Casa do Dr. Domingos Barbosa / Museu de Guerra Junqueiro

IPA.00005468
Portugal, Porto, Porto, União das freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória
 
Casa nobre construída em estilo barroco, com panta rectangular e integrando duas torres laterais na fachada S. Se este imóvel é traça de Nicolau Nasoni, este é dominado na proporção e composição dos alçados pelo "verticalismo", característica pouco aplicada no conjunto das sua obra, o que lhe confere alguma invulgaridade aliada também às duas torres facetadas nas duas esquinas da fachada S..
Número IPA Antigo: PT011312140041
 
Registo visualizado 2099 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre    

Descrição

Casa de planta rectangular de três frentes. Volumes articulados com coberturas em telhado diferenciadas de quatro águas e oito nos torreões. A fachada E. de três pisos é despida de elementos decorativos, transferindo para a fachada S. uma maior imponência, conferindo-lhe o carácter de alçado principal. Esta voltada para o jardim é marcada por uma grande simetria, dada pelos dois torreões a rematar os cunhais. Estes torreões de planta quadrangular com os ângulos chanfrados, onde se inserem janelas sobre terraços triangulares conferem-lhe o carácter de miradouros. A entrada tem como remate um frontão triangular sobre o qual se apoia uma janela ligada à varanda do último piso. Neste, as janelas são de sacada, com bandeira encimada por frontão triangular ou de segmentos. A fachada voltada a N. ausente de simetria na sua composição, apresenta as aberturas sem molduras de granito. Tanto o alçado S. como o E. apresentam aberturas com molduras em granito esculpido de formas diversas. A cobertura de quatro águas é interrompida apenas pelos dois torreões. O espaço interior é dominado por uma escada central de três lanços. Para cada lado da escada em cada piso desenvolvem-se duas salas. O vão da escada de tecto abobadado gera uma fachada barroca voltada para o hall de entrada. Esta composta por seis vãos emoldurados com granito trabalhado com arcos e volutas, contrasta com as restantes paredes ausentes de decoração. No segundo patamar da escadaria onde existem três arcos avista-se um grande janelão do terceiro. Os últimos lanços de escada são decorados com monumentais consolas. Os torreões no piso da cobertura são ligados por um corredor inserido no vão do telhado sob a cumeeira. O jardim é de buxo e relaciona-se com a fachada S. da Casa.

Acessos

Sé, Rua de D. Hugo, n.º 30 a 32

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 129/77, DR, 1ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977 / incluído no Centro Histórico da Cidade do Porto (v. PT011312140163) e na Zona Histórica da Cidade do Porto (v. PT011312070086)

Enquadramento

Urbano. Localiza-se em pleno centro histórico, nas traseiras da Sé do Porto. A Casa Dr. Domingos Barbosa faz frente para a R. de D. Hugo, implantando-se perpendicularmente a esta e libertando para N. e S. dois espaços exteriores. O limite O. da Casa está adossado aos muros da Primeira Cerca do Burgo Portuense, que se prolongam para S. delimitando com a fachada S. do imóvel o pátio-jardim de entrada, incluído na classificação. O muro limite do jardim confrontante com a R. D. Hugo é rompido por um portal decorado com motivos heráldicos, um par de leões e duas flores-de-lis.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Cultural e recreativa: museu

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Arquitectos: Nicolau Nasoni (atr.), Alcino Soutinho.

Cronologia

1730 / 1746 - Construção da casa por ordem de Domingos Barbosa, Cónego Magistral da Sé do Porto; após a sua morte torna-se proprietário Manuel Barbosa de Albuquerque, seu irmão, que nomeia seu herdeiro o sobrinho Fernando Barbosa de Albuquerque; 1850, 15 Setembro - nasce Abílio Manuel Guerra Junqueiro, em Freixo de Espada-à-Cinta; séc. 19, década 70 - era proprietária D. Sancha Augusta de Lemos Barbosa e Albuquerque; 1908 - era proprietário Francisco de Sales Pinto de Mesquita Carvalho, sobrinho de D. Sancha; 1934 - eram proprietários da casa os herdeiros de Francisco Sales Pinto de Mesquita; é a estes que D. Maria Isabel Guerra Junqueiro, viúva de Luís Augusto Pinto de Mesquita Carvalho, irmão de Francisco de Sales Pinto de Mesquita Carvalho, adquire a casa para instalar as colecções de seu pai; 1940 - D. Maria Isabel Guerra Junqueiro, juntamente com sua mãe, Filomena Neves doam à Câmara Municipal, a casa e as colecções de Guerra Junqueiro para recheio do Museu; 1942 - inauguração do museu; 1991 / 1992 - projecto de remodelação e ampliação da Casa - Museu Guerra Junqueiro da autoria do Arquitecto Alcino Soutinho.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes exteriores e interiores em granito rebocado; Paredes com acabamento estanhado no interior e tectos com acabamento estucado; Escadaria no interior em granito; Pavimento do hall em lajeado de granito; Pavimentos das salas em soalho de madeira; Cobertura em estrutura de madeira, revestida a telha de barro.

Bibliografia

Guia de Portugal, IV, I, 4º vol., Coimbra, 1985; IPPAR, Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, vol. II, Lisboa, 1993; Porto a Património Mundial, Porto, 1993; QUARESMA, Maria Clementina de Carvalho, Inventário Artístico de Portugal. Cidade do Porto, Lisboa, 1995.

Documentação Gráfica

IPPAR: 92 / 25 - 12 (5)

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID, SIPA

Documentação Administrativa

IPPAR: 92 / 25 - 12 (5)

Intervenção Realizada

1996 - Ainda decorriam as obras de adaptação a Museu, bem como escavações arqueológicas.

Observações

A Casa adaptada a Museu alberga a colecção de arte do escritor Guerra Junqueiro. O recheio do Museu é composto por móveis, esculturas, pratos de Nuremberg e cerâmica.

Autor e Data

Isabel Sereno 1994

Actualização

Paula Noé 1996
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login