Igreja Paroquial de Mexilhoeira Grande / Igreja de Nossa Senhora da Assunção

IPA.00005671
Portugal, Faro, Portimão, Mexilhoeira Grande
 
Arquitectura religiosa, manuelina, renascentista e barroca. Igreja paroquial de três naves separadas por arcada plena, com elementos manuelinos (porta da torre e arco triunfal) e renacentistas (portal principal e arco do absidílolo N.). Cobertura na torre sineira em domo acantonado e finalizado por fogaréus.
Número IPA Antigo: PT050811020020
 
Registo visualizado 342 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal rectangular com absidíolos e ábside pouco profundos a que se adossa a O. a Sacristia e a N. duas pequenas capelas, todos de planta rectangular; a S.a torre sineira quadrangular. Coberturas diferenciadas em telhados de duas águas no corpo da igreja, ábside e capelas laterais, de uma água na sacristia e em domo contracurvado sobre a torre sineira. Fachada principal orientada de pano único delimitado por pilastras em massa, a da esquerda rematada por urna; ao centro abre-se portal de cantaria em arco pleno de duas arquivoltas apoiadas em colunelos, flanqueado por pilastras sobre plintos com capiteis coríntios e rematadas por pináculos; encima-o um entablamento com frontão triangular prrenchido com cabeça de anjo; duas janelas de verga recta flanqueiam o portal e outra abre-se a eixo do mesmo encimada por pequena cornija em ângulo; remate em empena angular contendo decoração geométrica centrada por quadrifólio, e encimada por cruz latina de ferro. Torre sineira delimitada por cunhais, de dois registos separados por cornija, o superior aberto pelas sineiras em arco pleno; remate em platibanda de massa, acantonada por fogaréus e outro a rematar o domo. Fachada S., com corpo saliente da nave lateral delimitado por cunhais, aberto por porta central de verga recta e, à direita desta, por janela rectangular; remate em beiral; entre este corpo e a torre há uma reentrância preenchida com escadaria adossada à torre sineira dando acesso a um portal de cantaria em arco polilobado de duas arquivoltas, a primeira assente em colunas sobre bases facetadas e com capitel da direita vegetalista e o da esquerda com cordão, e a segunda arquivolta perfilada por faixa com meias esferas; o portal lateral assenta sobre lajes e uma lápide epigrafada. Fachada N.: com corpo da nave, delimitado por cunhal de cantaria e aberto por janela rectangular e rematado em beirado simples, no topo salientam-se dois pequenos corpos cegos rematados em empena angular, correspondentes às capelas laterais, seguindo-se, no mesmo plano, outro corpo mais baixo, igualmente cego, da Sacristia. Fachada E. de três panos, o do absidíolo S. cego, o da ábside com um cunhal, duas janelas e duas edículas e, adossado, o da Sacristia de dois pisos: no primeiro duas portas rectangulares e no segundo uma janela engradada. INTERIOR: três naves de quatro tramos, divididas por arcos plenos sobre colunas lisas com capitéis diminutos estriados encimados por ábacos de colchete estilizados; o primeiro tramo da nave central é ocupado por guarda-vento de madeira; as paredes são parcialmente revestidas por silhares de azulejos de padrão azuis e amarelos com motivos de ponta de diamante; do lado da Epístola localiza-se o Baptistério em arco de volta perfeita, sob a torre sineira, uma porta entre o segundo e o terceiro tramo e capelas laterais de ambos os lados com arcos de cantaria e revestidos de talha branca e dourada. Cobertura em tecto de masseira e pavimento de lajes de pedra. Nas paredes de topo das naves laterais absidíolos em arco de volta perfeita de cantaria encimados por óculos, sendo o do lado do Evangelho enquadrado por medalhões com bustos e encimado por entablamento com frontão de volutas com edícula preenchida com relevo figuirando Cristo Salvador do Mundo; a capela é abobadada de berço com pinturas sobre estuque, assente sobre cornija de pedra, e possui um retábulo barroco com tela central representando a Virgem e o Espírito Santo. Capela do lado da Epístola com arco pleno assente em pilastras de capitéis em brecha, com um retábulo de talha dourada; é coberto com abóbada de berço simples assente sobre cornija de pedra. O arco triunfal é pleno revestido com grutescos e com uma pedra de armas no fecho, abrindo para a capela-mor com revestimento de silhar de azulejos e altar sobre degraus; cobertura em abóbada de berço de quatro tramos definidos por arcos torais plenos assentes sobre mísulas escalonadas; na parede de topo retábulo de talha dourada e branca com tribuna e nichos com imagens enquadrados por colunas pseudo-salomónicas e arcos concêntricos com decoração de folhagem e volutas.

Acessos

Rua da Igreja

Protecção

Enquadramento

Urbano, isolado, destacado em adro pavimentado e parcialmente arborizado, limitado por muro de alvenaria com dois pilaretes que marcam a entrada principal para a R. da Igreja. A N. portão em ferro de acesso ao cemitério.

Descrição Complementar

Junto ao portão principal lápide: A / S. DE VICE / TEM ALVE / Z NETO CL / ERIGO DEM / ISSA / E D SEVS IR / DEROS; outra lápide no lado exterior na fachada a S.: S. DAMA / DORGOM / EZ CLRIGO / ED MISAO / I DA MI / XRA / S 91 / NTE DOMI / NE SP. E RAVI / NOCONFVN / DARINETERN / VM INIVSTI / TIATVALIBE / RAM E.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Algarve)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ENTALHADOR: Mestre Custódio de Mesquita (retábulos)

Cronologia

Séc. 16 - construção da igreja; Séc. 18, terceiro quartel - campanha de renovação artística.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante e mista.

Materiais

Alvenaria mista rebocada; cantarias e lajes de calcário; madeira; estuque; azulejo; telha, vidro e ferro.

Bibliografia

CORREIA, José Eduardo Horta Correia, A Arquitectura Religiosa do Algarve de 1520 a 1600, Lisboa, 1987; LAMEIRA, Francisco Ildefonso C., A Igreja Matriz da Mexilhoeira Grande, Portimão, 1997.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1977 - obras de conservação do edifício; 1993 - restauro das talhas; 1995 - restauro da sacristia.

Observações

Autor e Data

Francisco Lameira 1998 / Lina Oliveira 2006

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login