Casa da Quinta da Várzea / Edifício do Seminário Maior de Leiria / Edifício Mouzinho de Albuquerque

IPA.00005947
Portugal, Leiria, Batalha, Batalha
 
Edifício de habitação, instalações agrícolas e pequena capela com galilé adossada à fachada principal. O edifício principal, o alpendre e a pequena capela mostram ainda traços maneiristas nas cantarias das molduras dos vãos e das colunas de sustentação. Capela assente em plataforma lajeada de corpo único com cobertura interior homogénea, iluminada por fresta em capialço na fachada lateral direita. Alpendre sustentado por colunas e abertura central, sendo o portal axial rectangular em cantaria, de moldura boleada. Fachadas com remates em friso e beiral.
Número IPA Antigo: PT021004010016
 
Registo visualizado 188 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa    

Descrição

Edifício formado por 2 corpos de planta rectangular, dispostos em "T", a que se adossam 2 alpendres, a S. e N.; coberturas diferenciadas em telhados de de 2 águas sobre o edifício, e de 1 água sobre os alpendres. Fachadas rebocadas e pintadas de branco; remates empena e em beiral. O corpo principal, de 2 andares e sótão, é rasgado no 1º andar por janelas de arquitrave saliente, com vestígios de sacadas, nos alçados E. e O.; no alçado S. uma varanda alpendrada, actualmente em ruínas, à qual dá acesso uma escada de 2 lanços com guardas plenas em alvenaria. Poderosos contrafortes rampantes sustêm as paredes S. e E., a seguir à escadaria; uma placa comemorativa do nascimento de Mouzinho de Albuquerque encontra-se na fachada principal. Ao corpo transversal, também de 2 andares, adossa-se do lado N. uma alpendrada assente em pilares prismáticos, com escada de acesso; a fachada O. é rasgada no 1º piso por fenestrações de moldura saliente poligonal, encimadas a nível do 2º piso por varanda corrida assente em modilhões com guarda em ferro. INTERIOR: o 1º piso do corpo principal é dividido por arcaria, com tecto em placa de cimento e paredes em tabique, onde funcionaram as antigas adegas e celeiros; o 2º piso não foi observado. O corpo transversal está dividido em diversas divisões de habitação, sendo visível o espaço utilizado como cozinha; o 2º piso com acesso pela escadaria lateral tem pavimento em soalho e tecto de madeira, dividido em salas ligadas entre si. CAPELA: Planta quadrangular, regular, de espaço único e com galilé fechada por muro; coberturas diferenciadas em telhados de três águas sobre o alpendre e duas sobre a capela; fachadas rebocadas e pintadas de branco; remates em empena saliente e beiral. Fachada principal voltada a S. apresenta galilé fechada por muro com acesso central sustentada por 6 colunas; cobertura com forro de madeira e pavimento em lajes. Fachadas lateral direita e esquerda abertas por pequena janela com esbarro; fachada posterior cega. INTERIOR amplo com paredes em estuque; estrutura em alvenaria na parede fundeira marca o altar-mor; na parede do lado da epístola pequeno nicho para alfaias, quadrangular, moldurado a cantaria; pavimento em lajes e tecto de três planos, em telha vã.

Acessos

EN 1, km. 114,8, entre Batalha - Leiria, num arruamento à esquerda, na zona entre Paredões e Santo Antão. R. D. Maria I, Est. da Várzea

Protecção

Em vias de classificação (Homologado como IIP - Imóvel de Interesse Público, Despacho de 15 março 1985)

Enquadramento

Rural. Isolado. Junto à ribeira da Várzea, com troço de caminho em terra batida, rodeado por zona de floresta e terrenos de cultivo, tem nas imediações uma área industrial. Faz parte de um conjunto que inclui construções agrícolas (Quinta da Várzea) e uma pequena capela alpendrada, assente em plataforma de alvenaria, criando um pequeno adro fronteiro e envolvido nas restantes fachadas por passeio.

Descrição Complementar

INSCRIÇÃO: NESTA CASA NASCEU AOS 12 / DE NOVEMBRO DE 1855 AQUELE QUE / VEIO A SER O GRANDE PORTUGÊS / MOUSINHO DE ALBUQUERQUE / HERÓI MILITAR / INSIGNE ESPIRÍTO

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 17 - provável construção do primitivo edifício da Quinta da Várzea, pelos frades dominicanos, que aí passavam férias e descansavam. (Já referido na obra de meados do séc. 17, O Couseiro); séc. 19, meados - alteração da traça inicial pela adição do corpo transversal, destinado a dependências agrícolas e simultaneamente do alpendre do lado N.; 1840 / 1843 - Luís Mouzinho de Albuquerque encontrava-se na Batalha, onde dirigiu os restauros do Mosteiro, tendo comprado quinta; 1855 - nasceu aqui em o seu filho, Joaquim Mouzinho de Albuquerque; 1991 - a pequena sineira que ainda era visível nesta data, desapareceu, devido às intervenções da última campanha de obras.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante

Materiais

Cantaria e alvenaria rebocada de pedra calcária.

Bibliografia

O Couseiro ou Memórias do bispado de Leiria, Braga; VIEIRA, Armindo, Solar ao Abandono na Quinta da Várzea, Região de Leiria, de 15 Outubro 1999.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Séc.20, anos 60 - consolidação da estrutura; anos 90 - obras na capela.

Observações

A capela é de invocação a São Gonçalo.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1991

Actualização

Cecília Matias 2005
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login