Torre do Relógio / Pousada D. Maria I

IPA.00006104
Portugal, Lisboa, Sintra, União das freguesias de Queluz e Belas
 
Arquitectura de comunicações, barroca. Torre sineira. Estabelecimento hoteleiro inserido na rede Pousadas de Portugal, integrando o grupo das Pousadas Históricas.
Número IPA Antigo: PT031111070050
 
Registo visualizado 483 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Armazenamento e logística  Cavalariça    

Descrição

Torre de planta quadrada, desenvolvendo-se em 2 troços de secção desigual, de que resulta uma volumetria escalonada (sobreposição de cubo e paralelepípedo), com cobertura bolbosa vazada por óculos. Encontra-se adossada em todo o seu lado S. a um corpo de planta rectangular, formando volume paralelepipédico, coberto por telhado a 3 águas. No corpo inferior, desenvolvido em 2 pisos separados por friso pétreo, rematado por platibanda e ostentando fogaréus nos acrotérios, reconhece-se uma modulação em 3 planos, efectuada por pilastras de cantaria em cada um dos alçados (N., E. e O.). No pano central do alçado principal (O.), é visível, a eixo, a sobreposição de 2 janelas de peito, de verga curva. O corpo superior, integralmente de cantaria, apresenta, num 1º nível, no alçado O., o relógio, enquanto no 2º se rasgam 4 ventanas sineiras em arco de volta inteira. Às colunas adossadas aos ângulos correspondem fogaréus acima da cornija, acompanhando a cobertura bolbosa.

Acessos

Largo do Palácio Nacional, Queluz. WGS84 (graus decimais) lat.: 38,750864, long.: -9,257529

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, destacado, adossado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Armazenamento e logística: cavalariça

Utilização Actual

Comercial e turística: pousada

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Grupo Pestana Pousadas

Época Construção

Séc. 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Manuel Caetano de Sousa (séc. 18); Carlos Oliveira Ramos (projecto de adaptação a pousada); DECORADOR: Teresa Maia.

Cronologia

1654 - a quinta de Queluz, pertença do Marquês de Castelo Rodrigo, passa para a posse da Casa Real e é incorporada na Casa do Infantado; 1747 - início da construção de um palácio, por iniciativa do príncipe D. Pedro (D. Pedro III, pelo seu casamento com a rainha D. Maria I); 1758 - até esta data as obras prosseguem sob a direcção de Mateus Vicente de Oliveira, cuja presença é então requerida em Lisboa para efeitos da reconstrução da cidade sendo substituído em Queluz por Robillon, o qual será responsável designadamente pela concepção dos jardins; 1782 - a morte de Robillon faz com que a direção das obras seja entregue a Manuel Caetano de Sousa, sendo então o palácio dotado de quarteis para a guarda real, casa de administração, cavalariças e outras dependências anexas, entre as quais a denominada Torre do Relógio; 1786 - fim da primeira grande fase de construção do palácio, coincidindo com a morte de D. Pedro III; 1794 - o palácio passou a ser residência oficial da família real portuguesa; 1908 - por cedência de D. Manuel II, o palácio passa para a Fazenda Nacional; c. 1924 - funcionava no edifício contíguo à torre, uma escola primária; 1995 - abertura da Pousada D. Maria, instalada, após obras de remodelação, na torre e edifício contíguo, conforme projecto de Carlos Oliveira Ramos; 1996, 20 agosto - Despacho de abertura do processo de classificação; 2009, 23 outubro - o processo de classificação caduca nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206, publicado nesta data.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria mista, reboco pintado, cantaria de calcário, mármore

Bibliografia

RESENDE, M. de, Descripção e Recordações Históricas do Paço e Quinta de Queluz, in O Panorama, XII, Lisboa, 1855; BARBOSA, Inácio de Vilhena, Queluz, o Palácio e a Quinta Real, in Annuario do Archivo Pittoresco, Vol, VI, Lisboa, 1863; PIRES, António Caldeira, História do Palácio Nacional de Queluz, Coimbra, 1924-26; SEQUEIRA, Gustavo Matos, Queluz, Porto, 1932; AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de, Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa, Vol. II, Lisboa, 1963; FRANÇA, José-Augusto, Lisboa Pombalina e o Iluminismo, Lisboa, 1983; AZEVEDO, Carlos de, Solares Portugueses, Lisboa, 1988; PIMENTEL, António Filipe, Palácio de Queluz, in PEREIRA, José Fernandes, (dir. de), Dicionário de Arte Barroca em Portugal, Lisboa, 1989; GIL, Júlio, Os Mais Belos Palácios de Portugal, Lisboa, 1992

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

DGEMN: 1952 - arranjo da torre do anexo, com conserto das cantarias, colocando pedra nova na cúpula; reforço e pintura das cruzetas do sino; 1962 - substituição da cobertura da torre do relógio; 1963 - arranjo dos telhados no edifício da torre; 1964 / 1965 - reparação do relógio da torre; remodelação dos telhados, obras de conservação interior e exterior; 1966 - obras de conservação da torre; 1970 - limpeza da cobertura do edifício; construção de um terraço em vigas de betão pré-esforçado a substituir uma cobertura danificada; 1972 - pintura das fachadas exteriores; 1975 - pintura das fachadas do edifício; 1978 - arranjo dos elmentos de drenagem dos telhados; 1984 - beneficiação da instalação eléctrica; 1993 / 1995 - obras de adaptação do edifício contíguo a nova função.

Observações

Autor e Data

Teresa Vale e Carlos Gomes 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login