Pelourinho de Proença-a-Velha

IPA.00000581
Portugal, Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Proença-a-Velha
 
Pelourinho quinhentista, de bloco prismático com soco circular de quatro degraus, fuste octogonal e remate ostentando elementos heráldicos. Apresenta afinidades com Pelourinho de Idanha-a-Velha (v. PT020505040001). Em termos de decoração do capitel, assemelha-se aos de Salvaterra do Extremo (v. PT020505130006) e Segura (v. PT02050515007). Fuste composto por três peças de diâmetro decrescente, remate decorado com grinaldas estilizadas, surgindo, no capitel, friso cordiforme. Ostenta as armas e coroa portuguesas, a cruz de Cristo e esfera armilar.
Número IPA Antigo: PT020505110004
 
Registo visualizado 410 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição de ordem militar  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco circular de quatro degraus, bastante elevados. Coluna com base octogonal fuselada na parte superior e fuste octogonal de superfície plana, sendo o fuste composto por duas peças de diâmetro decrescente, apresentando na zona superior meias esferas. Capitel de secção octogonal, onde assenta o remate, em peça prismática de secão octogonal, apresentando armas reais (lado E.), cruz de Cristo (lados N. e S.), esfera armilar (lado O.), elementos esses ligados por motivos em forma de cabo. O remate é encimado por peça cónica decorada com grinaldas estilizadas e coroada por duas pequenas esferas sobrepostas, que sustentam catavento em ferro com bandeirola e cruz de Cristo.

Acessos

Largo da Praça. WGS84 (graus decimais) lat.: 40,025627, long.: -7,241209

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, destacado em superfície quase plana. Isolado e descentrado num espaço de configuração rectangular, delimitado por edifícios rústicos ( alguns descaracterizados ), pela antiga Casa da Câmara seiscentista e pela torre sineira de planta quadrada. Na praça, uma fonte construída pela Junta de Freguesia, datado de 1998.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1218, Abril - concessão de carta de foral por Pedro Alvites, Mestre da Ordem do Templo; hipotética construção do castelo; 1510, 01 Junho - concessão de carta de foral por D. Manuel I; hipotética edificação do pelourinho; 1758, 25 Junho - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Frei Manuel Ferreira, é referido que a povoação com 163 vizinhos é da Ordem de Cristo; tem câmara e juiz de fora, proveniente de Idanha-a-Nova; 1836 - extinção do concelho; 1977 - queda do pelourinho; 1978 - recuperação do imóvel.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito; grimpa em ferro.

Bibliografia

ALMEIDA, João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, Lisboa, 1948; ALMEIDA, António Ferreira de, dir., Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1980; AZEVEDO, Correia de, Inventário Artístico de Portugal, Beiras, Lisboa, 1992; Terras com Foral ou Pelourinhos das Províncias do Minho, Trás-os-Montes e Beiras, Porto, 1967; CARDOSO, Nuno Catarino, Pelourinhos das Beiras, Lisboa, 1936; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; Primeiras Jornadas Arqueológicas da Beira Baixa, Memorial Histórico-Artístico e Monumental dos Concelhos de Castelo Branco, Belmonte, Idanha-a-Nova e Penamacor, Castelo Branco, 1979; SALVADO, António, Elementos para um Inventário Artístico do Distrito de Castelo Branco, Castelo Branco, 1976; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Castelo Branco, Viseu, 2000; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73433 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 30, n.º 263, fl. 1969-1974)

Intervenção Realizada

Junta de Freguesia de Proença-a-Velha: 1978 - obras de reparação e consolidação, na sequência da queda do pelourinho em 1977.

Observações

*1 - subsistem escassos vestígios do castelo; a forca existiu no sítio da Malhada.

Autor e Data

Margarida Conceição 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login