Castelo de Ourique

IPA.00000590
Portugal, Beja, Ourique, Ourique
 
Arquitectura militar, medieval. O castelo era constituído por uma forte cidadela e por uma cerca muralhada envolvendo a povoação. Demolido na década de 1960, dele aparentemente não restam vestígios, sendo os troços de muros existentes muito provavelmente apenas muros de suporte das encostas.
Número IPA Antigo: PT040212030003
 
Registo visualizado 256 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Castelo    

Descrição

Do castelo restam eventualmente alguns troços com c. de 2 m. de altura, sobre os quais se construíu um miradouro e jardim com um reservatório de água ao centro.

Acessos

Por calçada que conduz ao jardim e miradouro

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, outeiro, isolado. Os eventuais vestígios do castelo implantam-se numa plataforma no cimo do monte, a 245 m. de altitude, dominando a vasta planície do Campo de Ourique, entre as ribeiras dos Castanheiros e do Cotovio, a 4 km. da sua confluência, a N. da povoação, junto à igreja matriz.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: castelo

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 13 / 14 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 13 / 14 - reedificação do castelo por ordem de D. Dinis, possivelmente sobre antigo castro romanizado, depois ocupado pelos árabes. O castelo pertencia à Ordem de São Tiago; 1290 - a povoação recebe foral por D. Dinis; 1510 - foral Novo por D. Manuel; 1960, decáda de - construção no local de um depósito de água com aproveitamento dos troços da muralha e da plataforma para assentar o reservatório e um jardim; 1973, 16 março - Proposta de classificação pela Secretaria de Estado da Instrução e Cultura; 1973, 4 maio - Parecer da Junta Nacional de Educação a propor a classificação como IIP - Imóvel de Interesse Público; 1973, 30 maio - Despacho de homologação de classificação pelo Secretário de Estado da Instrução e Cultura; 2010, 3 maio - Proposta de encerramento do procedimento de classificação pela DRCAlentejo, por inexistência do imóvel; 2011, 23 novembro - Parecer da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor o arquivamento do procedimento de classificação; 2011, 23 novembro - Despacho de arquivamento do procedimento de classificação pelo Diretor do IGESPAR; 2012, 14 setembro - Anúncio n.º 13417/2012, DR, 2.ª série, n.º 179, de arquivamento do procedimento de classificação, fundado na impossibilidade de determinar se sobrevive algum paramento de muralha inserido na parede que limita o Miradouro e na hipótese dos troços de muro existentes nas encostas do cerro do antigo castelo, serem simplesmente muros de suporte; equaciona-se a programação de trabalhos arqueológicos que eventualmente confirmem a existência de vestígios.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria

Bibliografia

ALMEIDA, J., Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, vol. 3, Lisboa, 1948.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Isabel Mendonça 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login