Teatro Eden

IPA.00006228
Portugal, Lisboa, Lisboa, Santa Maria Maior
 
Arquitectura cultural e recreativa. Teatro e cinema cujos planos evidenciam uma concepção moderna, dada pelo jogo dinâmico dos seus acessos em que grandiosas escadarias suspensas se cruzam em forma de "passe relle", promovendo uma animada circulação; e pela própria escala e complexidade de relações dos espaços internos. A sua fachada desenvolve-se a partir das grandes janelas, tipo "bow-windows", que a trissectam.
Número IPA Antigo: PT031106310129
 
Registo visualizado 1945 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Cultural e recreativo  Casa de espetáculos  Cine-teatro  

Descrição

Planta rectangular. Acentuada horizontalidade, cobertura em terraço. Fachada principal: amplas entradas revestidas a mármore, encimadas por 1 conjunto horizontal de janelas abertas num pano de parede em ressalto. Fenestração disposta sobretudo na vertical. A fachada desenvolve-se de forma simétrica dividida por 3 altas janelas, de vão rectangular, que a seccionam, sendo as laterais mais altas que a central. São janelas trifacetadas com os vãos preenchidos por uma quadrícula de ferro e vidro. A ladeá-las, pilastras coroadas por máscaras. Os espaços entre as janelas são preenchidos por 2 grandes panos sensivelmente quadrados e recuados, onde são afixados os cartazes de cinema. Na prumada da janela central, o pano de parede projecta-se, de forma escalonada, acima da cimalha, quebrando-a. Neste, e a coroar o painel esculpido, o nome do cinema em letras estilizadas. O seu interior, com 3 salas de cinema, apresenta uma certa complexidade em termos de relações espaciais, destacando-se sobretudo, os vários e sinuosos lanços de escadas do átrio.

Acessos

Praça dos Restauradores

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 8/83, DR, 1.ª série, n.º 19 de 24 janeiro 1983 / ZEP, Portaria n.º 529/96, DR, 1.ª série-B, n.º 228 de 01 outubro 1996 *1 / Incluído na classificação da Avenida da Liberdade (v. IPA.00005972) e na Zona de Proteção do Ascensor da Glória (IPA.00003986)

Enquadramento

Urbano. Situa-se no lado O. da praça, adossado. Destaca-se dos edifícios contíguos.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Cultural e recreativa: cine-teatro

Utilização Actual

Comercial e turística: hotel

Propriedade

Privada: pessoa colectiva / Pública: estatal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Cassiano Viriato Branco (1897-1970) (escadas do átrio de entrada), documentado. Remodelação do edifício segundo projecto da autoria dos arquitectos Frederico Valssassina e Pancreach

Cronologia

1906 - o edifício foi inaugurado pelo comerciante Albert Beauvalet, para garagem de automóveis; anteriormente estavam aqui as cavalariças e cocheiras dos Castelo Melhor; 1909 - desapareceu a garagem, adaptando-se o edifício a um teatro de variedades, que durou 4 anos; 1914 - por iniciativa de Luis Galhardo, ligado a Leopoldo O'Donnel e outros, construiu-se um Eden-Teatro; 1928 - foi condenado pela Inspecção Geral dos Teatros; o 2º Conde de Sussena começou a levantar um teatro, em substituição do Éden-Teatro demolido em 1930, com projecto inicial do arquitecto Cassiano Viriato Branco, mas terminado por outro arquitecto, Carlos Dias, devido a desinteligências do primeiro com os proprietários; Cassiano apresenta 3 variantes de fachada, mas a definitiva não tem a sua assinatura; 1937 - ano da sua inauguração; 1989 - o Éden foi adquirido pelo grupo económico Amorim; o cinema fechou as suas portas; 1991 - realizou-se uma exposição intitulada "Cassiano Branco e o Éden-Lisboa 91", numa altura em que se questionava àcerca do futuro do edifício; o responsável pela concepção da exposição foi o arquitecto Henrique Cayatte; 1995 - foram realizadas obras de adaptação a novo uso; 2001 - encerramento da Virgin Megastore; 2003 - abertura da Loja do Cidadão, instalada no piso térreo e cave; 2006, 22 agosto - parecer da DRCLisboa para definição de Zona Especial de Proteção conjunta do castelo de São Jorge e restos das cercas de Lisboa, Baixa Pombalina e imóveis classificados na sua área envolvente; 2011, 10 outubro - o Conselho Nacional de Cultura propõe o arquivamento de definição de Zona Especial de Proteção; 18 outubro - Despacho do diretor do IGESPAR a concordar com o parecer e a pedir novas definições de Zona Especial de Proteção; 2013, 30 dezembro - por ordem do Governo é encerrada a Loja do Cidadão.

Dados Técnicos

Sistemas estruturais - paredes autoportantes.

Materiais

Alvenaria, betão, alumínio, vidro, mármore, ferro.

Bibliografia

SILVA, Fernando Gomes da, Cassiano Branco e a sua Arquitectura, Catálogo da Exposição Promovida pela Associação dos Arquitectos Portugueses, Lisboa, 1986. PEREIRA, Nuno Teotónio, "A Arquitectura do Estado Novo, de 1926 a 1959", in O Estado Novo, das Origens ao Fim da Autarcia, 1926 - 1959, 2º Vol., Lisboa, 1986. FRANÇA, José Augusto, A Arte em Portugal no Séc XX, 1911 - 1961, Lisboa, 1984. Revista de o Jornal - O Expresso, 9 Nov. 1991. ARAUJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, Vol.III, Livro XIV, Lisboa, s.d. Jornal o Semanário, 4 Outubro 1991. Revista do jornal Expresso, 9 de Novembro de 1991; PEDREIRINHO, José Manuel, Dicionário de arquitectos activos em Portugal do Séc. I à actualidade, Porto, Edições Afrontamento, 1994.

Documentação Gráfica

CML

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; CML

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID-001/011-1506/A/1, p. 19; CML

Intervenção Realizada

1947- pedido de autorização de execução de obvras de alteração da fachada por parte da Companhia Animotagráfica dos Restauradores, sediada no edifício; 1995 - obras de recuperação e adaptação para instalação do hotel Orion-Eden

Observações

*1 - Zona Especial de Proteção Conjunta da Avenida da Liberdade e imóveis classificados na área envolvente. As janelas, bem como os espaços intermédios, são encimados por painéis esculpidos em relevo com figuras alusivas à 7ª arte, de distribuição simétrica: 1-3-1-3-1.

Autor e Data

João Silva 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login