Pelourinho de Vila Pouca de Aguiar (desaparecido)

IPA.00006013
Portugal, Vila Real, Vila Pouca de Aguiar, Vila Pouca de Aguiar
 
Arquitectura político-administrativa e judicial, quinhentista. Pelourinho.
Número IPA Antigo: PT011713140003
 
Registo visualizado 92 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição não determinada  

Descrição

Acessos

Vila Pouca de Aguiar

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Demolido

Propriedade

Afectação

Época Construção

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Idade Média - designada como São Salvador da Pena, na Terra de Aguiar da Pena; 1515, 22 Junho - foral de D. Manuel dado em Lisboa; 1527 - Vila Pouca de Aguiar aparece como cabeça do concelho de Aguiar; 1758, 4 Março segundo o encomendado Matias Machado nas Memórias Paroquiais, a freguesia era terra da Coroa, comarca de Vila Real, pelo eclesiástico, e da de Guimarães, pelo secular; tinha 187 fogos e 662 pessoas de sacramento, 48 menores e 45 ausentes; tinha dois juízes ordinários, três vereadores, um procurador do concelho, dois almotaceis, um juiz dos órfãos de propriedade, um escrivão da câmara, quatro tabeliães, um escrivão dos órfãos e outro do direito Real e sisa e um almoxarife do Direito Real, de cuja renda era senhor o Infante D. Pedro; séc. 19 - demolição do pelourinho; 1885 - Pinho Leal refere que os antigos Paços do Concelho apresentam as armas de D. Manuel, esfera armilar e a Cruz da Ordem de Cristo e que a demolição do pelourinho havia ocorrido já por muitos anos.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

CAPELA, José Viriato, BORRALHEIRO, Rogério, MATOS, Henrique, As Freguesias do Distrito de Vila Real nas Memórias Paroquiais de 1758. Memórias, História e Património, Braga, 2006; IPPAR, Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, vol. 3, Lisboa, 1993; LEAL, Pinho, Portugal Antigo e Moderno, 1886; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74442 [consultado em 11 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

IPPAR, Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, vol. 3, Lisboa, 1993 diz que existem fragmentos na posse de um particular. No entanto, não é conhecida a sua tipologia nem qualquer pista sobre o paradeiro dos elementos que o compunham.

Autor e Data

Isabel Sereno e Ricardo Teixeira 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login