Câmara Municipal de Guimarães / Museu de Arte Primitiva Moderna

IPA.00005794
Portugal, Braga, Guimarães, União das freguesias de Oliveira, São Paio e São Sebastião
 
Arquitectura política e administrativa. Paços municipais de planta rectangular, evoluindo em dois pisos, rasgados no inferior por arcadas e no piso superior por vãos de verga recta.
Número IPA Antigo: PT010308340014
 
Registo visualizado 692 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Político e administrativo regional e local  Câmara municipal  Casa da câmara  

Descrição

Edifício de planta aproximadamente rectangular, com cobertura em telhado de quatro águas que evolui em dois pisos. O piso térreo, sem espaço interior, é formado por um alpendre apoiado em arcada. No piso superior, de pequenas dimensões existe um corredor e duas salas com tecto abaulado em madeira policromada. A fachada principal, orientada a S., tem 4 arcos quebrados no piso térreo e varanda corrida apoiada em cachorrada, com cinco portadas e varandas de ferro, no andar nobre. As janelas de sacada são encimadas por frontões triangulares interrompidos por esferas armilares e por escudos. Ao longo da cornija corre uma fiada de ameias chanfradas e, ao centro uma escultura em pedra figurando a cidade. No cunhal da fachada, do lado direito, uma lápide epigrafada.

Acessos

Largo da Oliveira; Praça de São Tiago; Viela dos Açoutados.

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto 16-06-1910, DG n.º 136 de 23 junho 1910 / ZEP, DG, 2.ª série, n.º 94 de 19 abril 1956 *1 / Incluído na Zona Especial de Proteção do Núcleo Urbano da Cidade de Guimarães (v. PT010308340101)

Enquadramento

Urbano, adossado a outras construções. Ergue-se em pleno centro histórico da cidade de Guimarães, com o piso térreo rasgado por arcos que ligam o Largo da Oliveira a N. com a Praça de Santiago a S.. Nas imediações, surgem a Pousada da Oliveira (v. PT010308340116), a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira (v. PT010308340007) e o Padrão da Batalha do Salado (v. PT010308340025).

Descrição Complementar

INSCRIÇÕES: 1. Inscrição comemorativa da declaração de que o Reino de Portugal ficava tributário e sob a proteção da Imaculada Conceição da Virgem, Padroeira de Portugal, gravada numa lápide, num campo epigráfico relevado emoldurado, sob o cunhal direito do edifício. Sulco das letras pintados a encarnado. Granito. Tipo de letra: actuária. Nexos e entrelaçados. Leitura: AETERNIT. SACR. IMMACVLATISSIMAE CONCEPTIONI MARIAE IOAN IV PORTVGALL REX VNA CVM GENERAL COMITIIS SE ET REGNA SVA SVB ANNVO CENSV TRIBVTARIA PVBLICE VOVIT ATQVE DEIPARAM IN IMPERII TVTELAREM ELECTAM A LABE ORIGINALI PRAESERVATAM PERPETVO DEFENSVRV IVRAMENTO FIRMAVIT VIVERET VT PIETAS LVSITANNA HOC VIVO LAPIDE MEMORIALE PERENNI EXARARIIVS SIT ANNO CHRISTI MDCXLVI IMPERII SVI VI ANNO 1654 *2.

Utilização Inicial

Política e administrativa: câmara municipal

Utilização Actual

Cultural e recreativa: museu

Propriedade

Pública: Municipal

Afectação

Época Construção

Séc. 14 / 16 / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Arquitecto: João Lopes de Amorim (remodelação).

Cronologia

Séc. 14 - primitivos paços, de pequena dimensão, edificados durante o reinado de D. João I; 1516 - o edifício já se encontrava em mau estado de conservação; pedido ao rei que autorizasse a construção de um novo, o pedido foi deferido e os trabalhos de construção devem-se ter iniciado por essa época; 1612 - os paços já existiam e estavam divididos entre Casa da Câmara e Paço de Concelho, onde se faziam as audiências; 1628 - o edifício encontrava-se em ruínas; 1672 - as vereações mudaram-se para umas das casas junto da Torre da Vila; 1674 - as vereações mudam-se para a Misericórdia, os paços estavam novamente em mau estado de conservação.

Dados Técnicos

Sistema Estrutural de paredes portantes

Materiais

Estrutura em alvenaria de granito aparente, merlões, gárgulas, estátua e outros elementos em granito; soalhos, caixilharias e portas em madeira, guardas em ferro forjado; cobertura em telha cerâmica

Bibliografia

ALMEIDA, José António Ferreira de, Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa 1988; Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, Vol.I, IPPAR, Lisboa 1993; AFONSO, José Ferrão, FERRÃO, Bernardo, Edificações do Centro Histórico e sua envolvente com interesse patrimonial, in www.cm-guimaraes.pt, 16 Novembro 2009.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / SIPA

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN

Intervenção Realizada

DGEMN: 1965 - reparação de um dos salões do primeiro piso; reparação dos merlões e platibanda; consolidação do primeiro andar; 1966 - reparação fachada; reconstrução arcos do piso térreo; refechamento de juntas; reparação de coberturas; reparação interiores dos salões e soalhos

Observações

*1 - Trata-se de uma Zona Especial de Proteção Conjunta da Colegiada de Guimarães (v. PT010308340007), da Padrão comemorativo da Batalha do Salado (v. PT010308340025) e dos Paços Municipais de Guimarães (v. PT010308340014). *2 - O texto da inscrição é idêntico ao que se lê em duas inscrições existentes na designada porta da vila de Vila Viçosa (v. PT040714030060).

Autor e Data

Isabel Sereno / João Santos 1994

Actualização

Sónia Basto 2009
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login