Núcleo urbano da vila de Caminha / Centro Histórico de Caminha

IPA.00006175
Portugal, Viana do Castelo, Caminha, União das freguesias de Caminha (Matriz) e Vilarelho
 
Núcleo urbano sede municipal. Vila situada em margem fluvial na fronteira do Minho. Vila medieval de jurisdição senhorial com cerca urbana e praça de guerra.
Número IPA Antigo: PT011602070017
 
Registo visualizado 446 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Vila  Vila medieval  Vila fortificada  Régia (D. Dinis)

Descrição

Acessos

IC1, Avenida Dr. Dantas Carneiro, Avenida Joaquim Maria Portela

Protecção

Categoria: CIP - Conjunto de Interesse Público, Portaria n.º 420/2013, DR, 2ª série, n.º 122 de 27 junho 2013 / Parcialmente incluída na Zona Especial de Protecção dos Estuários dos Rios Minhos e Coura (Rede Natura 2000)

Enquadramento

Implantado em margem fluvial. Localiza-se Entre Douro e Minho, na sub-região do Minho-Lima e pertence à unidade de paisagem do Vale do Minho. Situa-se na margem esquerda do rio Minho, no extremo NO. de Portugal e faz fronteira com a Galiza. O Concelho de Caminha tem 14 freguesias entre as quais Vilar de Mouros, Moledo e Caminha-Matriz. O núcleo urbano tem um clima marcadamente atlântico, temperado, com forte influência do ar marítimo, benéfico para a agricultura devido à humidade existente no ar, principalmente nos meses de Verão. A amplitude térmica média anual ronda os 15º e as temperaturas negativas raramente se fazem sentir. No Inverno, a precipitação faz-se sentir mais intensamente, devido ao predomínio dos ventos marítimos.

Descrição Complementar

Não aplicável

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 13 / 17 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 13, década 50 - D. Afonso III impulsiona a construção da póvoa junto à linha de costa promovendo a actividade comercial, mas protegida da pirataria; séc. 13, década de 60 - construção de uma cerca defensiva de contorno ovalado e autorização para construção da Matriz; 1284, 24 Julho - concessão da primeira carta de foral por D. Dinis; 1291, Julho - D. Dinis concede carta de feira; 1320 - Caminha está incluída na terra de Viana é uma das 180 freguesias do território de Entre Minho e Lima, da Diocese de Tui; 1371, 1 Junho - D. Fernando cria o Condado de Caminha, fazendo seu primeiro conde D. Álvaro Pires de Castro; 1390 - doação a Fernão Martins Coutinho por D. João I; ao conceder também o privilégio de "povo franco", dá a possibilidade à vila de desenvolver a sua economia marítima e comercial; 1444 - D. Afonso V manda repovoar Caminha tornando-a num couto de homiziados; 1479 - D. Afonso V concede o senhorio de Caminha a Pedro Àlvares de Sottomaior, conde Tui por o ter apoiado contra Castela; 1464 - D. Afonso V concede o condado ao conde de Valença D. Henrique de Meneses; 1489 - D. João II dá o título de Marquês de Vila Real a D. Fernando de Meneses; 1499, 12 Dezembro - D. Manuel I entrega o senhorio de Caminha a D. Fernando de Menezes, tornando Marquês de Vila Real e Conde de Caminha passando a ser uma das casas mais ricas de Portugal competindo apenas com a casa de Bragança; 1513 - os censos referem a existência de três eixos N./S. as ruas dos Meios, Ribeira e dos Vaus, 191 fogos intramuros; séc. 16, inícios - o marquês de Vila Real, D. Pedro de Menezes é senhor de caminha; 1628, 26 Outubro - D. Filipe II de Espanha concede a D. Miguel de Meneses o título de Duque de Caminha; 1641 - Caminha passa da casa de Vila Real para a casa do Infantado; 1758 - as memórias paroquiais referem Caminha como pertencendo à casa do Infantado e com 335 vizinhos; 1809, Fevereiro - durante a 2ª Invasão francesa, foi atacada pelas tropas do Marechal Soult; 1978, setembro - despacho do secretário de Estado da Cultura de classificação como imóvel de interesse público toda a Zona Arqueológica Principal de Caminha; 1999, 3 novembro - despacho de abertura de classificação do Centro Histórico de Caminha; 2012, 19 novembro - publicação do anúncio n.º 13714/2012, no DR, 2ª série, nº 223, com o projeto de decisão relativo à classificação como conjunto de interesse público o Conjunto de Interesse Público o Centro Histórico de Caminha; 2013, 10 maio - publicação do anúncio n.º 170/2013, no DR, 2ª série, nº 90, com a alteração ao projeto de decisão relativo à classificação como conjunto de interesse público (CIP) do Centro Histórico de Caminha, publicitado a 19 de novembro de 2012; 2013, 27 junho - classificação como Conjunto de Interesse Público; 2013, 28 janeiro - criação da União das Freguesias de Caminha (Matriz) e Vilarelho, por agregação das mesmas, pela Lei n.º 11-A/2013, DR, 1.ª série, n.º 19.

