Povoado do Colmeal / Ruínas da povoação do Colmeal

IPA.00005928
Portugal, Guarda, Figueira de Castelo Rodrigo, União das freguesias do Colmeal e Vilar Torpim
 
Aglomerado urbano. Povoado em vale e meia-encosta. Povoação medieval de jurisdição senhorial (casa de Belmonte). Elementos de caracterização da estrutura urbanística: elemento estruturador: características da implantação do aglomerado; eixos viários principais: caminho de acesso de orientação N. / S., eixos viários secundários: vias que separam os quarteirões; quarteirões irregulares; indefinição entre espaço público e privado. Tipologia dominante do espaço construído: casa, palheiro e cortelho de arquitectura popular, alvenaria de xisto com granito estrutural; planta rectangular irregular; dois pisos com diferenciação loja-habitação; vãos rectos. Núcleo urbano despovoado, sede de freguesia que integrava os lugares de Luzelos, Milheiro e Bizarril e foi extinta na reforma administrativa de 2013.
Número IPA Antigo: PT020904050017
 
Registo visualizado 341 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Povoado  Povoado medieval    

Descrição

Estrutura urbanística: aglomerado estruturado em função da sua implantação no sopé de uma colina e da localização da igreja; ausência de malha urbana definida; o acesso ao aglomerado é feito através de um caminho ladeado a E. por um quarteirão de configuração irregular e de orientação N. / S.; a N. desse quarteirão, desenvolvem-se três quarteirões irregulares mas mais ou menos paralelos entre si, e também de orientação N. / S., podendo-se entender os caminhos entre eles como vias de orientação N. / S., de traçado sinuoso; o núcleo é rematado no topo pela igreja, de orientação E. / O., portanto longitudinalmente aos quarteirões, e sem construções adossadas, sendo delimitada a N. por um caminho público que lhe é paralelo; a N. deste existem dois palheiros e a única casa rebocada; ausência de uma hierarquia de vias ou definição clara de espaços de diferente conotação funcional, talvez à excepção da zona da igreja, mas que todavia não organiza um largo, existindo apenas o que se poderá denominar por duas vielas transversais (orientação O. E. ); pavimentação das vias ou caminhos: térrea, afloramentos xistosos, por vezes com os rodados dos carros fazendo sulcos e permitindo uma certa definição da via. Espaço construído: domina a arquitectura tradicional; construções em alvenaria de xisto sem revestimento e com recurso ao granito para fins estruturais; coberturas a 1, 2 ou 3 águas com telha de canudo; planta rectangular irregular; casas de dois pisos; piso térreo destinado a loja; 2º piso destinado a habitação com acesso interior, à excepção da Casa de Pedro Álvares Cabral que apresenta lanço de escadas exterior mas sem formar balcão; alçados com portas no 1º piso e janelas no 2º piso; vãos com lintel recto sem moldura; palheiros e cortes apresentam características semelhantes, mas com um só piso e sem janelas; variantes: uma casa rebocada e igreja.

Acessos

EN221, caminho rural em terra batida a partir do entroncamento ao Km139

Protecção

Em vias de classificação ( Homologado como IM - Interesse Municipal, Despacho de dezembro 1985 *1)

Enquadramento

Rural. Paisagem natural e rural; situada no sopé de uma encosta virada a SE., integrada no conjunto da Serra da Marofa, confinando com pequeno vale encaixado junto à Ribeira do Colmeal; local caracterizado por afloramentos xistosos e silvados compactos e arborização junto ao vale.

Descrição Complementar

Elementos de caracterização da imagem urbana: - Sítio: simbiose entre natural e construído; elemento natural condicionador do cultural. - Noção de distância: ponto de vista contínuo sobre a envolvente natural. - Perfil: recorte sinuoso e escalonado relacionado com a adaptação á topografia. - Volumes destacados: igreja, casa rebocada a N., empena da casa de Pedro Álvares Cabral. - Direccionalidade: caminho de acesso de orientação N. / S., pendente natural do terreno. - Articulações: irregularidades e inflexões dos quarteirões. - Limites: ribeira, caminho público, aspecto pouco evidente, destacando-se a noção de um aglomerado aberto para a sua envolvente. - Cores e texturas dominantes: xisto travado com lajes graníticas.

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Época medieval

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

1183 - era propriedade da Ordem de São Julião do Pereiro; séc. 15 - período provável da construção da igreja; nascimento ou residência de Pedro Álvares Cabral, na casa que ostenta as armas dos Cabrais; era filho de Fernão Cabral e de D. Isabel de Gouveia, senhores de Belmonte; D.Isabel de Gouveia, era neta de Vasco Fernandes de Gouveia, Senhor de Almendra, Castelo Melhor, Colmeal, Malpartida; Fernão Cabral era filho de Estevão Soares de Melo, Senhor da Vila de Melo; 1527 - integrava o termo de Pinhel e tinha 15 moradores; eram seus senhores donatários os Condes de Belmonte; séc. 17 - tinha cerca de 50 habitantes; terá sido destruída durante as Guerras da Restauração. Toponómio relacionado com a abundância de colmeias. Orago: São Miguel Arcanjo. Curato apresentado pelo Vigário de Penha de Águia; 1940 - tinha 12 fogos e 62 habitantes; 1956 - expulsão dos habitantes, por ordem judicial através de processo movido pela então proprietária, herdeira das terras onde se situava a aldeia, sede de freguesia; em poucas horas a GNR, fortemente armada, expulsou 14 famílias de camponeses, obrigadas a abandonar imediatamente o local; posteriormente a proprietária vendeu as terras ao seu advogado; 1968 - pedido de recuperação à DGEMN, por parte do Comissariado do Turismo e do proprietário, Jerónimo Leitão, da casa que pertenceu a Cabral; nessa época a igreja ainda possuia os retábulos dos altares; 1975 - hipótese, colocada pelo proprietário, de adaptação de algumas casas a unidade hoteleira e de abrigo para caçadores; 2013, 28 janeiro - Colmeal passou a pertencer à União das Freguesias de Colmeal e Vilar Torpim, por agregação das mesmas, pela Lei n.º 11-A/2013, DR, 1.ª série, n.º 19.

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Dominantes: xisto; granito; alvenaria; revestimento inexistente; telha de canudo

Bibliografia

COSTA, Carvalho da, Corografia Portuguesa, Lisboa, 1706; LEAL, Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, 1873; AZEVEDO, Joaquim de, História Eclesiástica da Cidade e Bispado de Lamego, Porto, 1877; Garcia, José Maria, Torre das Águias em Almofala, in Beira Alta, Viseu, 1965; BARROCO, Joaquim Manuel, Panoramas do Distrito da Guarda, Guarda, 1978; GIL, Carlos e Rodrigues, João, Pelos Caminhos de Santiago, Itinerários Portugueses para Compostela, Lisboa, 1990.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

*1 DOF: Conjunto da povoação do Colmeal, de autêntica rusticidade, incluindo a casa que pertenceu a Pedro Álvares Cabral.

Autor e Data

Margarida Conceição 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login