Abrigo rupestre da Pala Pinta

IPA.00005708
Portugal, Vila Real, Alijó, União das freguesias de Carlão e Amieiro
 
Sítio pré-histórico. Abrigo com arte rupestre. Integra pintura esquemática de simbologia solar e motivos de considerável diversidade, incluindo linhas tendencionalmente paralelas, pontilhados, círculos concêntricos (alguns dos quais raiados), uma figura composta por sete anéis interligados, uma outra antropomórfica e diversas figuras esteliformes. Conjuntamente com as estações de Penas Róias (Mogadouro) e Cachão da Rapa (Carrazeda de Ansiães) constitui um dos mais importantes testemunhos de abrigos com pintura esquemática da região de Trás-os-Montes e Alto Douro, individualizando-se pela singularidade da sua temática.
Número IPA Antigo: PT011701030007
 
Registo visualizado 153 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Sítio  Sítio pré e proto-histórico  Abrigo rupestre  Abrigo com arte rupestre    

Descrição

Abrigo rupestre com pinturas constituído por uma espessa lapa de granito com cerca de 12 m de comprimento e 2,50 m de altura máxima. Sob a pala identificam-se dois painéis verticais, resultantes de fraturas da própria rocha, com pinturas monocromáticas, a ocre, representando motivos de forma radiada (solares?, astrais?), pontilhados e figurações que poderão ser interpretadas como estilizações antropomórficas.

Acessos

Carlão, caminho municipal a partir de Franzilhal

Protecção

Categoria: SIP - Sítio de Interesse Público, Portaria n.º 104/2014, DR, 2.ª série, n.º 30, de 12 janeiro 2014

Enquadramento

Rural, isolado. Situa-se sensivelmente a meio de uma encosta de pendor acentuado, virada a poente.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Época Construção

Pré-história

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

3º milénio a.C. (Sousa, 1989) - época provável da sua feitura; 1985, 30 dezembro - proposta de classificação 1985 do Serviço Regional de Arqueologia da Zona Norte; 1986, 21 abril - parecer favorável à proposta de classificação do Conselho Consultivo do IPPC; 07 maio - Despacho da Secretária de Estado da Cultura para homologação do sítio arqueológico como Monumento Nacional; 2006, 18 julho - proposta de definição de Zona Especial de Classificação da DRPorto.

Dados Técnicos

Pintura monocromática vermelha sobre granito.

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

MESQUITA, Horácio de, CORREIA, Virgílio, Arte rupestre em Portugal - A Pala Pinta, Terra Portuguesa, 4, Lisboa, 1922, p. 145 - 147; JÚNIOR, Joaquim Rodrigues dos Santos, O abrigo pré-histórico da Pala Pinta, Trabalhos de Antropologia e Etnologia, 6 (1), Porto, 1933, p. 33 - 43; SOUSA, Orlando, O Abrigo de Arte Rupestre da Pala Pinta - Alijó, Trabalhos de Antropologia e Etnologia, 29 (1 - 4), Porto, 1989, p. 191 - 198; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/70439 [consultado em 8 agosto 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1932 - sondagem e escavação sumária por J. R. dos Santos Júnior no terreno de vinha frontal à Pala, a qual se revelou arqueologicamente estéril; IPPC: 1985 - limpeza da vegetação, desenho da planta, alçado e cortes, decalque das pinturas em polivinil de cristal.

Observações

Autor e Data

Isabel Sereno e Ricardo Teixeira 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login