Igreja Paroquial de Miragaia / Igreja de São Pedro

IPA.00005470
Portugal, Porto, Porto, União das freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória
 
Arquitectura religiosa, barroca. Igreja de planta em cruz latina, nave única e com capela-mor integralmente revestida a talha dourada, em estilo nacional. Dois dos altares da nave possuem elementos joaninos. A capela-mor é totalmente revestida no tecto e paredes a talha do séc. 17 e com algumas partes do séc. 18 com referências ao rococó. O retábulo-mor revela 2 inovações: 1) uma base alta, toda de madeira que se tornará típica no Porto e em geral na talha do N.; 2) o modelo de fuste das colunas, que regressa à forma canelada de Quinhentos, mas agora com superfície coberta de festões, fitas e outras. Inovador é também o tecto, todo de talha, fingindo abóbada, constituindo uma das obras mais notáveis de talha do N. e que irá influênciar outras construções.
Número IPA Antigo: PT011312080030
 
Registo visualizado 1292 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Igreja de planta composta, em cruz latina. Volumes articulados com coberturas em telhado de duas águas diferenciadas nave e capela-mor e de quatro águas no transepto. A fachada principal orientada a O. e revestida a azulejos, possui um portal rematado por um frontão triangular interrompido. Duas pilastras ladeiam o portal prolongando-se até ao frontão triangular de remate da fachada. Entre estas pilastras e as dos extremos da fachada, dois ornatos com referências barrocas inserem-se no alinhamento da base do frontão do portal de entrada. Sobre o portal e entre as duas pilastras encaixa-se um grande janelão, rematado por um emblema papal: Tiara, Cruz e as Chaves de São Pedro. A torre a N. da fachada apresenta duas janelas e um embasamento em granito que se prolonga até à fachada lateral voltada a S. Esta com uma ligeira saliência do transepto contém uma entrada, rematada por um pequeno frontão triangular sobre o qual se situam duas janelas com molduras em granito. O transepto apresenta apenas uma janela para o exterior. Interior revestido a azulejos de padrão com coro-alto com guardas de madeira lacada. Merecem atenção o retábulo de Nossa Senhora do Carmo de talha dourada ( jesuíta ) e o painel do altar de Stª. Rita executado em tela. Faz parte do espólio desta Igreja o Tríptico da capela do Espírito Santo da Escola Holandesa, atribuído ao flamengo Van Orley. A tábua central do retábulo apresenta o Pentecostes. No painel lateral da esquerda S. João Baptista e no da direita S. Paulo. No reverso a imagem da Anunciação. Arco triunfal e capela-mor integralmente revestidos a talha dourada. O arco triunfal é ladeado por 2 altares sobrepujados por nicho com frontaleiras, anjos e volutas. Na capela-mor, janelas com balaustrada de talha, painéis alegórico do triunfo da fé e da Eucaristia, imagens simbólicas de um carneiro, um pelicano e um galo. Amplo retábulo com trono central e cobertura em talha fingindo abóbada geométrica, decorada com almofadas e pendentes.

Acessos

Largo de São Pedro de Miragaia

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 42 007, DG, 1ª série, n.º 265, de 6 dezembro 1958

Enquadramento

Urbano. O imóvel faz gaveto entre o Lg. de S. Pedro de Miragaia e a R. de Tomás Gonzaga. Situa-se em pleno centro histórico do Porto, sendo precedida por patamar gradeado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 17 / 18 - Provável construção da igreja; séc. 18 - redecoração interior em talha; 1863 / 1876 - revestimento a azulejo das paredes exteriores e interiores da igreja e torre.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes exteriores e interiores em alvenaria de granito revestida, no frontispício e no interior a azulejos e na fachada N. e paredes interiores das dependências anexas com acabamento a reboco areado fino; granito em muros de retenção, pavimentos e escadas da envolvente, modinaturas, frontão, soco e cunhais, em abóbadas interiores e exterior, em platibandas, escadas interiores; granito rebocado em muros de vedação da envolvente; lajes de granito no revestimento dos pavimentos interiores; betão nos frechais da cobertura; tabique de madeira e pedra em paredes interiores; madeira na estrutura da cobertura, na cobertura interior, na estrutura e revestimento dos pavimentos interiores, portas e janelas, guarda-vento; abóbada em tijolo com reboco estucado em abóbada da nave; ferro em ferragens; aço em ferragens; zinco em chapas da cobertura; chapa de zinco em caleiras, gárgulas e algerozes; alumínio lacado em caixilharia; telha cerâmica na cobertura.

Bibliografia

SMITH, Robert C., A talha em Portugal, Lisboa, 1963; Guia de Portugal, IV, I, vol. 4, Coimbra, 1985; AZEVEDO, José Correia de, Inventário Artístico Ilustrado de Portugal, Douro Litoral, Lisboa, 1991; IPPAR, Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, vol. II, Lisboa, 1993; Porto a Património Mundial, Porto, 1993.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN / DREMN

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1914 - Restauro do triptíco por Luciano Freire; Séc. 20, anos 70 - obras no edifício, colocação na nave de uma viga de betão em substituição do frexal de madeira; 1994 - reparação de uma fenda na fachada N. e no tecto interior abobadado.

Observações

Julga-se que anteriormente a esta Igreja existiu uma outra parcialmente demolida em 1740. Desta restam apenas a capela-mor e o transepto.

Autor e Data

Isabel Sereno 1994

Actualização

Paula Noé 1997
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login