Palácio de D. Miguel / Palácio do Infantado / Palácio da Companhia das Lezírias

IPA.00006254
Portugal, Santarém, Benavente, Samora Correia
 
Paço real maneirista e pombalino, de amplas dimensões, de planta rectangular alongada, com 4 fachadas regularmente vazadas por portas-janelas com balcões com guardas de colunelos em ferro no piso nobre, vãos simples no piso inferior. As guardas existentes nos balcões são exactamente iguais às de muitos edifícios pombalinos, como por exemplos os edifícios do Terreiro do Paço. Seria para permanência do Infante durante as frequentes expedições venatórias às lezírias do Ribatejo, tendo como única nota de aparato o portal com o seu frontão mistilíneo e a pedra de armas da Casa do Infantado, rodeada por cartela barroca. Neste momento o Palacio é um espaço com biblioteca, espaço internet, auditorio, galerias de exposições.
Número IPA Antigo: PT031405020004
 
Registo visualizado 381 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo planta retangular com pátio central

Descrição

Planta composta por 4 rectângulos adossados em redor de um pátio central, rectangular; coberturas em telhado de 4 águas. Fachada principal virada a E., delimitada por cunhais apilastrados, com rodapé em cantaria e cimalha pouco saliente, subindo em 2 pisos - o inferior é rasgado por portas e janelas de vão rectangular e por um portal vazado junto ao cunhal S., este de verga em arco segmentar, molduras em arco de círculo e frontão mistilíneo, com as iniciais "CL" (Companhia das Lezírias) no tímpano e no remate o escudo português coroado circundado por cartela barroca; o piso superior é rasgado por 9 portas-janelas de vão rectangular moldurado abrindo para balcões em cantaria com guardas de colunelos em ferro; as fachadas laterais e posterior mostram enquadramentos idênticos de cunhais, rodapés e cimalhas e 2 registos em altura; a fachada posterior é vazada por 3 portas-janelas e por 7 janelas de vão rectangular no piso superior, outras tantas portas e janelas rectangulares no térreo; as fachadas laterais, de menores dimensões, são simétricamente vazadas por 6 portas-janelas com balcões de colunelos no piso nobre, por 6 janelas e portas de vão rectangular moldurado, no eixo dos vãos superiores, no rés do chão. No interior, totalmente adulterado, restam ainda as paredes do registo inferior, com janelas gradeadas e uma porta de acesso a um saguão.

Acessos

Praça da República; Rua Cinco de Outubro; Rua Almirante Cândido dos Reis; Rua Dr. Manuel Santos Gonçalves

Protecção

Em vias de classificação (Homologado como IM - Interesse Municipal, Despacho de outubro 1982) (fachada)

Enquadramento

Urbano, planície, isolado. O palácio implanta-se no largo principal da povoação, em frente à Igreja Matriz (v. PT031405020002); para a rua que delimita a sua fachada posterior abre a fachada principal da Igreja da Misericórdia de Samora Correia; a fachada S. abre para um pequeno jardim cercado por muro alto, no qual ainda se pode ver um tanque oval, em cantaria.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Cultural e recreativa: museu / Cultural e recreativa: biblioteca

Propriedade

Privada: pessoa colectiva / pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 (conjectural) / 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 17, 2ª metade - data provável de construção do palácio, pertencente à Casa do Infantado, instituída em 1654 por D. João IV para o seu segundo filho, o infante D. Pedro; 1758 - o palácio é referido nas Memórias Paroquiais como "paços onde assistiu o Infante D. Francisco"; 1834 - extinção da Casa do Infantado; séc. 18, 2ª metade - reconstrução do portal, com o seu frontão mistilíneo; aplicação de novas guardas nos balcões; construção de um mirante sobre o telhado, a NE.; 1836 - o palácio é integrado na Companhia das Lezírias do Tejo e Sado; 1975, 13 de Novembro - nacionalização da Companhia das Lezírias; 1976 - O edifício manteve até esta data as suas características iniciais, mas nesse ano foi devorado por um violento incêndio que arrasou todo o seu interior, reduzindo a cinzas importantes valores da história da região e do espólio da Companhia das Lezírias; 1997 - em curso obras de adaptação a biblioteca, auditório e museu, através de acordo entre a Companhia das Lezirias e a Câmara Municipal de Benavente; 1998 - conclusão das obras de recuperação e abertura ao público.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Alvenaria de pedra e de tijolo rebocada e pintada, betão; cantaria em cunhais e molduras; cobertura em telha cerâmica; pavimentos em tijoleira, mármore e madeira; portas e caixilharia em madeira.

Bibliografia

CÂNCIO, Francisco, Ribatejo Histórico e Monumental, vol. 3, Coimbra, 1939; MARTINS, Padre Camilo Neves, Samora Correia através dos tempos - sua história, seu passado, seu presente, seu futuro, Samora Correia, 1996.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; Câmara Municipal de Benavente (levantamento planimétrico do edifício)

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; Museu de Benavente (fotos anteriores ao incêndio)

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

1996, c. de - início das obras de adaptação ainda em curso a Biblioteca e Auditório no piso superior, Museu da Companhia das Lezírias no piso térreo; CMB: 2008 - Remodelação do Jardim do Palácio do Infantado, obra adjudicada por ajuste directo a Costa & Leandro, pelo valor de 10.639,46 € (DR.2ª série, nº 45 de 05 de Março 2009).

Observações

*2 - Desconhece-se como era organizado o espaço interno, restando apenas parte de um saguão, na zona central, onde hoje foi criado um pátio rectangular; fotografias do alçado principal, anteriores ao incêndio de 1975, mostram um mirante acima do telhado, sobre a fachada principal, em posição simétrica com o portal, além de um friso divisório dos andares e de uma pilastra delimitando o portal enquadrado à direita e à esquerda por uma janela de balcão.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login