Conjunto Habitacional na povoação da Senhora da Póvoa

IPA.00005906
Portugal, Castelo Branco, Penamacor, Vale da Senhora da Póvoa
 
Conjunto arquitetónico residencial unifamiliar. Conjunto de pequena dimensão, composto por casas de arquitetura vernácula em banda e de dois pisos, com escada exterior e balcão, implantadas junto à via pública de acesso à igreja matriz. Casas com balcão alpendrado de características vernáculas.
Número IPA Antigo: PT020507120008
 
Registo visualizado 61 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto arquitetónico  Edifício  Residencial unifamiliar  Habitação    

Descrição

Conjunto constituído por vários edifícios habitacionais, a casa n.º 9, 10, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1. Estrutura urbana: arruamento perpendicular às curvas de nível rematada visualmente pela Igreja Matriz do vale da Senhora da Póvoa. Espaço construído: tipologia dominante, idênticas, é a habitação unifamiliar, que se estrutura em 2 pisos, sendo o primeiro a loja ou arrumações e o segundo habitação, apresentando plantas regulares e simples de cobertura em telhado de 2 águas. Volumes de disposição na vertical. É comum às habitações os dois pisos. O acesso ao 2º piso é assegurado por balcão exterior alpendrado. No 1º piso, porta de acesso à loja à qual se acede por túnel aberto no balcão. A guarda do balcão em lajeado de granito. Alpendre de 3 águas suportado por 2 colunas em granito. Fachadas em pedra com aparelho rústico, encontrando-se algumas delas rebocadas. Casas com caixilharias de madeira e vidro simples, gradeadas as janelas do primeiro piso.

Acessos

Avenida da Igreja, Alameda dos Balcões

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, a meia encosta. No remate visual da rua localiza-se a Igreja Matriz do vale da Senhora da Póvoa.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 18 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1784 - data da sua edificação, seguindo a planta da Capela de Nossa Senhora do Incenso; 1802 - data no cruzeiro do recinto; séc. 20, 2ª metade - sofrem diversas obras de conservação e restauro sendo adulteradas; 1995, 02 fevereiro - proposta de classificação do conjunto pela CMPenamacor; 1997, 06 maio proposta de abertura do processo de classificação pela DRCoimbra em conjunto com a Igreja Paroquial (v. PT020507120129); 09 maio - Despacho de abertura do processo de classificação pelo vice-presidente do IPPAR; 1998, 18 junho - a DRCoimbra propõe a classificação do conjunto como valor municipal; séc. 21 - reabilitação da alameda dos balcões, segundo um programa financiado pelo Estado Português e FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional), bem como pelo Centro Rural da Cova da Beira, financiado pelo PPDR (Promoção do Potencial de Desenvolvimento Regional) e Rude (Associação de Desenvolvimento Rural); 2001, 22 fevereiro - o Conselho Consultivo do IPPAR propõe a classificação como Imóvel de Interesse Público; 2006, 03 março - é pedida a proposta de Zona Especial de Proteção à DRCoimbra; 2009, 23 outubro - o processo de classificação caduca nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206, publicado nesta data.

Dados Técnicos

Estrutura mista e estrutura autoportante.

Materiais

Pedra granítica, argamassa, madeira, ferro forjado, alumínio, reboco, telha lusa, telha marselha.

Bibliografia

Conjunto Alameda e Igreja Matriz do Vale de Nossa Senhora da Póvoa, elaborado pelo GTL - Gabinete técnico local para instrução do processo de classificação.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMP; IGESPAR: IPPAR

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMP; IGESPAR: IPPAR

Documentação Administrativa

CMP; IGESPAR: IPPAR

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Luís Castro 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login