Edifício na Avenida da Boavista, n.º 1354

IPA.00005499
Portugal, Porto, Porto, União das freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos
 
Palacete neoclássico com simetria compositiva das fachadas, pórtico saliente e embasamento de granito em cantaria. Afinidades formais e compositivas com o Teatro D. Maria de Lisboa. O jardim envolvente da Casa possui várias espécies algumas delas com idades compreeendidas entre os 40 anos e 80 anos.
Número IPA Antigo: PT011312110177
 
Registo visualizado 1496 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Palacete  

Descrição

Planta rectangular, com cave, dois pisos mais um amansardado. Volume simples, com coberturas em telhado diferenciadas de quatro e duas águas. Sobre esta ergue-se uma clarabóia em ferro e vidros coloridos. A fachada principal orientada a S. apresenta ao eixo um pórtico saliente e uma escadaria com balaustrada em granito. A ladear este pórtico para cada lado janelas no r/c e portas com sacada no 1º piso. No alçado das traseiras e ao eixo um volume saliente a toda a altura do prédio marcada por aberturas esguias e alinhadas. Os alçados laterais, iguais entre si apresentam no piso superior portas com sacada e ao nível do r/c quatro janelas. A rematar as superfícies uma cornija contínua em granito com zonas fechadas e vasadas, interrompida na fachada principal ao centro por um pequeno espaldar encimado por um arco de volta perfeita onde se insere o monograma BRS. O espaço interior é marcado ao centro por uma escadaria dupla bifurcada em madeira iluminada superiormente por uma clarabóia. As restantes salas organizam-se em torno da escada de uma forma simétrica. Saliente-se o tratamento cuidado nas portas com vidros gravados e molduras em granito ou madeira trabalhada.

Acessos

Ramalde, Avenida da Boavista, n.º 1354

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público, Portaria n.º 319, DR, 2.ª série, n.º 106 de 03 junho 2013 *1

Enquadramento

Urbano, adossado, faz frente a S. com a Avenida da Boavista e a N. com a Rua de Pedro Hispano. Para E. da Avenida localizam-se alguns palacetes, destacando-se entre eles o Prédio da Viscondessa de Lobõo já classificado. Para O. desenvolvem-se dois edifícios de grandes volumetrias, salientando-se a torre do Hotel Meridien. Implanta-se sobre uma plataforma elevada relativamente à Av. destacando-se. A forma do lote onde se insere este palacete é trapezóidal. O limite das traseiras do lote é constituído por um muro alto de suporte de terras, em alvenaria de granito aparente sem qualquer abertura. A confrontar com a Av. da Boavista um pequeno muro de suporte em cantaria de granito encimado por um gradeamento em ferro fundido.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: pessoa colectiva

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTOS: Joel da Silva Pereira (atr.); António Portugal Mendonça e Manuel Amorim Reis (2006). João Gomes da Silva Guerra (Construção do muro de vedação da Av. da Boavista).

Cronologia

1895, 9 Abril - Requerimento apresentado pelo construtor João Gomes da Silva Guerra; 1899 - execução de pinturas nas paredes do Salão de Música por A. Mello; 1900 - construção do muro de vedação voltado para a Av. da Boavista; 1910 / 1926 - é desocupado por mudança de residência de Adelaide Chambers de Sousa para um outro edifício na Av. da Boavista; 1926 / 1958 - ainda pertencente a Adelaide Chambers é utilizado pelo Colégio de Nossa Senhora do Rosário; 1959 / 1991 - até Agosto funciona o Colégio dos Maristas; 1982, 22 janeiro - proposta de classificação; 13 março - despacho de concordância do Secretário de Estado da Cultura; 1991 / 1995 - o palacete encontra-se desocupado; 1995 - é proprietário do palacete a BOAPOR, com sede na R. Virgílio Correia, 49A, Lisboa; 1996, 9 maio - despacho de abertura do Vice-Presidente do IPPAR; 2000, 21 agosto - proposta da DRPorto para alteração da área a classificar;19 setembro - despacho do Vi-ce Presidente do IPPAR a determinar a alteração da delimitação relativa ao despacho de abertura; 2006 - o projecto de reabilitação do edifício da autoria dos Arquitectos António Portugal Mendonça e Manuel Amorim Reis, recebeu o Prémio João de Almeida, atribuído pela CMP; 2012, 30 de março - proposta da DRCNorte para a classificação como MIP; 14 novembro - publicação do projeto de decisão relativo à classificação como Monumento de Interesse Público e fixação da respetiva Zona Especial de Proteção em Anúncio n.º 13694/2012, DR, 2.ª série, n.º 220.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portentes.

Materiais

Paredes exteriores de alvenaria de granito rebocadas pelo lado exterior e interior; Embasamento, cornija e pórtico saliente em cantaria de granito; Cobertura em estrutura de madeira e revestida a telha de barro; Tectos estucados e / ou pintados; Revestimento de pavimentos em madeira ou mosaico; Caixilharias em madeira pintada; Grades em ferro fundido pintado.

Bibliografia

GONÇALVES, Patrícia, Reabilitação na Boavista Distinguida in O Primeiro de Janeiro - Principal, 17 Dezembro 2006.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 DOF: "Edifício sito na Avenida da Boavista n.º 1354". *2 - O Conselheiro Boaventura Rodrigues de Sousa, proprietário do terreno da Av. da Boavista referente ao requerimento de 9 de Abril, julga-se corresponder ao dono do prédio em causa, atendendo ao monograma esculpido na cornija BRS. Constata-se que o desenho do muro de vedação apresentado não é exactamente o que existe, no entanto verificam-se algumas afinidades. A atribuição da autoria do desenho da Casa a Joel Pereira deve-se ao facto de na mesma altura o Conselheiro Boaventura Rodrigues de Sousa ter diversos requerimentos para a construção de edifícios nas proximidades da Pç. Gomes Teixeira, tendo um deles existente no Gav. com a R. das Carmelitas esta autoria e também na cornija o monograma do proprietário. De acordo com um inventário elaborado pela Repartição de Arborização e Jardinagem da C. M. do Porto destacam-se entre as árvores do jardim: camélias japónicas (34), palmeiras spp. (10), rododendron (4), liriodendron tulipífera (2), tílias cordatas (2), tílias argentea (6), tílias tomentosas (2), sequóia, pitosporum e etc.

Autor e Data

Isabel Sereno 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login