Núcleo urbano da cidade de Serpa / Núcleo intramuros de Serpa

IPA.00005859
Portugal, Beja, Serpa, União das freguesias de Serpa (Salvador e Santa Maria)
 
Núcleo urbano sede municipal. Vila situada em peneplanície. Vila de fundação régia com castelo e cerca urbana.
Número IPA Antigo: PT040213050023
 
Registo visualizado 179 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Cidade  Vila medieval  Vila fortificada  Régia (D. Dinis)

Descrição

Acessos

IP8, Estrada da Circunvalação

Protecção

Categoria: CIP - Conjunto de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 574/2011, DR, 2.ª Série, n.º 109, de 6 junho 2011

Enquadramento

Rural, implantado em peneplanície. Serpa localiza-se a 6 km da margem esquerda do Guadiana, no Baixo Alentejo. A paisagem é caracterizada por peneplanície, com terras de barro na envolvente da cidade. O segundo espaço geomorfológico é de solos xistosos, da Serra de Serpa, situada a S., entre o rio Guadiana e o rio Chança. O concelho de Serpa é constituído por quatro freguesias, dista de cerca de 30 km da sede de distrito, Beja, e encontra-se limitado pelos concelhos da Vidigueira a N., Moura a NE., Mértola a S. e Beja a O..

Descrição Complementar

Não aplicável

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 13 / 15 / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

ENGENHEIRO MILITAR: Nicolau de Langres (séc. 17, adaptação da muralha)

Cronologia

Séc. 13 - Serpa e a margem esquerda do Guadiana encontram-se sob o domínio de Castela; 1281 - D. Afonso X, de Castela, demarca o concelho, atribuindo-lhe o 1º foral (de Sevilha); 1295 - com a Reconquista, Serpa recebe nova carta de foral de D. Dinis; o rei manda reconstruir o castelo e erguer uma cintura de muralhas; 1513 - concessão de novo foral por D. Manuel que, antes de ser rei, foi Senhor de Serpa; séc. 17 - adaptação da muralha (sistema abaluartado) por Nicolau de Langres (16?/1665); 1954, 30 Janeiro - classificação das muralhas de Serpa como Monumento Nacional; 2003, 26 Agosto - elevação da vila a cidade; 2013, 28 janeiro - criação da União das Freguesias de Serpa (São Salvador e Santa Maria) por agregação das mesmas, pela Lei n.º 11-A/2013, DR, 1.ª série, n.º 19.

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

COSTA, Carvalho da, Corografia Portuguesa, Tomo II, p.474, Lisboa, 1706; LANGRES, Nicolau de, Desenhos e Plantas de todas as Praças do reyno de Portugal, c. 1661 (BN Códice 7445); MATOS, Gastão de Melo de, Nicolau de Langres e a sua Portugal (Monografia), Lisboa, 1941; ARMAS, Duarte de, Livro das Fortalezas, Lisboa, INAPA, 1990; Serpa, um olhar sobre o concelho, Câmara Municipal de Serpa.

Documentação Gráfica

DGOTDU: Arquivo Histórico (Anteplano de Urbanização de Serpa, Arq. Leonardo Rey Colaço de Castro Freire, 1947; Anteplano de Urbanização de Serpa - 1ª e 2ª revisão, Arq. Nereus Fernandes, 1956; Anteplano de Urbanização de Serpa, COPLANO - Cooperativa de Estudos e Projectos, 1985; Anteplano de Urbanização de Serpa, COPLANO - Cooperativa de Estudos e Projectos, 1988)

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMS

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias paroquiais, vol. 34, nº 137, p. 987 a 1028; IHRU: DGEMN/DSARH (Anteplano de Urbanização de Serpa, DSARH-005-3352/10)

Intervenção Realizada

Observações

Serpa está geminada com Testour (Tunísia), Ilha Brava (Cabo Verde), Tarnos (França), Caué (São Tomé e Príncipe), Santana de Parnaíba (Brasil, v. BR000102010001)

Autor e Data

Anouk Costa, Cláudia Morgado, Rita Vale 2009

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login