Igreja Paroquial de Aldoar / Igreja de São Martinho / Igreja da Vilarinha

IPA.00005447
Portugal, Porto, Porto, União das freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde
 
Igreja paroquial barroca de planta retangular composta por nave única, capela-mor e coro-alto, com sacristia e torre sineira de três registos adossadas, respectivamente, ao lado N. do corpo da Nave e ao lado S. da fachada principal. Fachada principal com vãos rasgados em eixo composto por portal de verga recta encimado por frontão triangular seguido de janela também rectangular, ao nível do coro alto, remate em empena triangular com cruz no vértice. Torre sineira de três registos com mostrador de relógio ao centro seguido de sineiras de volta perfeita. Fachadas circunscritas por embasamento, cunhais apilastrados e pináculos de cantaria de granito aparente; as laterais rasgadas por janelas em capialço e portas rectilíneas cornija saliente; pináculos e cruzes nos vértices das empenas; cobertura de telha cerâmica; fachada principal e torre com revestimento cerâmico azul e branco.
Número IPA Antigo: PT011312010125
 
Registo visualizado 1923 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta retangular composta por nave única, capela-mor mais baixa e estreita, sacristia e torre sineira adossadas a S. com coincidência entre o exterior e o interior. De volumes articulados, dispostos na horizontal, com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas na igreja e capela-mor, e quatro na sacristia e torre. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, excepto a fachada principal da igreja e torre que apresentam revestimento cerâmico de padrão azul e branco, enquadradas por cunhais de cantaria apilastrados, firmados por pináculos piramidais e remates em friso e cornija. Fachada principal com portal único de verga recta, emoldurado a cantaria, encimado por frontão triangular com a cruz de malta ao centro, sobrepujado por janela do coro, em capilaço. Na empena, cornija saliente, pináculos de remate piramidal sobre os cunhais e cruz de trevo sobre plinto cúbico no vértice. Torre sineira adossada a S. em plano ligeiramente recuado, apresenta três registos definidos por pilastras nos ângulos sobrepostas por friso e cornija; no primeiro registo fachada O. cega, fresta rectangular a S. e porta a E.; o segundo registo é marcado pelo mostrador de relógio circular, de pedra, com numeração romana e ponteiros de metal, entre cornijas; o superior apresenta a sineira propriamente dita, com quatro ventanas com remate em arco de volta perfeita, uma em cada face, pináculos de remate piramidal nos ângulos do entablamento do remate e coruchéu piramidal, coroado por esfera granítica e cruz latina de metal. Fachadas laterais e posteriores, com pilastras nos ângulos e cornija de cantaria. A lateral S. apresenta corpo da torre sineira, porta e janela na nave, e janela na capela-mor, de verga recta emoldurados; a fachada lateral N. mostra corpo da sacristia, rectangular, adossada à capela-mor e parte da nave, rasgada por quatro vãos rectangulares e porta de acesso a O.. A fachadas posterior é fenestrada por pequeno vão ao centro, rematada por friso e cornija triangulares na empena , pináculos piramidais sobre os cunhais e cruz sobre pedestal nos vértices, e a sacristia apresenta fachada posterior cega. INTERIOR não observado.

Acessos

Rua da Vilarinha, Rua Martim Moniz, Rua Nossa Senhora da Silva

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano. Isolado, implanta-se em plataforma sobranceira às ruas de acesso, rodeada por espaços verdes com árvores de grande porte e alguns edifícios habitacionais. Possui adro vedado por muro de granito com grades de ferro e portão precedido por escada de três degraus, semi-circulares colocados em eixo com a entrada principal do templo. Localizado a SE., rampa e portão permitem a entrada de viaturas no adro. As fachadas principal orientada a O. e lateral esquerda orientada a N. confrontam respectivamente com a rua da Vilarinha de Martim Moniz.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1733 - Construção do templo; 1988 - inauguração da nova igreja de Aldoar, da autoria do arquitecto Alfredo Moreira da Silva.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura rebocada e pintada de branco; elementos estruturais, embasamentos, molduras dos vãos, pilastras, frisos, cornijas, pináculos, cruzes, frontões e escadas em cantaria de granito; portas e janelas de madeira; janelas com vidros; fachada principal e torre revestidas a azulejos, coberturas de telha cerâmica; grades e portões exteriores de ferro forjado.

Bibliografia

QUARESMA, Maria Clementina de Carvalho, Inventário Artístico de Portugal, Cidade do Porto, vol. XIII, Lisboa, 1995; COUTO, Júlio, Monografia de Aldoar, Junta de Freguesia e Paróquia de Aldoar, Porto, 2000.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

2000 - Conservação geral do imóvel.

Observações

EM ESTUDO.

Autor e Data

Ana Filipe 2008

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login