Clube Agrícola Chamusquense

IPA.00006256
Portugal, Santarém, Chamusca, União das freguesias da Chamusca e Pinheiro Grande
 
Edifício de associação arte nova. A organização espacial está de acordo com a finalidade da instituição - uma sala nobre de maiores dimensões, em posição central, com amplo balcão superior, biblioteca, bar, escritório para a administração, salas de jogos. Outros elementos característicos da estética arte nova - friso floral da fachada, pala em metal e vidro sobre a porta, vidros coloridos combinados com madeira no guarda-vento, ferros na porta de entrada. O recorte das janelas e o trabalho das suas molduras, com pontas de diamante e círculos, além de elementos clássicos presentes no corpo central de remate da fachada principal (frontão mistilíneo apoiado em mísulas envolutadas, almofadas em redor do vão do vitral, arquitrave sobre a verga do portal), estão aqui usados com uma liberdade e espírito inovador característicos da época. O arquitecto terá sido o mesmo do Prédio Arte Nova na Rua General Humberto Delgado (1407010012).
Número IPA Antigo: PT031407010005
 
Registo visualizado 48 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Político e administrativo  Sede de organização não governamental  Sede de associação  

Descrição

Planta longitudinal, composta por um trapézio adossado a um pequeno rectângulo; volumes articulados - os laterais de um piso rodeando um corpo central de 2 pisos - com coberturas diferenciadas em telhado de várias águas. Fachada principal virada a S. de um registo, assente num embasamento forrado de lajes de pedra, rematado no eixo central por corpo mais elevado de recorte sinuoso, com frontão mistilíneo servindo de remate a um grande vão tapado por vitral; entre o frontão e o vão a designação "Clube Agrícola"; parcialmente enquadrado pelo vitral um portal de vão rectangular, com pala protectora em ferro e vidro; os panos laterais, encimados por friso de azulejos com motivos florais, são vazados por janelas maineladas encimadas por bandeiras de vão recto; nos alçados laterais, assentes também em embasamento, ressaltam os corpos de um piso com janelas com bandeiras rectangulares, de 1, 2 e 3 lumes, adossados ao corpo central mais elevado, vazado no registo superior por janelas bíforas de verga redonda; um terraço e um pátio com acesso por portões nas reentrâncias criadas pela junção dos 2 corpos de diferentes dimensões e alturas. Interior: acesso por escada e através de um guarda-vento encimado por janelão; sobre a porta de entrada um painel marmoreado com a data "1912", no qual assenta um vitral centrado pela figuração de uma ceifeira, alegoria à Agricultura, rodeada por enrolamentos de videira; as paredes da escada são cobertas por estuques com marmoreados, o tecto por estuques relevados; a seguir ao guarda-vento um átrio reparte o espaço, comunicando com a sala nobre, ocupando todo o corpo de 2 pisos, com um balcão para a orquestra sobre a porta, e, através de um corredor, com as restantes divisões - escritório da administração, bar, biblioteca. Através do bar tem-se acesso à cave, parcialmente adaptada a salas de jogos.

Acessos

Largo da Misericórdia

Protecção

Em vias de classificação (Homologado como IM - Interesse Municipal, Despacho de 08 julho 1996)

Enquadramento

Urbano, planície, adossado. Implantado na malha urbana da povoação, deita a fachada principal para o Lg. da Misericórdia, as fachadas laterais para a R. Direita de São Pedro e para a R. Câmara Pestana.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Política e administrativa: sede de associação

Utilização Actual

Política e administrativa: sede de associação

Propriedade

Privada: pessoa colectiva

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1911, 5 de Março - proposta de fusão das 2 associações recreativas existentes na Chamusca desde os inícios do séc. 20 - o Grémio Agrícola Chamusquense, que congregava as pessoas principais da terra e o Clube União Chamusquense, de que faziam parte os comerciantes retalhistas; a ideia parte do Dr. José Maria Correia Gonçalves, médico, e é aprovada por deliberação da Assembleia Geral do Grémio Agrícola; 1912, 21 de Janeiro - emissão de 1.000 títulos, no valor de 5$000 réis cada, para a construção do edifício, destinado a sede do Grémio; 1916 - publicação dos Estatutos; neles estavam expressos os objectivos da instituição - recreio e instrução dos associados, defesa dos interesses agrícolas do concelho, instrução agrícola dos associados através da leitura de jornais, livros, revistas, leccionação, palestras. No clube tiveram também lugar bailes e outras reuniões sociais. Os sócios dividem-se em 4 categorias: fundadores, ordinários, beneméritos, honorários; os corpos gerentes são eleitos em escrutínio secreto; 1980, c. de - obras de adaptação da cave a salas de jogos e de convívio para os mais jovens.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra rebocada e pintada e revestida a lajes, no embasamento; cantaria em molduras; cobertura em telha cerâmica; azulejo; caixilhos e portas em madeira e ferro; pavimentos em madeira e materiais cerâmicos.

Bibliografia

GUIMARÃES, Manuel Garvão, Grémio Agrícola Chamusquense in O Concelho da Chamusca, vol. 6.

Documentação Gráfica

DGEMN: DSID; Biblioteca Municipal da Chamusca (projecto inicial com planta 1:100, coberturas, cortes, alçados)

Documentação Fotográfica

DGEMN: DSID

Documentação Administrativa

DGEMN: DSID

Intervenção Realizada

1980, c. de - adaptação parcial da cave a salas de jogos.

Observações

Autor e Data

Isabel Mendonça 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login