Forte de São Sebastião

IPA.00005622
Portugal, Faro, Castro Marim, Castro Marim
 
Arquitectura militar, moderna. Forte abaluartado de planta irregular, composta por cinco baluartes e reduto central bem delimitado, ligado ao Castelo (v. PT050804020001) através de cortina de muralhas, edificado no âmbito da Guerra da Restauração. Constitui juntamente com o Castelo de Castro Marim (v. PT050804020001) uma das mais imponentes praças de guerra do sul do país.
Número IPA Antigo: PT050804020003
 
Registo visualizado 536 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Forte    

Descrição

Planta irregular com cinco baluartes. Fachada principal a N. com muro baixo com friso em pedra rasgado por porta emoldurada de cantaria de arco pleno; muralha que desce ao longo da encosta a E.; reduto central com muros mais elevados, também com friso superior encimado por pequena torre com arco pleno. Todas as fachadas são idênticas delimitadas por friso superior em pedra. Liga-se ao Castelo (v. Pt050804020001) por cortina de muralhas. INTERIOR: restos de habitações de planta rectangular a N. encostadas à muralha de um lado e do outro da porta principal, das quais só restam as paredes, a SO. e NO.; porta de acesso ao piso superior no reduto central, no qual se abrem as seteiras.

Acessos

Cerro do Cabeço

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto, n.º 31-B/2012, DR, 1.ª série, n.º 252 de 31 dezembro 2012 / Incluído na Reserva Natural Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António

Enquadramento

Urbano, num outeiro sobranceiro a Castro Marim; isolado, abre fachada principal para amplo terreiro.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: forte

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1557 - 1578 - construção ermida de São Sebastião por D. Sebastião; 1640 -1656 - edificação do Forte, durante o reinado de D. João IV, no local da primitiva ermida de São Sebastião; Séc. 17 - posteriormente ao forte, edificação da cerca unindo-o ao Castelo (v. PT050804020001), compreendendo quatro baluartes, duas portas e um revelim; 1986, 22 de setembro - Proposta da CM de Castro Marim para a classificação como MN; 1988, 31 de janeiro - Despacho do Vice-Presidente do IPPC de abertura do processo de classificação; 1993, 16 de novembro - Parecer do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como MN do Forte e das partes que restam dos Baluartes e Revelins exteriores que se ligavam ao Castelo; 1997, 13 outubro - Despacho de homologação de classificação como Monumento Naciona, pelo Ministro da Cultura; 2011, 24 de novembro - Publicado no DR nº 226, 2ª série, o Anúncio nº 17463/2011 de Projecto de decisão relativo à classificação como MN do Forte de São Sebastião e demais elementos arquitetónicos que subsistem dos baluartes e revelins exteriores que se ligavam ao Castelo.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria, argamassa

Bibliografia

ALMEIDA, José de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, Lisboa, 1947-1948; CALIXTO, Carlos Pereira, Apontamentos para a História das Fortificações do Reino do Algarve - o mapa das Fortificações do Algarve Desenhado por José de Sande Vasconcelos, Anais do Município de Faro, nº 12, Faro, 1982; COUTINHO, Valdemar, Castelos, Fortalezas e Torres da Região do Algarve, Faro, 1997; PEREIRA, Paulo, A Arquitectura Militar como Factor de Inovação in História da Arte em Portugal, vol.2, Lisboa, 1995.

Documentação Gráfica

CMCM

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - DOF...O Forte de São Sebastião e demais elementos arquitetónicos que subsistem dos baluartes e revelins que o ligavam ao castelo (Cortina de São Sebastião, Baluarte de São Sebastião, Baluarte do Enterreiro, Baluarte Cheio, Cortina das Lezírias, Baluarte das Lezírias, Cortina de Santo António, Cortina do Forte; Paiol e Revelim de Santo António).

Autor e Data

Francisco Lameira 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login