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

ALVES, Lourenço, caminha e o seu concelho, Monografia, Câmara Municipal de Caminha, 1985; ARMAS, Duarte de, Livro das Fortalezas, Lisboa, INAPA, 1990; AZEVEDO, Carlos Moreira, JORGE, Ana Maria, RODRIGUES, Ana Maria, História de Portugal, Rio de Mouro, Círculo de Leitores, SA, 2000, Volume 1, p.147; BARBOSA, José Maria da Silva Pinto, Da Praça Pública em Portugal, Dissertação para Doutoramento, Vol. 1 e 2, Universidade de Évora, 1993; CAPELA, José Viriato, As freguesias do distrito de Viana do Castelo nas Memórias Paroquiais de 1758, Braga, Casa Museu de Monção / Universidade do Minho, 2005; COSTA, Carvalho da, Corografia Portuguesa, Tomo I, p.278, Lisboa, 1706; CRUZ, Maria Alfreda, Caminha. Evolução e estrutura da vila da foz do Minho, Caminha, 1988; TEIXEIRA, Luís, VALLA, Margarida, O Urbanismo Português, séc. XII - XVIII, Portugal - Brasil, Livros Horizonte, Lisboa, 1999; TRINDADE, Luísa, Urbanismo na composição de Portugal, dissertação de doutoramento, Coimbra, Universidade de Coimbra, 2009, pag. 313; http://www.igespar.pt/pt/patrimonio/pesquisa/geral/patrimonioimovel/detail/342024/.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREMN (Desenho.006966); SGL (Planta da província de Caminha, Gonçalo da Silva Brandão, 1758); BPMP (Planta da Praça de Caminha, s.a., séc. 17); DGOTDU: Arquivo Histórico (Anteplano de Urbanização da Vila de Caminha, José Luiz Porto, 1958; Anteplano de Urbanização de Caminha, Arq. Carlos Carvalho Dias e Arq. Lúcio de Azevedo Miranda, 1965); Cartografia sobre a evolução urbana de Caminha (séc. 14, 16, 17) in "O Urbanismo Português, Séc. XIII - XVIII, O Urbanismo Português, Portugal - Brasil"

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMN

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSARH (Urbanização de Caminha, DSARH-005-0325/01), DGOTDU: Arquivo Histórico (Anteplano de Urbanização da Vila de Caminha, José Luiz Porto, 1958; Anteplano de Urbanização de Caminha, Arq. Carlos Carvalho Dias e Arq. Lúcio de Azevedo Miranda, 1965)

Intervenção Realizada

Observações

A cidade está geminada com a vila francesa de Pontault-Combault desde1978.

Autor e Data

Anouk Costa, Cláudia Morgado, Rita Vale 2009

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login