 Maio - abertura de concurso para a feitura da Ponte; 1876, 06 Junho - início dos trabalhos de construção; 1881 - construção da ponte, integrada na rede de estradas do fontismo, executada pelas companhias metalúrgicas francesas Fives-Lille, de Lille e Schneider & Cie., de Creuzot, a partir de projecto dos arquitectos Bento Fortunato de Moura Coutinho de Almeida d'Eça, Joaquim Simões Margiochi, Frederico Augusto Pimentel e António Lourenço da Silveira; a obra foi acompanhada por engenheiros portugueses, entre os quais João Fagundo da Silva, e franceses, Hypolitte Labille, F. Moreaux, Caseaux, J. Marié e Mathieu; 1881, 17 Setembro - inauguração da ponte; 1910 - a ponte foi iluminada com candeeiros a gás; 1931, Abril - a iluminação a gás é substituída por iluminação eléctrica; 1950 - 1959, c. de - substituição do tabuleiro em madeira, obras de alargamento da via e reforço de estruturas, sob a direcção do engenheiro Edgar Cardoso.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma

Materiais

Alvenaria de pedra, ferro fundido e laminado.

Bibliografia

BRAZ, José Campos, Santarém raízes e memórias - páginas da minha agenda, Santarém, Santa Casa da Misericórdia de Santarém, 2000; CUSTÓDIO, Jorge, As Pontes Metálicas da Era Industrial em Portugal, História, nº 42, Abril, Lisboa, 1982; CUSTÓDIO, Jorge, Ponte de D. Luís, in Património Monumental de Santarém, Santarém, 1997; Guia de Portugal, vol. 2, Lisboa, 1927.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - abrange também o concelho e freguesia de Almeirim. Baptizada com o nome do rei em cujo reinado foi construída, o dia da inauguração foi comemorado com alvoroço e manifestações de entusiasmo, pela população dos concelhos de Santarém e Almeirim, durante 3 dias.(www.cm-almeirim.pt)

Autor e Data

Isabel Mendonça 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login